...
200 respiradores Carlos Moisés da Silva Caso Veigamed Márcia Pauli R$ 33 milhões Respiradores Sindicância

Caso Veigamed: O péssimo exemplo dado pelo Governo do Estado

Sede de fachada da Veigamed

Para o Governo do Estado ninguém deve ser punido pela compra dos 200 respiradores fantasmas da Veigamed. Pelo menos, foi esse o resultado da Sindicância na Secretaria de Estado da Saúde, que absolveu os servidores que participaram dos trâmites que resultou no pagamento antecipado de R$ 33 milhões, a uma empresa de fundo de quintal. Apenas a ex- superintendente de Gestão Administrativa, Marcia Pauli, foi punida com 15 dias de suspensão, quase que umas férias, pelo descumprimento das normas por não exigir garantias na compra dos equipamentos.

Para o deputado estadual, Ivan Naatz (PL), o resultado da sindicância traz justificativas falhas, vazias e burocráticas. “A quem eles querem proteger? ”, questionou. Vale lembrar que Naatz presidiu a CPI dos Respiradores, que apontou as responsabilidades de cada servidor no processo fraudulento.

O fato é que o Governo do Estado tenta deixar o recado de que nada ocorreu e que, punir os servidores que tiveram responsabilidade na compra, seria admitir que houve sim, um crime hediondo no governo de Carlos Moisés da Silva (Republicanos). Mas ao contrário do que espera o governo, jogar para baixo do tapete somente aumentará a desconfiança da população, dando munição a seus adversários na eleição.