...
Bolsonaro; Ciro Gomes; CNM; Darci de Mattos; Fecam; João Dória; Simone Tebet;

O desempenho dos pré-candidatos à Presidência na Marcha; as articulações de lideranças do MDB catarinense para estar com Moisés, Fecam se reestrutura e Darci agora é 1º vice da CCJ – Coluna da Maria Helena

Lula não apareceu, Bolsonaro não disse a que veio e Simone Tebet deu show. Já Dória circulou pela plateia e Ciro Gomes agradou até porque disse o que os gestores queriam ouvir

A XXIII Marcha em Defesa dos Municípios abriu espaço na terça e na quarta-feira (26 e 27), para ouvir as propostas dos pré-candidatos à Presidência da República e a abertura oficial do evento contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro. Uma excelente oportunidade para os mais de 6400 participantes conhecerem os planos dos pré-candidatos voltados ao municipalismo.

Com uma plateia educada e politizada, ou seja, sem manifestações extremistas, o presidente Bolsonaro perdeu uma excelente oportunidade para expor ideias. Fez um discurso rápido e pontuou algumas realizações do governo federal em diversas áreas. Chegou com pouca voz e precisou de água para prosseguir. Até aí tudo normal. Deixou a desejar e causou frustração até mesmo aos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e gestores municipais ditos “bolsonaristas”, pela pouca referência aos municípios e às necessidades de seus administradores que vivenciam o aumento frequente de demandas e a escassez de recursos da União.  

O presidente da CNM Paulo Ziulkoski anunciou problemas de agenda do ex-presidente Lula e seguiu a programação com a pré-candidata do MDB, Simone Tebet.

A senadora do MDB- MS, filha de Ramez Tebet (já falecido), que presidiu o Senado de 2001 a 2003, tem a política na família e em sua própria essência. Foi prefeita e participou da diretoria da Confederação Nacional de Município. Mais recentemente, como senadora da República, Simone Tebet  teve destaque por sua participação na CPI da Covid-19. No entanto, seu profundo conhecimento sobre os problemas nacionais, mais especialmente dos municípios brasileiros, nas soluções apontadas e no compromisso assumido na Marcha em Defesa dos Municípios, encantou a plateia. “Sou municipalista não por discurso, mas por convicção e por ação. Por convicção e ação como prefeita e senadora da República”, destacou.

Presenciei inúmeros depoimentos de participantes da Marcha, de diversos partidos, com elogios a senadora e até mesmo mudanças e declarações de voto.

Simone Tebet, se confirmada candidata à presidência da República, e conseguir transmitir sua mensagem aos brasileiros poderá surpreender nesta eleição.

A CNM preparou questionamentos iguais aos pré-candidatos sobre Bolo Tributário, Pacto Federativo, Programas Federais, Restos a Pagar e Obras Paralisadas e Saneamento Básico.

Ontem a Marcha recebeu João Dória, ex-governador e ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato à Presidência pelo PSDB. Dória começou falando de sua trajetória de vida e de ter começado sua vida política como prefeito.

Disse que sempre se baseou no exemplo de Franco Montoro e fez um governo municipalista. Fez críticas a aplicação dos recursos públicos pela União e citou o grande número de obras paradas no país. Economizou no tempo para responder as questões e encerrou sua fala no meio da plateia com discurso de campanha em modelo talk show e se dizendo emocionado.

Ciro Gomes (PDT), disse que o norte de seu projeto é a recuperação do crescimento do Brasil focado em mudanças no modelo econômico e na governança política. “Nenhuma demanda tem solução se o país não voltar a crescer. O pré-candidato disse o que os municipalistas queriam ouvir. Reafirmou que, se eleito, vai fazer a Reforma Tributária e rever a taxação de lucros e grandes fortunas. Agradou e foi bastante aplaudido.

Sobre o MDB catarinense

Mandatários e lideranças do MDB de Santa Catarina estão em verdadeira campanha para que o presidente da sigla, Celso Maldaner aceite ser vice na chapa para a reeleição do atual governador Carlos Moisés da Silva e para que o deputado federal Carlos Chiodini concorra ao Senado.

Aqui em Brasília tenho acompanhado as movimentações. A noite Chiodini promoveu jantar para prefeitos, vices e vereadores do partido que estão participando da Marcha em Defesa dos Municípios que contou com a participação do presidente nacional da sigla, Baleia Rossi.

Fecam se reestrutura

A Federação Catarinense de Municípios (Fecam) sob a presidência do prefeito Jorge Luiz Koch (MDB), prefeito de Orleans, busca a reaproximação da entidade com os municípios, por meio de suas associações, depois de divergências quanto ao processo eleitoral que o elegeu.

A Fecam foi prestigiada na reunião que promoveu na terça (26), em Brasília, com o Fórum Parlamentar Catarinense, coordenado pelo deputado Darci de Mattos (PSD). A participação de deputados federais foi expressiva. Participaram as deputadas Angela Amin (Progressistas); Carmen Zanotto (Cidadania); Caroline de Toni (PL), e os deputados: Daniel Freitas (PL); Coronel Armando (PL); Rodrigo Coelho (Podemos); Hélio Costa (PSD); Pedro Uczai (PT), e Ricardo Guidi (PSD). Os senadores por Santa Catarina não participaram.

Críticas aos deputados

Para os gestores municipais, a participação da maioria dos parlamentares federais pouco acrescentou com informações relevantes sobre a pauta municipalista. Alguns prefeitos me confidenciaram que os parlamentares fizeram discursos políticos.

O tema que predominou e que vem preocupando os gestores municipais foi relativo a contratações e concursos públicos. As dúvidas vão desde a legalidade às novas demandas que vem surgindo para as gestões públicas.

Para contribuir com o debate a Fecam convidou o promotor de Justiça, Luis Fernando Comin, chefe do MPSC. Comin disse que o MP tem conhecimento das dificuldades atuais e sempre que possível tem orientado os prefeitos e prefeitas. No entanto, apelou aos legisladores para que, ou na Reforma Administrativa ou por meio de outras legislações, regulamente as formas de contratações. E frisou: “Política não é crime”.

Veja o que disse o promotor:

O conselheiro do Tribunal de Contas de Santa Catarina, Herneus de Nadal, participou do encontro de forma online.

Catarinense na CCJ da Câmara

O deputado federal Darci de Mattos (PSD), foi eleito nesta quarta-feira (27), o 1º vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados. Esta é a principal comissão da Câmara que analisa a constitucionalidade dos projetos e propostas.

Darci de Mattos tem se consagrado como um dos mais atuantes parlamentares federais e grande apoiador dos gestores municipais catarinenses.

Em suas redes sociais o parlamentar agradece ao poio dos colegas de comissão que possibilitaram a ascensão de segundo para primeiro vice-presidente.

  • Fotos da Marcha: CNM

ME SIGA NAS REDES SOCIAIS @mariahelenajorn