...
Antídio Lunelli Carlos Moisés da Silva Celso Maldaner Dario Berger; Eron Giordani Jorge Koch Julio Garcia; MDB Valdir Cobalchini

Vídeo vazou, mas Koch não se arrependeu, Lunelli se mantém firme

Ele foi protagonista de um dos principais fatos políticos da última semana: Jorge Koch (MDB), prefeito de Orleans e presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) colocou um vídeo no grupo de whatsapp de prefeitos e vice-prefeitos do MDB no qual defende de forma veemente que o seu partido faça aliança pela reeleição do governador Carlos Moisés da Silva (Republicanos). Claro que o vídeo vazou.

Conversei com o prefeito  na sexta-feira (29) e ele me reafirmou o que disse no vídeo. Para ele, manter a pré-candidatura do ex-prefeito Antídio Lunelli, de Jaraguá do Sul, depois que 82 prefeitos, 28 vice-prefeitos, 10 deputados estaduais e dois ex-governadores terem manifestado apoio a Moisés em encontro na Casa da Agronômica, trata-se, no mínimo, de uma política suicida. Aliás, disse, Lunelli deveria seguir os passos de Dória, ou seja, desistir da pré-candidatura.

No vídeo, Jorge Koch também questiona o fato de Lunelli não aglutinar e, ainda, manter encontros com PSD (deputado Julio Garcia e Eron Giordani) e com o senador Esperidião Amin (Progressistas). Veja o vídeo:

Tem razão, mas …

Tomei conhecimento pela coluna do colega Marcelo Lula, aqui do SC em Pauta, que Antídio Lunelli também usou o whatsapp para enviar mensagem ao grupo do diretório estadual do MDB. Na mensagem Lunelli refere-se ao fato de o governador Moisés ter sido convidado por diversas vezes para ir para o MDB e acabou preferindo um partido pequeno – o Republicanos, e diz: “Não podemos ser divididos por quem não tem grupo, não tem base”.

Antídio Lunelli está certo quando alega que venceu as prévias após a retirada dos nomes de Dário Berger e Valdir Cobalchini. Prévias, aliás, estapafúrdias. Mesmo num contexto nada favorável Lunelli renunciou ao mandato como prefeito. Sua pré-candidatura não decolou, mas sejamos sinceros, não tinha mesmo como decolar com tantos jogando contra. Da mesma forma quando fala sobre os recursos para os municípios que, segundo ele, trata-se apenas de uma política de transferência de verba. No entanto, nem sempre estar certo é ter razão e muitos que tem razão, diz o ditado, acabam presos.  

Para esta terça-feira (31) houve solicitação de reunião extraordinária da Executiva Estadual do MDB para tratar da questão. Vamos acompanhar qual será o encaminhamento do presidente Celso Maldaner e se terá validade.