...
33 milhões Fábio Guasti Gean Loureiro Tarcísio de Freitas Veigamed

Veigamed: Quando os R$ 33 milhões voltarão para o Estado?; Governo pede paciência para a Aprasc; Expectativa no Oeste, Moratória em São José entre outros destaques

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

 

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!

A pergunta que não quer calar em relação ao caso dos respiradores fantasmas da Veigamed, é o motivo dos R$ 33 milhões ainda não terem voltado para os cofres do Estado. Onde está o dinheiro?

Em uma conta judicial tem R$ 14 milhões que foram recuperados, além de R$ 9 milhões pagos a uma importadora de Itajaí, que está judicializado pelo Estado para garantir a recuperação do valor. Outros R$ 2 milhões teriam sido depositados na conta de um familiar de Fábio Guasti, representante da Veigamed que é um dos investigados. Há uma estimativa de que ele tenha um patrimônio de cerca de R$ 8 milhões, ou seja, se confirmado o valor, é possível garantir a recuperação do dinheiro. Ainda é preciso saber, onde estão os R$ 8 milhões que faltam encontrar. Há uma suspeita que esteja com o CEO da Veigamed, Pedro Araújo, que até hoje está foragido.

A Veigamed chegou a alegar que 50 respiradores foram entregues, quantidade que valeria cerca de R$ 3 milhões. De fato, os equipamentos vieram da China, mas fora das especificações, muitos estavam inutilizados e foram confiscados pela Receita Federal que depois, doou ao Estado, ou seja, não houve a entrega da empresa.

Em uma época tão difícil por causa do Coronavírus, a celeridade na recuperação dos R$ 33 milhões tranquilizaria a população, que veria pelo menos, parte da justiça sendo feita.

 

Ameaça da Aprasc

Ontem divulguei que a Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (APRASC), que representa policiais e bombeiros militares da ativa e da reserva, está ameaçando deflagrar uma operação padrão, caso o Governo do Estado não retome, nos próximos 15 dias, as negociações em torno da reposição inflacionária da segurança pública. A categoria está há mais de sete anos sem reajuste e acumula quase 50% de perdas salariais.

 

Governo pede paciência

Conversei com o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, comitê que gerencia a Secretaria de Estado da Segurança Pública, coronel Charles Alexandre Vieira. Ele explicou que tem conversado com o presidente da Aprasc, João Carlos Pawlick, e com o governador Carlos Moisés da Silva (PSL). “As categorias serão chamadas para conversar, a gente pede que eles aguardem, tenham paciência, pois em breve teremos a nossa demanda atendida”, explicou, lembrando que o Estado passa por uma situação difícil por causa da pandemia. Vieira acredita que a espera poderia ser pelo menos, até abril.

 

Culpa da Aprasc

Ontem circulou entre os policiais e bombeiros associados a Aprasc, o print de uma mensagem via WhatsApp, enviada pelo deputado estadual, Ivan Naatz (PL), a um policial. Nela, ele diz que o deputado Maurício Eskudlark (PL), culpa a Aprasc pela perda salarial de 50%, por não ter aceitado a proposta de reposição apresentada pelo Governo do Estado em 2020. “O Dep Maurício disse que a APRASC é culpada por 50% da perda. Tem que estudar isso aí. Para não me criar problema”, escreveu Naatz, respondendo a reclamação de um praça. Procurei Eskudlark, mas ele não respondeu. Já na associação a mensagem gerou revolta entre os dirigentes. Na sessão de ontem da Alesc, tanto Naatz quanto Eskudlark e Ricardo Alba (PSL), defenderam o aumento.

 

Esclarecimento

 A informação sobre a deputada estadual, Ana Paula da Silva, a Paulinha (PDT), e a compra de respiradores a qual publiquei ontem, não foi maldosa, nem sensacionalista. Foi jornalismo baseado em documentos oficiais do Gaeco. Chamar o colunista de maldoso, é o mesmo que chamar o Gaeco, que produziu o relatório. A única fake news foi produzida por quem usou uma informação verdadeira baseada em documentos oficiais, de forma distorcida para atacar a parlamentar, situação a qual repudiamos. Quando escrevo, é com responsabilidade, checando a informação, ou baseado em documentos. Sempre que uma fake news for publicada usando o nome do SCemPauta, a mesma será devidamente desmentida, por outro lado, não deixarei de defender a seriedade do nosso trabalho.

 

Obras nas BRs

Ontem em Brasília o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, fez a entrega da ordem de serviço para o início das obras de adequação da BR 163, entre São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira, que tem o valor previsto de R$ 210 milhões. Outra obra será a duplicação em dois lotes da BR-470, ao valor de R$ 200 milhões. As obras devem começar neste mês. O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou R$ 50 milhões do Estado para ser utilizado nas obras. Deputados e senadores participaram da reunião.

 

Sem fracionamento

Frente aos pleitos apresentados pelos deputados federais de mais investimento em Santa Catarina, o ministro do Turismo, Tarcísio de Freitas, disse que ontem também recebeu lideranças de Goiás e Mato Grosso, que reclamaram de atraso nas obras em seus estados e, comparou com a situação de Santa Catarina. Tarcísio explicou ainda que somente conseguirá fazer as obras, por causa da participação do Estado, pois, sem isso, não teria como. O deputado Daniel Freitas (PSL) chegou a pedir que se tirasse R$ 25 milhões da BR-470, para obras no Sul do estado. O ministro respondeu que não faria, pois não funciona fracionar o valor realizando obras a conta gota. “Só resolve fazendo de uma vez, então vamos fazer as duas já anunciadas”, disse.

 

Retorno para SC

O senador Dário Berger (MDB) fez uma dura cobrança ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Berger disse que se pensar na contrapartida, o Governo Federal está devendo para Santa Catarina.

 

Vacina

Ainda nos bastidores da reunião com o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, e parlamentares, ouviram que tudo o que tiver de vacina no mercado o Governo Federal vai comprar. Além dos 100 milhões de doses da Pfizer, correu nos bastidores da reunião que o Governo Federal estaria tentando comprar mais 100 milhões de doses, junto a AstraZeneca.

 

Expectativa no Oeste

O prefeito de Chapecó João Rodrigues (PSD) e o prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello (PSDB), aguardam com expectativa a visita do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, que irá amanhã ao Oeste. Mas independentemente do que será anunciado, Rodrigues está investindo recursos do município na estruturação do setor de Saúde. O Centro de Eventos virou um verdadeiro hospital. O local deve receber leitos de UTI, que também serão ampliados no Hospital Regional. Rodrigues prevê que o município deva chegar a mais de 100 leitos. “Tudo com dinheiro do município”, destacou. O prefeito entende que a nova estrutura impedirá que pacientes tenham que ser transferidos.

 

Viagem de Loureiro

Foi protocolado na Câmara de Vereadores de Florianópolis pelo vereador Maikon Costa (PL), o pedido de abertura de comissão processante para apurar possíveis ilegalidades praticadas pelo prefeito, Gean Loureiro (DEM), ao viajar para Cancun no México. De acordo com Costa, o prefeito não teria direito a férias, pois está em um novo mandato, e, portanto, não poderia se licenciar pois estaria em desacordo com o artigo 73, da Lei Orgânica Municipal. Para o vereador, a Câmara teria que ter sido comunicada. Para abertura da comissão são necessários 12 votos.

 

Transporte em Blumenau

O prefeito de Blumenau Mário Hildebrandt (Podemos) terá que enfrentar o desafio imposto pela situação do sistema de transporte urbano. O número de passageiros reduziu em 60%, o que fez com que a empresa pedisse através de uma ação judicial, uma complementação nos valores ao município. Ao todo, são cobrados R$ 18 milhões de prejuízo por causa das restrições de circulação. Hildebrandt está buscando uma negociação que deverá passar pela agência reguladora do setor.

 

Moratória em São José

Os vereadores de São José aprovaram o projeto de lei, que estabelece moratória para pagamento da taxa de licença de transportes escolares, do exercício de 2020, e prorrogação da validade da taxa para emissão da licença de tráfego de transportes escolares. A primeira parcela ficou para o dia 30 de junho, depois em 31 de julho e 31 de agosto. Os transportadores escolares estão dispensados da apresentação da Certidão Negativa de Débito, junto a Prefeitura neste ano. A vereadora Méri Hang (PSD) recebeu o presidente do Sindicato dos Transportes Escolares de São José, Silvio Pinheiro, e o representante da categoria, Pedro Januário de Souza Neto.

 

Medidas Provisórias

A Assembleia Legislativa aprovou ontem, duas medidas provisórias do Governo do Estado. A primeira trata da transferência de recursos em caráter emergencial para os municípios atingidos pela estiagem. O objetivo principal foi socorrer os pequenos agricultores. A segunda instituiu o Programa Recomeça SC, voltado a auxiliar a recuperação e reconstrução de estabelecimentos atingidos por desastres climáticos. Para isso, o Estado disponibilizou linha de crédito com juros subsidiados, por meio do Badesc.

 

Comissão

A Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa será presidida novamente, pelo deputado João Amin (Progressistas). Ele foi reconduzido ao cargo na reunião de instalação do colegiado. O deputado Marcos Vieira (PSDB), que já era o vice-presidente, também foi reeleito.

 

Municípios

O deputado Romildo Titon (MDB) foi eleito para presidir a Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa. O nome do emedebista foi definido após consenso entre lideranças do Legislativo. Para a vice-presidência foi escolhido o deputado Sérgio Motta (Republicanos).

 

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

 

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!