...
Carlos Moisés da Silva Fernando Comin Lockdown

Governador se reúne com prefeitos de olho no MP; Em época de crise diretores da Celesc devem ganhar valor milionário no PRL entre outros destaques

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

 

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!

A reunião online entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), integrantes do Grupo Gestor, prefeitos e presidentes dos demais poderes ficou para hoje às 10h30. Para fechar a pauta, ocorreram inúmeras reuniões de forma remota e presencial na Casa D’Agronômica.

Segundo uma fonte ligada ao governo, a ideia é ouvir os demais participantes, sobretudo os prefeitos, antes de anunciar uma decisão, porém, o governo já teria algumas ações definidas. Só não fui informado se deverá prevalecer o que será proposto pelo governo.

A fonte também relatou que a informação que divulguei ontem em primeira mão, de que o procurador geral de Justiça do Estado, Fernando Comin, já estaria praticamente decidido a ingressar com uma ação no judiciário para que seja decretado um lockdown de 14 dias, gerou até mesmo, um certo alivio ao núcleo duro do Governo do Estado.

A leitura que é feita por alguns integrantes é que realmente se faz necessário um lockdown, mas que não poderia partir do governo para evitar que Moisés se indisponha com o setor produtivo. Agora, se uma decisão judicial obrigar a decretação do confinamento, o discurso será de que decisão se cumpre. Há uma torcida para que a ação seja protocolada por Comin ainda na manhã de hoje.

 

Medidas

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) deve fazer alguns anúncios baseado nas ideias discutidas no grupo de WhatsApp dos governadores. A primeira decisão é de tornar obrigatório o uso de máscaras em todos os Estados, com aplicação de multa para quem descumprir. Toque de recolher das 21h às 06h. Afastamento de profissionais que estiverem em grupo de risco, além de colocar os servidores públicos e funcionários do setor privado em home office. A suspensão dos campeonatos esportivos e aulas presenciais pelo período de 14 dias. Por fim, criação de campanha publicitária em conjunto, além da imposição de barreiras sanitárias nas rodoviárias e aeroportos.

 

Vacinas

A Federação Catarinense de Municípios (Fecam) realiza hoje uma reunião online, para discutir as negociações sobre a compra da vacina russa Sputnik V. Mais de 260 prefeitos decidiram comprar as doses que já se aproxima de 4 milhões.

 

Mais vacina

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, aprovou a admissibilidade de duas iniciativas diretamente ligadas ao enfrentamento da pandemia. Em sua primeira reunião em 2021, o colegiado decidiu pela continuação da tramitação de matérias que preveem a autorização ao Governo do Estado, para a compra direta de vacinas e a prorrogação de remuneração extra para profissionais de saúde que estão diretamente atuando na linha de frente do combate à Covid-19.

 

Celesc: Atenção MP

A diretoria da Celesc se reúne amanhã através de videoconferência, a partir das 09h, para discutir algumas pautas. Uma chamou a atenção, sobretudo pelo desapego a realidade. Segundo uma fonte, em um momento de crise, com desemprego, redução de salários e congelamento de promoções aprovado pelo Congresso, os diretores da companhia passaram a ganhar a título de Participação nos Lucros e Resultados (PLR), R$ 200 mil. “É um pagamento sem sentido, pois não é justo pelo simples fato de que eles não cumpriram as metas estabelecidas pelo conselho”, relatou a fonte. Vale destacar que o cumprimento de meta é uma questão inegociável, por isso, a ideia seria a de baixar as metas para garantir o repasse de seis salários, além do ganho mensal. A situação poderá ir parar na justiça. “Mudar o contrato após o final do exercício é uma ilegalidade, com a empresa deixando de pagar o fundo de previdência privada e demais encargos. Um verdadeiro deboche com o povo catarinense”, reclama a fonte. O assunto também foi levado ontem pelo deputado estadual, Kennedy Nunes (PSD), ao plenário da Assembleia Legislativa.

 

Lagoa da Conceição

Quarenta e dois dias após o rompimento da barragem da Casan, na Lagoa da Conceição em Florianópolis, muitas famílias continuam sem suas cozinhas, sem suas casas, precisando se deslocar diariamente e tendo que fazer compras extras de remédios, além de outros gastos excedentes originados pelo alagamento. De acordo com representantes dos moradores, a companhia tem sido responsável com as famílias atingidas, e se recusa a ouvir as demandas coletivas. “Em um primeiro momento virou as costas para as famílias, e apenas aceitou dialogar com representantes dos atingidos após a intervenção da Câmara de Vereadores. Mesmo assim, após algumas reuniões com a comissão de atingidos, diversas pautas não foram atendidas pela Casan e as famílias seguem com várias reivindicações pendentes.

 

Documento

Foi entregue um documento assinado pelas famílias atingidas da Lagoa da Conceição em Florianópolis, que foi protocolado junto à Casan, Governo do Estado e prefeitura, incluindo as demandas como atendimento médico, psicológico e veterinário, limpeza da região, dedetização das casas, criação de um plano de segurança, além de muitos outros direitos ainda negados. Os atingidos pedem que a empresa seja mais responsável em receber as demandas, que nada mais são, do que formas de reparar as suas vidas, e tentar reconstruir histórias.

 

Merisio e Boeira

Uma fonte relatou que o ex-deputado estadual, Gelson Merisio, pré-candidato do PSDB ao Governo do Estado, teria conversado com o ex-deputado federal, Jorge Boeira, que está para se desfiliar do Progressistas. Merisio teria dado início a uma conversa sobre a possibilidade de Boeira ser o seu vice. Claro que essa deve ser uma de várias sondagens que o tucano deve fazer, já quanto a Boeira, ele deve disputar independente de cargo. O PTB já o convidou para se filiar.

 

Coelho conversa

O deputado federal Rodrigo Coelho, é o novo sonho de consumo do Podemos. De saída certa do PSB, assim que abrir a janela para a troca de partido sem a perda do mandato, Coelho manteve conversas que o aproximaram muito das lideranças do Podemos.

 

Jorginho, o líder

Próximo do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o senador Jorginho Mello (PL), deve ser o líder da extrema-direita em Santa Catarina. Muito embora, ele mantém e, seguirá mantendo conversas com praticamente todos os partidos, o fato é que parlamentares mais bolsonaristas estarão com ele no processo eleitoral em Santa Catarina.

 

Leitos no Rio Maina

Desde a meia-noite de hoje, a população de Criciúma e região passaram a ter 10 novos leitos de UTI, que foram instalados no Hospital de Retaguarda no Rio Maina. Os espaços foram apresentados aos prefeitos da Amrec, pelo prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB) e, pelo secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande, e servirão para o tratamento de pacientes com complicações por conta da Covid-19. Os leitos serão regulados pelo Estado e administrados pelo Instituto Harmone. Atualmente, o local já conta com 50 vagas para o tratamento de pacientes com casos leves de Covid-19.

 

Recomendação a Itapema

O Ministério Público do Estado expediu ontem uma recomendação para que o município de Itapema, adote de forma rigorosa os critérios definidos pelos Planos Nacional e Estadual de vacinação, além das normas técnicas que estabelecem os critérios de priorização e público-alvo, definidos para cada etapa da vacinação contra a covid-19. O município tem o prazo máximo de 48 horas para responder à recomendação. De acordo com a 1ª Promotoria de Justiça, foi anunciado pela Prefeitura que, com o recebimento do novo lote de vacinas, o município iria vacinar os profissionais da educação. A medida contraria os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, que já define o público-alvo a ser vacinado com as próximas doses recebidas.

 

Câmara repassa

O presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó, João Marques Rosa (PSL), informou que foram devolvidos ao Executivo, R$ 200 mil. Ao todo, já são R$ 300 mil ofertados à Prefeitura de Chapecó.

 

Imóvel

A Superintendências do Incra e do Patrimônio da União (SPU) em Santa Catarina, estão trabalhando em conjunto para viabilizar a transferência de imóveis da União visando a regularização fundiária nos assentamentos da reforma agrária no estado. Ontem foi a vez do imóvel Fazenda do Salto, onde está localizado o assentamento Rio dos Patos, em Lebon Régis, passar do patrimônio da União para o Incra. O termo acordado em videoconferência e assinado digitalmente entre os superintendentes dos órgãos, sela a transferência dos 818 hectares, a fim de permitir a titulação definitiva de parcelas para os assentados.

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

 

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!