...
Emerson Stein Jorginho Mello Júlio Garcia Marilisa Boehm Narcizo Parisotto

Vice na Segurança Pública; Salário mínimo regional deve ser aprovado nesta semana; O impacto da não aprovação do plano diretor de Florianópolis, entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

Coluna Gravada

Deve ser aprovado nesta semana pela Assembleia Legislativa o Projeto de Lei Complementar, que reajusta o salário mínimo regional. Hoje e amanhã a proposta deve passar por duas comissões permanentes, devendo ser votada ainda nesta quarta-feira (22).

Se aprovado, o piso salarial dos trabalhadores de vários setores terá um reajuste médio de 7,43%, retroativo a 1º de janeiro. O percentual será aplicado nas quatro faixas salariais existentes.

Vale lembrar que o percentual foi acordado no dia 10 deste mês, em uma reunião na Fiesc entre entidades representativas dos empregadores e dos trabalhadores. A negociação entre as partes está prevista em lei.

Vice na segurança

A possível nomeação da vice-governadora, Marilisa Boehm (PL), para o cargo de secretária de Estado da Segurança Pública, mostra que ela não foi eleita para ser uma vice decorativa. Caso seja confirmada, será a segunda mulher a assumir a função aqui no estado. A primeira foi Lucia Maria Stefanovick. Vale lembrar que Marilisa é delegada aposentada.

O impacto da não aprovação do plano

Florianópolis foi a capital que apresentou o maior crescimento populacional no Brasil. Esses dados constam na prévia do censo de 2022 do IBGE. Apesar do crescimento, a não revisão de uma lei restritiva para ocupação territorial, fará com que a cidade formal tenha o metro quadrado mais caro do Brasil. Enquanto isso, uma cidade informal avança nas áreas de preservação ambiental de morros, dunas, mangues, praias e similares. A revisão do atual plano diretor é urgente. A Capital depende disso para no futuro estar em sintonia com o equilíbrio de cidades como Barcelona na Espanha, San Diego nos Estados Unidos e Sydney na Austrália. Agora, se não aprovarem a revisão, Florianópolis terá o desequilíbrio de cidades como o Rio de Janeiro.

O que a Câmara escolherá?

A Câmara de Vereadores de Florianópolis precisa decidir se deseja colocar em risco, a qualidade de vida que atrai inúmeras famílias todos os anos. É fundamental que se privilegie a oferta de imóveis que respeitam a natureza e contribuam para uma cidade sustentável, em detrimento da continuidade de ocupação irregular e degradação do seu território natural.

Encontro em SP

O ex-deputado estadual, Narcizo Parisotto, se encontrou casualmente com o deputado estadual, Júlio Garcia (PSD), no aeroporto de Congonhas em São Paulo. Acompanhavam Parisotto, que participou de um evento religioso, a sua filha Débora Parisotto e o genro, Márcio Martins, ambos pastores da Igreja Quadrangular. Narcizo que pretende disputar uma vaga à Assembleia Legislativa em 2026, quis saber como estão as movimentações na política estadual. O religioso, a filha e o genro, já decidiram se filiar ao Partido Liberal no próximo mês.  

Eletricidade nas escolas

Uma ação inédita entre a Secretaria de Estado da Educação, Sistema Acafe e Celesc pretende mapear as carências elétricas das escolas estaduais, agilizando a melhoria da infraestrutura e ampliando a capacidade de fornecimento de energia na rede estadual. Os termos da parceria técnica devem ser assinados nas próximas semanas. A melhoria na rede vai permitir que as instituições possam instalar o sistema de climatização e, usar equipamentos eletrônicos como lousas digitais. Atualmente, mais de 700 escolas da rede estadual precisam de melhorias na rede elétrica.

Ponte na divisa

O governador Jorginho Mello (PL) recebeu ontem o deputado estadual, Emerson Stein (MDB), o prefeito de Porto Belo, Joel Lucinda (MDB), a prefeita de Itapema, Nilza Simas (PSD), entre outras lideranças. Os prefeitos pediram que o Governo do Estado arque com os custos de uma ponte para ligar os dois municípios. Jorginho deve enviar uma equipe da Infraestrutura para analisar a capacidade de carga que a ponte atual suporta. Ele embarca hoje a Brasília, para tratar diretamente com o exército sobre a liberação desta ponte móvel.

Greve dos professores

Os professores da rede municipal de Chapecó entraram em greve. Eles pedem a manutenção de um atrelamento do salário dos professores e o piso da categoria. O secretário Thiago Etges alega que em janeiro foi anunciado o novo piso, um aumento de 14,95%, além disso, ainda em dezembro foi aprovada a lei que revisou o salário de todos os servidores. O sindicato pede 7,5% de aumento a todos os professores, incluindo, os que já ganham mais do que o piso, o que impactaria em R$ 1,2 milhão a folha por mês. Pelo entendimento do Executivo, apenas dois professores recebem menos que o piso, num possível aumento que vai gerar um impacto de R$ 600 aos cofres. A greve já está sendo questionada na justiça.

A força do agronegócio

O agronegócio segue como o carro chefe das exportações catarinenses. Em 2022, o setor produtivo obteve um faturamento de US$ 7,5 bilhões, o que representa 64,4% do valor total exportado pelo estado. Os produtos de origem animal são os grandes destaques, seguidos pelos produtos florestais.

Acompanhe os nossos colunistas

Clique para ler a coluna do Paulo Gouvêa. O tema da semana é: “os enigmas e os encaminhamentos da eleição de Blumenau”

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta