...
Ana Paula da Silva Carlos Chiodini Jerry Comper Jorginho Mello MDB Michel Schlemper Paulinha Rodrigo Coelho Volnei Weber

As insatisfações geradas pela conversa do MDB com Jorginho; Coelho pode presidir o Podemos e Schlemper assume o Executivo de São José entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Faça parte do grupo do SCemPauta no Whatsapp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via Whatsapp : 49985048148

Caros amigos e amigas que acompanham o SCemPauta. Hoje retomo o meu trabalho na coluna trazendo como sempre, informações em primeira mão, os bastidores e análises. Ao iniciar o sexto ano de muito trabalho neste projeto, mais uma vez firmo o compromisso de levar todas as informações que vocês precisam saber, de preferência em primeira mão como já temos feito em muito dos casos.  

É importante alertar que, o meu trabalho não é feito para agradar. Quem pensa em agradar a todos, desagrada a todos, já que não entrega um trabalho sincero e honesto intelectualmente. O meu trabalho é o de informar, de reportar ao público os fatos de acordo com a realidade, além de algumas análises com a minha interpretação sobre os fatos. Também acompanhe os nossos demais colunistas que realizam um grande trabalho.

Muito obrigado por confiarem em nós. Peço que compartilhem os nossos conteúdos, fazendo com que mais pessoas tenham acesso às boas e reais informações. Você que tem uma empresa, invista no SCemPauta, nós precisamos do seu apoio para seguir com o nosso trabalho.

Um Feliz Ano que já iniciou para todos nós! Que seja um 2023 repleto de boas notícias.   

MDB no governo

Na sexta-feira divulguei que a reunião entre o MDB e o governador, Jorginho Mello (PL), no Centro Administrativo, havia terminado sem definição. A direção estadual do partido chegou a enviar uma nota falando em construção de relacionamento com o governo, negando que haviam sido cogitados nomes para assumir secretarias. Vale lembrar que na semana passada, adiantei os nomes cotados para o cargo.

O fato é que a nota não condiz com a realidade, já que os nomes dos deputados estaduais, Volnei Weber e Jerry Comper, foram colocados na mesa, o que gerou uma forte disputa interna no MDB para saber qual dos dois será o secretário de Estado da Infraestrutura. Para tentar evitar uma crise entre os emedebistas, Jorginho ofereceu a Jerry a presidência da SCPar, ou da SCGás, neste caso, ele poderia assumir, ou indicar o próximo presidente. Até o momento, nenhuma resposta, porém, um outro fato pode embolar ainda mais o jogo. É que o deputado federal e presidente do partido, Carlos Chiodini, também tenta construir por fora uma possível nomeação dele, para a Infraestrutura. A questão é que ele encontra resistência no Partido Liberal, conforme relatou o colega Upiara Bosch.

Em sua coluna, Upiara lembra que a deputada Carmen Zanotto (Cidadania), que assumiu a Secretaria de Estado da Saúde, abriu espaço para a sua primeira suplente, Geovânia de Sá (PSDB), assumir na Câmara na próxima legislatura. De acordo com Upiara, essa situação causou um desconforto nos deputados eleitos, Júlia Zanatta (PL) e Daniel Freitas (PL), devido a uma disputa doméstica com Geovânia, já que os três são de Criciúma. Acontece que se Chiodini assumir alguma secretaria, ele abre para outro criciumense, Luiz Fernando Vampiro, seu primeiro suplente. Neste caso, a insatisfação dos deputados liberais seria ainda maior.

Mesmo assim, o MDB quer o espaço e conforme relatei na sexta, o partido entende que pelo tamanho de sua bancada tem direito a mais uma secretaria. Uma das alternativas é Fernando Krelling, que se interessa em assumir a futura Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer. Outro nome que apareceu, mas a princípio não ganhou muita força, foi o de Ronaldo Benedet para a Segurança Pública que será recriada.

Para esquentar ainda mais o caldo, os movimentos emedebistas começam a gerar reclamações na Assembleia Legislativa. Conversei com deputados de partidos que integram o Grupo dos 26. O motivo da reclamação, segundo os parlamentares, seria o que chamaram de voracidade do MDB por cargos e espaços. Teve deputado que chegou a dizer que se sente usado pelas lideranças do MDB, as quais, segundo ele, só pensam em se fortalecer em detrimento dos demais.

Outros reflexos

A aproximação do MDB com o governo de Jorginho Mello (PL) também tem gerado insatisfação no futuro bloco da esquerda na Assembleia Legislativa. Deputados não escondem um mal-estar devido a aproximação da bancada do MDB com o bolsonarismo. Outro problema que poderá ser criado é com a deputada Ana Paula da Silva, a Paulinha (Podemos). É que, tanto Volnei Weber (MDB), como Jerry Comper (MDB), se assumirem cargo no governo, abrirão para o ex-prefeito de Porto Belo, Emerson Stein (MDB), desafeto político de Paulinha, ou seja, toda a movimentação emedebista para fazer parte do governo Jorginho, pode gerar um forte efeito colateral na eleição à Presidência da Alesc.

A iniciativa

Apesar das insatisfações geradas pelas movimentações do MDB que se aproxima do governo de Jorginho Mello (PL), vale destacar que não foi uma iniciativa da bancada estadual eleita para o mandato que iniciará em primeiro de fevereiro. Tudo começou com a direção estadual do MDB, porém, os efeitos podem bater na bancada. Mauro De Nadal é o piloto que terá duas semanas para fazer o avião pousar tranquilo, após forte turbulência, tentando minimizar os efeitos de tudo o que foi feito até agora. .

Coelho na presidência

O ex-deputado federal, Rodrigo Coelho, deve ser o próximo presidente estadual do Podemos. Coelho é o nome preferido da presidente nacional do partido, a deputada federal Renata Abreu.

Celesc pública

O novo presidente da Casan, Laudelino Bastos, já garantiu que a companhia seguirá pública. Essa manifestação gerou uma forte reação entre servidores da Celesc, que pedem o mesmo posicionamento da próxima gestão da empresa, ou seja, que não haverá a mudança do controle acionário para a iniciativa privada. Vale lembrar que o nome de Ênio Branco ainda está no páreo para presidir a Celesc. Se confirmar, será o recado do governador, Jorginho Mello (PL), de que haverá sim, todo um trabalho para a mudança do controle acionário.

Schlemper assume

O prefeito de São José, Orvino de Ávila (PSD), transmitiu o cargo para o vice-prefeito, Michel Schlemper (PSB), que responderá pelo Executivo pelo período de 15 dias. Essa é segunda vez que Schlemper assume a Prefeitura. No discurso de transmissão, Orvino destacou a parceria que tem com o vice na condução dos trabalhos. “A gente sempre trabalhou a quatro mãos. Estamos juntos nessa trajetória. É necessário dar uma parada porque teremos um ano pesado pela frente”, afirmou.

Não concordamos

A coluna recebeu imagem em que a deputada federal eleita, Júlia Zanatta (PL), afirma que irá avisar ao governador Jorginho Mello (PL) sobre todos os servidores que fizeram o “L”, em alusão ao presidente Lula (PT). Uma das servidoras citadas, a diretora de Imprensa, Aline Vaz, apagou a imagem no painel Lula Livre, bem como suas críticas ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O SCemPauta não concorda com essa postura e defende a livre manifestação política, sem necessidade de apagar imagens em suas redes pessoais, já que são servidores do estado e não de partido político.

Negócios de família

A revista VEJA, durante este final de semana, mostrou que o nome novo diretor do Hospital Infantil, Levy Rau, é sócio de Bruno Mello, filho mais velho do governador, Jorginho Mello (PL). Dentista, Levy, que é servidor do estado, possui um ótimo currículo, mas fica em uma situação conflituosa já que é sócio do filho do Governador. Além disso, a coluna ainda está verificando a informação repassada por fontes da saúde que mostram uma carga horária complexa de ser cumprida.

Educação Digital

A deputada federal Angela Amin (Progressistas) encerrará seu mandato com a sanção da Lei de sua autoria, que cria a Política Nacional de Educação Digital (PNED). O foco principal é incluir o indivíduo no mercado de trabalho que atualmente demanda uma maior habilidade digital. A lei estabelece cinco eixos estruturantes: inclusão digital, educação digital escolar, qualificação digital, especialização digital e pesquisa digital.

Demais colunistas

Acompanhe os nossos outros colunistas

Gabriel D’ávila

Paulo Gouvêa

Thiago de Miranda Coutinho

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta