...
Florianópolis Pedrão Pedro Silvestre

Progressistas tenta saída honrosa de Pedrão da condição de pré-candidato a prefeito de Florianópolis

O Progressistas tenta encontrar uma saída honrosa para Pedro Silvestre, o Pedrão, da condição de pré-candidato a prefeito de Florianópolis. Lideranças do partido me disseram que não é uma candidatura viável e que, se ele quiser disputar a eleição, terá que ser para a Câmara Municipal. Essa afirmação é baseada em números, pois, conforme relatou uma liderança do Progressistas, Pedrão pediu uma pesquisa para mostrar que era viável. Chegou a escolher o instituto, mas os números o colocam com apenas 2% no levantamento espontâneo. Em outros cenários, não impede a vitória de Topázio Neto (PSD) no primeiro turno.

Pedrão também não conseguiu construir uma aliança, mesmo tendo recebido carta branca da família Amin, com quem rompeu em 2020 para ir para o Partido Liberal. Prometeu o Republicanos, entre outros partidos, mas não teve êxito, tanto que o partido comandado pelo ex-governador Carlos Moisés da Silva anunciou apoio à reeleição do atual prefeito.

Antes disso, prevendo dificuldades, Pedrão tentou uma aproximação com o próprio Topázio. Acertado com o deputado federal Daniel Freitas (PL), ele pediu ao parlamentar que costurasse uma aliança com o atual prefeito. Se desse certo, Pedrão aceitaria voltar para o PL para ser o candidato a vice. Num sábado, dia 2 de dezembro do ano passado, a pedido de Freitas, Topázio foi ao encontro dos dois para uma conversa no restaurante Guanabara do Floripa Shopping. (segue após o anúncio)

Segundo uma fonte, a conversa teve um clima de constrangimento, já que Pedrão vinha sendo um crítico de Topázio e do ex-prefeito Gean Loureiro (UB). O prefeito teria lembrado a Pedrão das críticas que sofreu, e ao ouvir a proposta do ex-vereador e de Freitas, disse que a decisão sobre quem será o vice será tomada mais próximo do início do período eleitoral.

Com a resposta do prefeito, na semana seguinte também a pedido de Daniel Freitas, Pedrão foi ao encontro do governador Jorginho Mello (PL) que não escondeu a mágoa que ficou com a saída traumática do ex-vereador de seu partido. Após ficar em terceiro lugar em 2020, perdendo para Gean Loureiro e para Elson Pereira (PSOL), Pedrão saiu fazendo críticas e culpando Jorginho e o PL pelo seu mau desempenho. O governador disse não às intenções de Pedrão e deixou claro os motivos.

Sem escolha e nem para onde ir, Pedrão começou a querer construir um projeto pelo Progressistas, mas não conseguiu se viabilizar. Agora, insiste em fazer algumas conversas, tem procurado todo mundo, um exemplo é o ex-governador Moisés, mas os partidos não têm aberto as portas. Também chegou a sonhar em ser o vice do ex-senador Dário Berger (PSB), mas não terá espaço porque uma chapa está sendo costurada para abrigar um partido de esquerda. Pelo visto, a pré-candidatura de Pedrão é natimorta, sobrando tentar um espaço na Câmara Municipal para tentar voltar a ter um mandato.

Atenção!!! Vem aí o novo SCemPauta. Novos colunistas, entre outras novidades. Aguarde!