...
Alesc Antidio Lunelli Carlos Moisés da Silva Dário Berger Gean Loureiro Jair Bolsonaro João Rodrigues Jorge Seiff Júnior Jorginho Mello Veja

Maldaner reúne a executiva para propor nomes à majoritária; Seiff Júnior ainda usa apartamento funcional; Gean recebe apoio de Ceron entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê. Você também pode ativar as notificações no “Alerta do Google” e receber as nossas informações.

A executiva estadual do MDB se reúne hoje no Hotel Majestic em Florianópolis. O encontro convocado pelo presidente, Celso Maldaner, terá início às 19h na sala York I.

Segundo fontes do partido, a ideia de Maldaner é apresentar os nomes para compor na majoritária com o governador, Carlos Moisés da Silva (Republicanos).  Se não houver nenhuma mudança durante o dia, o ex-prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, será apresentado para vice e, o próprio Maldaner, ao Senado.

A reunião é uma forma de reagir a tentativa de Moisés, de tentar abrir um espaço na majoritária para o PSDB. O governador entende que a deputada federal tucana, Geovânia de Sá, poderia compor como vice, ou então ao Senado. Conforme já escrevi, o PSDB mandou Moisés resolver a questão de espaço com os emedebistas e, somente após, poderá chamá-los para uma nova conversa. Como os emedebistas não abrirão mão de espaço, uma aproximação com os tucanos já pode ser considerado algo improvável.

Ontem conversei com algumas lideranças do MDB, incluindo, um membro da bancada estadual e a reação não foi boa à possível pauta. Primeiro que, não acreditam que Maldaner apresentará nomes e, segundo, se isso ocorrer, não deve haver a concordância, pelo menos, sem um bom argumento.

Pelo que ouvi dos integrantes do partido, Antídio terá que convencer a todos que será uma solução, não um problema para o MDB na eleição, enquanto que Maldaner é um nome descartado, pelo fato de que as lideranças não o enxergam como viável ao Senado.

ALERTA!!

É expressamente PROIBIDA A CÓPIA dos textos do SCemPauta para o compartilhamento sem dar o devido crédito. É PERMITIDO compartilhar, somente através do link! Quem compartilhar o texto sem o devido crédito ao SCemPauta, responderá judicialmente pelo uso indevido de nossos conteúdos!

Ainda sobre as BRs

Lembrando que as BRs 470 e 101 vivem o seu caos, mas quero destacar mais alguns aspectos da BR-282. Primeiro que é uma vergonha notar que em uma rodovia tão ruim, que coloca tantas vidas em risco, a sanha arrecadatória se torna explícita com o grande número de lombadas eletrônicas, algumas, inclusive, uma verdadeira pegadinha, pois estão escondidas, ou seja, a ideia não é reduzir a velocidade, é multar. Também falta uma terceira pista em pontos importantes, o que faz com que as viagens durem mais. Quando o Governo do Estado aportou de maneira acertada, dinheiro de Santa Catarina em uma rodovia federal, no caso, a BR-470, muita gente criticou, inclusive, nomes que sempre aparecem em fotos com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Lembro de ter destacado a importância, pois, se o Governo Federal nada faz, pelo menos o Estado fez. Essas mesmas lideranças que criticaram, bem que poderiam conseguir, não promessa, mas ação efetiva para melhorar a BR-282.

Gean em roteiro

O pré-candidato ao Governo do Estado, Gean Loureiro (UB), segue com a sua agenda. Esteve em Campos Novos, porém, o principal encontro durante o final de semana foi com o prefeito de Lages, Antônio Ceron, vice-presidente estadual do PSD. Eles conversaram por um bom período de forma mais reservada. Segundo uma liderança de Lages, Ceron afirmou que apoia o projeto de Loureiro.

Seiff Júnior

A revista Veja que circulou no final de semana, noticiou que, apesar de ter deixado a Secretaria da Pesca do Governo Federal, em março, o pré-candidato a senador, Jorge Seiff Júnior (PL), ainda estaria mantendo algumas regalias, no caso, o uso do apartamento funcional em Brasília, custeado pelos cofres públicos. Em nota enviada para a Veja, a Secretaria-Geral da Presidência da República, informou que já notificou Seiff Júnior para que ele devolva o apartamento.

Seiff se manifesta

Questionado pela coluna, o ex-secretário da Pesca, Jorge Seiff Júnior, enviou a seguinte nota: “Em tempo oportuno foi comunicada à Secretaria de Geral da Presidência da República, minha intenção em permanecer com a outorga do imóvel até o fim do ano. Todas despesas do imóvel (taxa de ocupação, condomínio, água, energia, etc) são devidamente custeadas por mim, com recursos próprios, sem ônus algum ao governo/cofres públicos. O motivo do pedido de permanência se deve a meus dois filhos estudarem em Brasília. A mudança certamente traria prejuízos ao rendimento escolar, bem como evolução/entrosamento/adaptação. Qualquer pai que já transferiu seus filhos de escola sabe disso. Manter imóveis em Brasília e em Santa Catarina acarreta um custo elevado, mas após dois anos sem aulas presenciais, meus filhos já tiveram sua evolução prejudicada. Não havendo qualquer irregularidade, optei por solicitar a prorrogação da outorga visando minimizar os prejuízos familiares decorrentes da minha obrigatória desencompatibilização para concorrer a cargo eletivo. A Secretaria Geral, por meio da secretaria de administração, tem a prerrogativa de autorizar a permanência no imóvel por tempo superior a 30 dias em diversas situações. É lícita a ocupação do imóvel quando devidamente autorizada pela Secretaria de Administração da Secretaria Geral da Presidência da República” – Jorge Seiff Júnior.

Contradição

Há uma contradição entre a manifestação da Secretaria-Geral da Presidência da República enviada à Veja, e a nota que Jorge Seiff Júnior me enviou. De acordo com a Secretaria, Seiff já foi notificado para deixar o imóvel, enquanto que o ex-secretário informou, que foi autorizado pela mesma secretaria a ficar no imóvel.

Disputa

Sobre a não aceitação da bancada estadual do PL à sua pré-candidatura ao Senado, Jorge Seiff Júnior, me disse que imaginavam (deputados do PL), que o deputado estadual, Kennedy Nunes (PTB), seria o candidato do presidente, Jair Bolsonaro (PL). “Kennedy tem todos os sinais de ser um conservador. Mas não conhece o presidente. Nem o presidente sabe quem é”, afirmou, destacando ainda: “Se o presidente me convidou, me indicou, acredita em minha eleição e confia em mim, quem sou eu para crer no oposto? Ou a opinião e resistência de deputados teria mais peso sobre minha decisão? ”, questionou.

Apoie o SCemPauta

Fazer jornalismo de qualidade, com notícias exclusivas dos bastidores da política não é fácil. Por isso, faço um convite a vocês para que anunciem as suas empresas no SCemPauta. Apoie o nosso trabalho para que ele seja cada vez mais forte. Além de nos apoiar, você terá a sua marca sendo divulgada para todas as regiões do estado e, o melhor, em um site que tem credibilidade junto ao público. Entre em contato pelo nosso WhatsApp: (49) 98504.8148. Contamos com você!

Resistência na esquerda

Mesmo com o acordo firmado entre o pré-candidato ao Governo do Estado, Décio Lima (PT), e o presidente estadual do PDT, Manoel Dias, há resistências no PDT. Primeiro, não há confiança em uma chapa com Gelson Merisio (Solidariedade). Trabalhistas destacaram a falta de um grupo político no entorno de Merisio, além do fato de que ele não tem uma ligação genuína com a esquerda. Em suma, Merisio é considerado uma liderança sem força política. Além disso, entendem que a construção de uma aliança não pode ser por exclusão, no caso, em relação ao senador, Dário Berger (PSB).

Força de Dias

A reclamação de lideranças do PDT pode não surtir muito efeito, pelo fato do presidente estadual do partido, Manoel Dias, ter o controle das decisões. Dias fechou um acordo com Décio Lima (PT) e, recebeu a oferta de ocupar a vaga ao Senado na chapa. Acontece que o encontro entre Lima e Dias teve da parte do PT, o claro objetivo de isolar o senador, Dário Berger (PSB). A questão é se Berger jogar a decisão para cima, no caso, para que Lula (PT) e Geraldo Alckmin (PSB) definam. Como ficará a situação da esquerda em Santa Cataria, se a formação de aliança tiver que ser na base da imposição?

Simples Nacional

Bandeira apoiada pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), o projeto de lei que aumenta o teto de faturamento anual do Simples Nacional e dos microempreendedores individuais (MEIs), agora está com a relatoria do deputado federal catarinense, Darci de Matos (PSD). Para o presidente da Facisc, Sérgio Alves, esta relatoria representa bastante para o estado. “As empresas precisam dessa adequação no enquadramento tributário para terem competitividade”, explica. Matos é a favor do projeto, que encontra resistência no Governo Federal. O Ministério da Economia enxerga o aumento de teto do Simples e MEI como perda de arrecadação.

O teto

A proposta defendida pela Facisc, interessa a milhares de empresários em todo o país, que dimensionam os negócios de acordo com o enquadramento tributário. A estimativa é que sete, a cada 10 empreendedores, sejam MEIs. De acordo com o projeto que está sob a relatoria do deputado federal, Darci de Matos (PSD), o teto de faturamento anual sobe de R$ 81 mil para R$ 144 mil, com admissão de até dois funcionários. Já as microempresas terão o limite reajustado de R$ 360 mil para R$ 887 mil de faturamento ao ano. Para as pequenas empresas, o teto sobe de R$ 4,8 milhões para R$ 8,7 milhões.

Zancanaro lança pré-candidatura

O PSD reuniu lideranças e simpatizantes em Campos Novos, para o lançamento da pré-candidatura à deputado estadual, do ex-prefeito Silvio Zancanaro. O evento teve a presença do presidente estadual do PSD, deputado Milton Hobus, do pré-candidato ao Senado, Raimundo Colombo e do pré-candidato ao Governo do Estado, Gean Loureiro (UB).

Pré-candidato

Após ter recebido convite da direção estadual do PDT, o ex-vereador de Timbó Grande, Adilson de Souza, aceitou e se coloca como pré-candidato à Deputado Federal nas eleições deste ano. Além do mandato na Câmara, Souza também ocupou o cargo de secretário municipal.

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê. Você também pode ativar as notificações no “Alerta do Google” e receber as nossas informações.

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta