Poderes podem ajudar a pagar as dívidas da Saúde, Berger quer a ajuda da bancada do MDB na Alesc, Uczai pode ser o nome do PT em Chapecó entre outros destaques

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só e nviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: [email protected]

Destaque do Dia

Presidentes dos poderes se reuniram com o governador.

O Governo do Estado tem uma dívida reconhecida de R$ 334 milhões na Saúde. Esse valor que ainda pode ser maior, mostra a herança maldita recebida pelo governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), a qual já havia sido alarmada pelo então governador, Eduardo Pinho Moreira (MDB), que chegou a denunciar no ano passado que várias notas foram encontradas engavetadas, sem o devido empenho e fora da contabilidade. Além disso, ou se busca uma fonte de recursos, ou até mesmo insumos mais básicos podem faltar nos hospitais.

Brasao

Como Moisés encontrava dificuldade de achar uma solução, os demais poderes se uniram e, primeiramente, através de uma iniciativa do Ministério Público, houve o pontapé inicial para a criação do projeto apresentado ontem pelo presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD). Também estiveram presente ao encontro o presidente do Tribunal de Justiça, Rodrigo Collaço, o presidente do Tribunal de Contas de Santa Catarina, Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, além do procurador-geral de Justiça do Estado, Fernando Comin, anfitrião do encontro.

A proposta elaborada pela equipe de Garcia, é para a criação do Fundo Especial de Amparo à Saúde Catarinense (Feasc), que conforme o texto é de natureza contábil e financeira com tempo determinado, voltado apenas a sanar as dívidas do setor contabilizadas até 31 de dezembro do ano passado, com as organizações sociais, hospitais conveniados ou contratados, fornecedores, municípios e demais credores, menos para o pagamento de pessoal e de encargos.

Quanto a fonte de recursos, Garcia explicou que será através de participações voluntárias dos poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas, ou seja, do que sobrar da Receita Líquida disponível não utilizada, que será repassada ao Executivo para a quitação das dívidas.

Outra entrada de dinheiro sugerida pelo projeto, é através de doações, subvenções e até mesmo via parceria com empresas que teriam o retorno em benefício fiscal, neste caso, é previsto um convênio que deve ser previamente autorizado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Os presentes ouviram atentamente e colaboraram com outras ideias e, no final, ficou definido que uma nova reunião servirá para a discussão de outros pontos relacionados a proposta. Inclusive, existe a possibilidade do Ministério Público interceder junto aos credores, o que poderá dar mais resultado nas negociações.

Uma ideia apresentada por Moisés, que além de ajudar a sanar as dívidas, também abre o caminho para que o Estado recupere valores devidos por empresas inadimplentes, é uma espécie de permuta de dívida. Um exemplo são as empresas que entregam medicamento, no caso, as que estiverem em débito, terão abatido o valor como forma de pagamento.

Por fim, a união dos poderes, inclusive com a possibilidade de doarem recursos ao Executivo, poderá dar um novo fôlego a um setor que é fundamental para o cidadão catarinense. É uma proposta clara, objetiva e que chama a todos à responsabilidade de contribuir para que Santa Catarina se recupere. Agora, a proposta quando estiver finalizada, deverá ser enviada por Moisés à Alesc, pois como se trata de matéria financeira, ela deve partir do Executivo.

Pego de surpresa

Moisés e Borba foram pegos de surpresa.

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e o secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, foram pegos de surpresa quando o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD), apresentou a minuta do projeto que cria o Fundo Especial de Amparo à Saúde Catarinense (Feasc). Mais uma vez o parlamento apresenta uma solução para o Governo do Estado, que não pode se levar pela vaidade, pois, neste momento aparece a possibilidade de recursos com os quais Moisés não contava.

Bomba relógio

O Governo do Estado tem uma bomba relógio nas mãos que poderá explodir em um prazo não muito longo. Falo da insatisfação dos policiais civis. Na coluna de ontem abordei a questão do Programa de Proteção, Auxílio e Assistência a Vítimas de Violência e a Testemunhas Ameaçadas (Provita), que passou para a Polícia Militar, assim como a elaboração de termos circunstanciados que também é autorizado aos PMs. Outra insatisfação dos policiais civis, é que o delegado André Luiz Mendes da Silveira, que chegou a ser alvo de busca e apreensão quando atuava no gabinete do então deputado, Leonel Pavan (PSDB), está presidindo uma comissão para mudanças na carreira da categoria e, por fim, a notícia de ontem de que foram chamados 51 novos delegados, enquanto que cerca de 200 escrivães e agentes aprovados em concurso seguem na espera.

Leia também »  Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques

Insatisfação financeira

Outro problema apontado por policiais civis, é quanto a diferença salarial entre agentes e escrivães em relação aos delegados. Segundo relatos, em geral os policiais recebem cerca de R$ 4 mil líquidos mensais, enquanto que tem delegados que ganham R$ 18 mil. Outra situação é quanto as diárias para operações fora da cidade de origem. A reclamação é que há anos não há um reajuste, ficando ao valor de R$ 110 no estado, e de R$ 156 fora de Santa Catarina, sendo que o valor deve cobrir os gastos com alimentação, hospedagem e locomoção urbana. “O clima de desânimo é muito grande”, relatou um policial. Agora, imaginem pagar um hotel, se alimentar pelo menos duas vezes ao dia e se locomover com esse valor. Como teremos uma polícia atuando com todo o seu potencial? Além disso, o policial deve tirar dinheiro do bolso, já que o custeio só volta na data do pagamento do salário. Sem falar em relatos de algumas fontes a respeito de assédio moral. Ou o governo olha com atenção para os policiais civis e também aos militares que passam por situações muito parecidas, ou temos uma bomba prestes a explodir.

Napoleão não volta!

 Em resposta ao que divulguei neste espaço a respeito do novo presidente estadual do PSDB, Marco Tebaldi, que informou que deve procurar o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes para tentar levá-lo de volta para o partido. Lideranças do Vale do Itajaí afirmam que Tebaldi não terá sucesso. Embora Bernardes tenha confidenciado que sente um grande respeito pelo PSDB, mas já teria demonstrado que o seu futuro será em outro partido. Ele segue em contatos semanais com o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD), e com o ex-senador, Jorge Bornhausen, que apadrinharam Napoleão que por hora, está focado em seu doutorado.

Reunião do PSD

Uma reunião entre lideranças do PSD estadual contou com a participação do presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia, com os prefeitos de Lages, Antonio Ceron, e de Palhoça, Camilo Martins, além da prefeita de São José, Adeliana Dal Pont. A pauta do encontro foi a discussão a respeito do comando do partido. A princípio, a maior parte das lideranças concorda que é preciso aguardar que expire a presidência de Gelson Merisio no dia 16 de junho, para construir uma nova executiva. Todos os movimentos tem a bênção do presidente nacional, Gilberto Kassab, que resolveu cancelar as convenções municipais e estadual em Santa Catarina, a exemplo de alguns outros estados. Porém, aqui a situação foi personificada para evitar que Merisio interfira no resultado.

Presidência do MDB

O senador Dário Berger colocou na cabeça que o deputado federal, Celso Maldaner, irá declinar a seu favor, e que não haverá disputa pela presidência estadual do MDB. Berger é uma liderança forte e já demonstrou por diversas vezes nas urnas, mas teme o desgaste de um embate interno, já que deseja ser o próximo candidato do partido ao Governo do Estado. O almoço de ontem em um restaurante de Palhoça terminou com um sabor amargo para Dário, que também teme que uma derrota para Maldaner na convenção o enfraqueça em relação ao projeto estadual. O deputado federal, Carlos Chiodini, tentou costurar e torce para um consenso. Agora, se a esperança é pela desistência de Maldaner, então Dário pode esquecer. O oestino não está nem um pouco disposto a desistir de disputar o comando do partido.

Leia também »  A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques

Buscar apoio

O senador Dário Berger vai pedir ajuda aos deputados estaduais do MDB. Hoje ele almoça com a bancada na Assembleia Legislativa e pedirá que se unam em torno do seu projeto, o qual, segundo ele, não pode ser enfraquecido com uma disputa interna. Por hora, os deputados emedebistas seguem fechados com Fernando Krelling, que somente perderá o apoio se não quiser ser candidato na convenção, que é o que deve acontecer. Essa disputa tem atores externos observando e ajudando a mexer as peças, no caso, de um lado Mauro Mariani que está ao lado de Dário, por outro, Eduardo Pinho Moreira, lá do outro lado do Oceano, construindo junto as suas lideranças o apoio para Maldaner. E Udo Döhler e Gean Loureiro, para que lado vão?

Em falar…

Loureiro pensa em deixar o MDB.

Fontes afirmam que não seria uma surpresa a filiação do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB), no partido que está sendo comandando pelo seu amigo, Adir Gentil, que é o PSB. Loureiro desconversa, diz que somente no segundo semestre definirá se permanece, ou se fica no MDB, o que seria a vontade de lideranças a exemplo de Eduardo Pinho Moreira, que teria em Loureiro uma segunda opção além do senador, Dário Berger. Por hora, é mais fácil apostar na troca de partido e o PSB entra firme no páreo.

PT em Chapecó

Uczai pode disputar a Prefeitura.

Lideranças petistas afirmam que o deputado federal, Pedro Uczai, poderá ser o candidato do Partido dos Trabalhadores à Prefeitura de Chapecó. Os petistas defendem um profundo debate sobre o futuro do município e falam em explorar os desgastes do governo de Luciano Buligon (sem partido). Uczai foi o terceiro mais votado no estado com 115.232 votos, tendo sido o segundo mais votado em Chapecó, com 18.443 votos. Por outro lado, lideranças acreditam que a deputada estadual, Luciane Carminatti, deve disputar mais uma vez, inclusive, pelo fato de ter ido no sacrifício no pleito passado. Luciane foi a segunda mais votada à Alesc, com 61.271 votos, tendo feito em Chapecó, 18.946 votos, cerca de 500 a mais do que Uczai. Neste jogo, sobra Claudio Vignatti que não se elegeu e fez 10.322 votos na capital do Oeste.

Caroline é chamada

O PSL ainda é um partido pequeno em Chapecó, mas tem na deputada federal, Caroline de Toni, a sua força no Oeste tendo sido a quarta mais votada em todo o estado, com 109.363 votos. Somente em Chapecó ela recebeu 21.473 votos, tendo sido a mais votada. A questão é saber se Caroline toparia passar por mais um teste nas urnas, o que poderia trazer um resultado mais orgânico, ao contrário da eleição passada quando a onda Jair Bolsonaro alçou os candidatos do PSL à condição de eleitos. Enquanto não decide, Caroline segue tentando fortalecer o partido, a exemplo do que fez em uma reunião na capital do oeste, quando abonou as fichas de novos filiados.

Voe Por Joinville

Para incentivar joinvilenses e moradores da região a se deslocar pelo Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola, a campanha Voe Por Joinville será lançada amanhã, às 8h30, no segundo piso do terminal. Aberto ao público, o evento pretende mostrar os investimentos realizados nos últimos anos e a capacidade de se aumentar o número de passageiros e voos. A ação, de caráter comunitário, é voltada a moradores, empresários, executivos, classe política, sociedade civil organizada e entidades. Mais tempo, conforto e segurança serão os motes da campanha. As peças têm vídeo institucional para uso em TVs e redes sociais; spots para rádios; outdoors no município, rodovias e cidades da região. A ideia é também contar com a adesão de grandes empresas que investem alto na aquisição de passagens aéreas por outros terminais, como Curitiba ou Navegantes.

Leia também »  Custo da Agronômica pode ultrapassar os R$ 500 mil mensais, Reforma Administrativa será votada amanhã, MDB pode ter disputa em SC entre outros destaques

Desmistificar

O secretário de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Danilo Conti, afirmou que o objetivo é desmistificar a informação de que o aeroporto da cidade tem voos sendo cancelados por condições climáticas, além de incentivar que na próxima viagem as pessoas escolham voar a partir do terminal Lauro Carneiro de Loyola. “Com isso acreditamos aumentar o número de usuários e ter mais horários e novos destinos”, avalia. Segundo ele, a campanha será crescente. “Inicia-se com o lançamento e gradativamente vai ganhando as ruas com outdoors, veiculação de vídeos e outros conteúdos”.

MDB Mulher

Prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras e pré-candidatas do MDB se reuniram em Águas Mornas, para discutir e apresentar propostas de mobilização partidária e campanhas voltadas ao combate da violência contra a mulher. Mais de 150 mulheres participaram do evento de reorganização política, chamado “Somos Transformação”, que também contou com a presença do presidente estadual do MDB, Mauro Mariani, do senador Dário Berger, deputados federais Carlos Chiodini e Celso Maldaner, deputada estadual Ada De Luca, das presidentes do MDB Mulher Nacional, Fatma Palaes, e estadual Dirce Heiderscheidt, além do ex-governador Casildo Maldaner, entre outros. As mulheres participaram de palestras e dinâmicas em grupo sobre redes sociais, empreendedorismo feminino, violência e futuro partidário. Como resultado dos trabalhos, elas criaram propostas de mobilização para o partido.

Carnes

As exportações catarinenses de carne suína e de frango aumentaram 18,3%, nos quatro primeiros meses deste ano.  O faturamento gerado pelos embarques desses produtos passa de US$ 794,3 milhões, com 436,4 mil toneladas vendidas ao exterior de janeiro a abril. A presença de Santa Catarina no mercado internacional cresce em ritmo acelerado e supera a média nacional. O grande diferencial catarinense é seu status sanitário, que dá acesso aos mercados mais exigentes do mundo. O estado é o único do país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), como área livre de febre aftosa sem vacinação.

Medicina do Sono

A otorrinolaringologista da Clínica Costa e Alba de Chapecó, Amanda Costa, participou do Congresso Paulista de Medicina do Sono, em São Paulo. Segundo ela, foi um momento importante para rever amigos e ver as novidades em medicina do sono. Entre os principais temas abordados, o diagnóstico em medicina do sono, atualização em distúrbios respiratórios do sono, diagnóstico e tratamento da insônia, distúrbios de ritmo circadiano, sono na infância e adolescência, sono e trabalho, síndrome das pernas inquietas: desafios no diagnóstico e tratamento. Outro tema importante foram as parassonias do sono REM: o que há de novo, sono e abuso de substâncias além da discussão de casos clínicos.

Farra do STF

Atendendo a uma ação movida pela deputada federal, Carla Zambelli (PSL-SP), a juíza Solange Salgado, da Comarca de Brasília, suspendeu a licitação para a contratação do buffet de luxo para os ministros do Supremo Tribunal Federal. O orçamento dá em torno dos R$ 481,7 mil. Vale destacar que o edital passou de R$1,1 milhão pelo serviço. O cardápio é de fazer frente a qualquer bom restaurante, com pratos caros a exemplo de lagosta, medalhões de filé entre outros, passando por bebidas a exemplo de vinhos premiados, caipirinha, uísque entre outros. O STF que está fora da realidade e em total falta de respeito aos brasileiros, informou que irá recorrer da decisão via a Advocacia Geral da União. Quanta gente poderia ser alimentada com esse valor?

Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: [email protected]
 

Atualizado em:
Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques
A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques
Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Sem disputa no MDB catarinense