...
Esperidião Amin Gilson Marques Ivan Naatz Jorge Goetten Jorginho Mello Marcilei Vignatti Mário Hildebrandt MDB Rafael Pezenti Uvesc Vicente Caropreso

Jorginho reunirá os deputados estaduais na Agronômica; Deputado quer disputar prefeitura e mira dois municípios; Marcilei quer ser a primeira mulher a presidir a Uvesc entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

Coluna Gravada

O governador Jorginho Mello (PL) convidou os 40 deputados estaduais, para um jantar amanhã na Casa D’Agronômica. A expectativa é de que todos atendam ao chamado.

Conversei com alguns parlamentares que acreditam que o prato principal será a reforma administrativa. Se por um lado, o entendimento é que a eleição legitima o governador para implementar a sua reforma, ou seja, o seu modelo de gestão, por outro, alguns defendem que haja uma socialização dos principais pontos, para que os próprios deputados possam reverberar junto à sociedade em defesa da proposta.

Outro entendimento é que Jorginho precisa fazer um balanço dos primeiros dias de seu mandato, de modo a informar os deputados sobre as ações do governo. Um parlamentar chegou a me dizer que o governo tem boas pautas, a exemplo da redução da fila das cirurgias, porém, não compartilha as informações com os deputados, que podem repassar às suas bases o que tem sido feito.

Se em termos gerais o clima é ameno, por outro lado, a questão da Universidade Gratuita promete gerar questionamentos durante o jantar. Os parlamentares querem saber, qual a estimativa do número de pessoas que devem ser beneficiadas e quais as regras. “Não adianta dizer que depende da Assembleia, como vi na sua coluna de ontem. O governo precisa ser claro em relação aos critérios”, afirmou um deputado que pediu para não ter o nome divulgado.

Também será passado ao governador que, somente o anúncio do programa, tem gerado um forte impacto nas universidades particulares e comunitárias, já que muita gente preferiu não se matricular para esperar a implementação do programa. Um deputado ouviu de alguns reitores, que pessoas de outros estados tem ligado para saber do programa de gratuidade no ensino superior.

Uma questão que poderá dividir alguns deputados é a abrangência. Alguns entendem que a porta de entrada deve ser o Sistema Acafe, enquanto que outros defenderão que as universidades privadas também sejam atendidas. Ontem eu trouxe a informação na minha coluna que, o secretário de Estado da Educação, Aristides Cimadon, afirmou que o programa será direcionado às universidades comunitárias.

Tensão do alho

O deputado federal, Rafael Pezenti (MDB), fez um alerta ao Governo Federal. Segundo ele, produtores de alho do Sul do País estão revoltados e, se não houver uma ação para coibir a entrada do produto argentino de forma ilegal no Brasil, prometem organizar manifestações na fronteira já a partir desta semana. “Paciência tem limite. Nos próximos dias, poderemos viver uma situação que fugirá do controle caso não sejam tomadas providências. Não é uma ameaça. É um alerta que faço”, disse Pezenti.

Bombeiros Voluntários

Proposta pelo deputado estadual, Vicente Caropreso (PSDB), a Frente Parlamentar em Apoio aos Bombeiros Voluntários será oficialmente instalada às 11h de hoje na Assembleia Legislativa. Entre os objetivos está a mobilização contra o Projeto de Lei 4.363/01, aprovado na Câmara dos Deputados no final do ano passado, que torna ilegal o funcionamento de corporação de bombeiros voluntários em todo o país. A matéria está tramitando no Senado. O projeto determina que apenas bombeiros militares podem usar os termos “bombeiro e “corpo de bombeiros”, além de dar aos militares o poder de regulamentar e autorizar o trabalho feito por civis.

De olho na eleição

O deputado federal, Gilson Marques (Novo), deseja disputar a eleição do próximo ano. Se Odair Tramontin, novamente for o candidato a prefeito do partido Novo, a prefeito de Blumenau, Marques poderá disputar a Prefeitura de Pomerode.

Em falar em Blumenau

Uma leitura que tem sido feita por lideranças de Blumenau, é que o prefeito Mário Hildebrandt (Podemos), sairá derrotado do pleito do próximo ano. Acontece que ele não conseguiu criar um nome para a sua sucessão. André Espezim, que Hildebrandt apostou todas as fichas, fez uma pífia eleição a deputado no ano passado. Além disso, a vice, Maria Regina Soar (PSDB), até o momento não empolgou. Uma liderança me disse que no aproximar do período eleitoral, Hildebrandt se apegará a um nome que tenha alguma chance, como forma de tentar se salvar politicamente.

Primeira mulher

Em seus 50 anos de história, a União de Vereadores de Santa Catarina (Uvesc) nunca teve uma mulher como presidente. Caso a vereadora de Chapecó, Marcilei Vignatti (PSB), vença a eleição, será a pioneira. Ela explica que, além da liderança feminina, a chapa Juntos na Uvesc, apresenta uma série de propostas com foco no fortalecimento do poder legislativo municipal, além de ser formado por uma composição suprapartidária. Líderes do PSB, Progressistas, PL, MDB, PT e Podemos integram o grupo.

Gravata emprestada

Ontem o deputado estadual, Ivan Naatz (PL), e o seu assessor, Alex, foram socorridos pelo senador, Esperidião Amin (Progressistas), antes da sessão solene em homenagem aos 100 anos do Hospital Misericórdia da Vila Itoupava. Ambos esqueceram as suas gravatas no hotel. Relataram a situação a Amin que emprestou duas das suas gravatas. No Congresso Nacional, os homens não entram no plenário sem estar de gravata.

Perícia do INSS

A demora na realização das perícias médicas pelo INSS levou o deputado federal, Jorge Goetten (PL), a uma reunião com o ministro da Previdência, Carlos Lupi, em Brasília. O procedimento é necessário tanto para o afastamento, quanto para o retorno ao trabalho nos casos de auxílio-acidente, auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez. O prazo para agendamento da perícia é de até 15 dias antes do final do benefício concedido. No entanto, o deputado explicou ao ministro que essa não é a realidade que se apresenta em Santa Catarina, onde o tempo de espera leva em média 40 dias, chegando aos 90 dias em casos extremos. Lupi enfatizou que mais de 1 milhão de brasileiros aguardam na fila e que, há falta de profissionais para atender a demanda. “Estamos trabalhando com diversas frentes para solucionar os problemas da espera e da falta de peritos. É de grande urgência”, declarou.

Retorno sem perícia

Segundo o Ministério da Previdência, existe uma legislação que permite o retorno ao trabalho mesmo antes da perícia final do INSS, possibilidade que auxilia na redução das filas. O decreto número 8.691/2016 abre a brecha para que, na impossibilidade de atendimento da Previdência, seja autorizado o retorno do empregado ao trabalho no dia seguinte à data indicada pelo médico.

Acompanhe os nossos colunistas

Confira a coluna de hoje do Noel Baratieri

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta