...
Alesc Esperidião Amin Federação União Brasil e Progressistas Gean Loureiro MDB Mudança de hino Progressistas União Brasil

Quem tem mais a ganhar com a federação? ; Colombo nega conversa; Deputado quer mudar o hino de SC entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Aviso

Em virtude de algumas melhorias no sistema de áudio para lhe oferecer uma melhor qualidade, hoje não estará disponível a coluna gravada. Em breve estará de volta essa função.

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

Ontem em Florianópolis, lideranças do Progressistas e do União Brasil se reuniram para discutir a provável federação entre os dois partidos. Aqui em Santa Catarina as lideranças querem que o casamento se consolide, porém, algumas questões devem ser observadas.

A sangrenta eleição na Capital em 2020, deixou fortes marcas entre a família Amin e o ex-prefeito, Gean Loureiro (UB). O resultado se arrastou até mesmo ao pleito estadual do ano passado, quando por diversas vezes durante os debates, houve troca de farpas entre o senador, Esperidião Amin e Loureiro. Com todo esse cenário, como ficará a relação? Conforme já escrevi, já ocorreu uma conversa por telefone e, ontem, se encontraram pessoalmente. A federação pode se tornar o remédio para curar essa ferida?

Outro ponto que deve ser abordado, é a questão de quem tem mais a ganhar com esse casamento. O União Brasil apesar do fundo e do tempo de rádio e TV, é um partido com poucos prefeitos, portanto, ganhará em capilaridade ao federar com o Progressistas que, por outro lado, poderá contar com a força que Gean Loureiro ainda tem na Capital, somada a do senador Amin.

Bem avaliado

Parece que a relação entre o governador, Jorginho Mello (PL), e o setor empresarial de Joinville, vai muito bem. O fato de Jorginho ter como vice, Marilisa Boehm (PL), que tem forte ligação com Joinville, além de ter secretários que também são do município, foi o suficiente para conquistar o empresariado. Na quinta-feira o governador se encontrará com o setor produtivo joinvillense.

Colombo nega

O ex-governador, Raimundo Colombo (PSD), entrou em contato através de sua assessoria, para negar que esteve com o ex-deputado estadual, Gelson Merisio (Solidariedade). Segundo ele, faz mais de três meses que não conversa com Merisio. O contato mais recente teria sido no último dia 28, quando Gelson Merisio ligou para Colombo, que estava de aniversário. Questionei se o ex-governador realmente vai para o Progressistas. Não houve negativa, apenas a informação que Colombo neste momento não está pensando em nada.

Novo hino

O deputado estadual, Ivan Naatz (PL), deve retomar um tema que já foi objeto de debate e polêmica na década passada na Alesc e, nos meios culturais do Estado: a escolha de um novo hino oficial para Santa Catarina. Lembrando que o atual hino foi escrito num determinado momento histórico e político do país, no século 19, e que em nada retrata os valores e o potencial catarinense, além de nunca ter caído no gosto e na memória popular, Naatz protocolará um projeto de lei em que propõe uma audiência pública para debater o tema e, a realização de um concurso para a escolha de um novo hino. No certame licitatório deverá constar que a letra tratará de belezas naturais, a cultura catarinense e sua história. 

MEIs

O deputado federal Zé Trovão (PL) protocolou a Lei Complementar que visa aumentar o limite de receita bruta anual dos Microempreendedores Individuais (MEIs), para R$ 130 mil. De acordo com o parlamentar, a mudança irá beneficiar milhares de trabalhadores de Santa Catarina e do Brasil.

Procurador-Geral

O governador Jorginho Mello (PL) recebeu ontem, a lista tríplice formada pelo Ministério Público estadual em votação feita na última sexta-feira. O procurador-geral de Justiça, Fernando Comin, foi quem entregou os nomes. Foram indicados, Fábio de Souza Trajano, que obteve 268 votos, Marcelo Gomes Silva, que recebeu 259 votos, e Gladys Afonso, que teve 250 votos. Ao longo desta semana o governador receberá os candidatos para conversas, e em seguida, anunciará o nome que será indicado para comandar o Ministério Público em Santa Catarina.

Encontro dos legislativos

Os presidentes das Câmaras de Vereadores da Grande Florianópolis, se reúnem hoje em São José. Na pauta do encontro estão questões como Contorno Viário, Sistema Integrado de Transporte Coletivo, segurança pública e saneamento básico. A ideia é criar um colegiado com força e representatividade para buscar soluções para os problemas comuns da região. A reunião terá início às 10h, no gabinete do presidente da Câmara de São José, Matson Cé (PSD).

Denúncia

O suplente de vereador de Florianópolis, Leonel Camasão (PSOL), apresentou uma denúncia na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Legislativa, contra o deputado Jessé Lopes (PL), por suposto crime de LGBTfobia. O documento deve ser encaminhado ao presidente da Comissão, deputado Volnei Weber (MDB). Camasão aponta duas publicações nas redes sociais como motivadoras do pedido. Na primeira, Jessé ataca a Universidade Federal de Santa Catarina, ao dizer: que a UFSC é “um LIXO” e “transforma os alunos em maconheiros e travestis”. A ofensa se dá no contexto em que Jessé critica a programação da recepção dos calouros na UFSC, que retornou às aulas nesta segunda, com palestras sobre inclusão de pessoas transexuais no ambiente acadêmico. Na segunda publicação, Jessé chama a comunidade LGBT+ de “demônios” que querem “destruir a razão de nossos filhos”. Ele ainda usa termos como “estratégia diabólica” da “esquerda” e dos LGBTs para “destilar seu veneno” nas crianças.

Homofobia

Um crime de homofobia no meio político foi julgado e teve parecer favorável, na Comarca de Florianópolis. A Juíza substituta Luciana Santos da Silva determinou o pagamento de R$ 5 mil por danos morais ocasionados ao atual vice-prefeito de Antônio Carlos, Filipe Schmitz (MDB), autor de ação contra Valesca Borges da Costa Machado. O crime ocorreu durante a campanha eleitoral de 2020. Em rede social a acusada, em resposta a um comentário disse: “Pos é amada, infelizmente o que vcs tem para oferecer? Um viado como vice, kkkkk. ” A acusada é irmã de Vagner Costa, que também disputava a eleição. Nos comentários de uma postagem de campanha, Valesca ainda insinuou que o primeiro ato, se Filipe fosse eleito, seria um “movimento LGBT”.

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta