Afrânio Boppré Elson Pereira Jane Acordi PSOL

Lideranças do PSOL defendem impugnação de urna em eleição interna

Fontes do PSOL ligadas ao grupo do vereador de Florianópolis, Afrânio Boppré, e do ex-candidato a prefeito da capital, Elson Pereira, entraram em contato. Negam que tenha havido qualquer irregularidade na decisão de impugnar uma urna da chamada Tese 7, que é encabeçada por Jane Acordi.

A fonte informa que graves irregularidades foram constatadas durante o processo de votação, o qual, ocorreu na casa de Jane, no Oeste. “Houve aglomeração, não usaram máscara, também houve diferença no número de votos em relação às assinaturas dos presentes”, relatou.

Também há uma denúncia de que o mesário teria sido impedido de anotar as irregularidades. “Arregimentaram filiados com uma festinha, bebida e comida de graça, não cumprimento dos protocolos sanitários, acusou.

O PSOL realiza neste momento o seu Congresso, em meio a um racha interno. A ala ligada a Afrânio e Elson é apontada como defensora de uma aliança com o PT, enquanto que o grupo ligado a Jane defende que o partido tenha candidatura própria. Procurada, uma fonte ligada a Elson Pereira negou que haja qualquer decisão relacionada a apoio nas eleições. “Nosso campo defende decidir em uma Conferência própria no início do ano que vem”, explicou.