...
Vinicius Lummertz

SC do futuro: 2º turno deve privilegiar propostas – Coluna do Vinícius Lummertz

Antes de mais nada, parabéns ao povo catarinense pelo belo espetáculo de Democracia que proporcionou nesse domingo de Eleições. De forma pacífica e ordeira, cerca de 5 milhões de eleitores foram às urnas e manifestaram sua vontade de participar cada vez mais do processo eleitoral e de influenciar nos destinos do nosso Estado e do Brasil. Não vou fazer aqui análise de resultados, que não me cabe, mas exclusivamente dar minha visão com relação à importância do debate que se seguirá no segundo turno, entre Jorginho Mello e Décio Lima.

Ao contrário do que aconteceu na campanha de primeiro turno, em que em vez da discussão em torno de propostas para Santa Catarina, dominou entre os cinco primeiros colocados nas pesquisas a troca de acusações e denúncias, inclusive nas redes sociais, o que se espera agora é que o embate se dê no campo das ideias e propostas.

Aqui neste espaço temos feito a colocação de ideias nesta série que chamamos de “SC do futuro”, como forma de colaborar com esse debate. E vamos continuar fazendo isso. Já percorremos setores como Educação e Cultura, Saúde, Segurança Pública, Habitação Social, Água, Saneamento e Drenagem, Energia, Prevenção de Desastres Naturais, Infraestrutura Rodoviária e abordamos o Complexo Ferroviário Catarinense.

Vamos nas próximas colunas avançar para a Infraestrutura Aeroportuária, Portuária e Mobilidade Urbana. E na Dimensão Econômica, Governança e Fiscal, trabalharemos do Pilares da Gestão Pública Moderna e Participativa, Promoção do Desenvolvimento Econômico Competitivo Sustentável, e a Gestão Fiscal.

Abriremos também um capítulo especial para o Turismo que, no primeiro turno, infelizmente, ficou de fora do debate. Insisto que o Turismo precisa ser colocado no centro da pauta da gestão pública catarinense. Somos hoje um destino desejado por brasileiros e estrangeiros e temos um potencial inigualável em diversidade de atrações turísticas – e em todas as regiões. O Turismo não só pode, como deve ser a grande alavanca para geração de emprego e renda para as famílias catarinenses: nenhuma outra dimensão econômica pode desempenhar esse papel nas próximas décadas.

Com essas contribuições e debates de alto nível, tenho a mais absoluta convicção de que no dia 30 deste mês, o domingo do segundo turno, o povo catarinense nos dará mais um grande espetáculo da Democracia. Que o vencedor faça jus à confiança nele depositada – e que o Estado saia das Eleições 2022 unido para poder vencer os desafios do futuro.