...
Alisson de Bom de Souza Antidio Lunelli Carlos Moisés da Silva Clésio Salvaro Dário Berger E-Biz Solutions Ecco Energy Fiesc Fiesp Gean Loureiro Geovania de Sá Ivan Naatz Ivete Appel da Silveira Jaime Leonel de Paula Júnior Jair Bolsonaro João Amin Jorginho Mello LBGTQIA+ Mário de Aguiar Neway Tecnologia Operação Alcatraz Operação Hemorragia Pedrão Pedro Silvestre Ricardo Alba Veigamed

Veigamed: A discussão sobre os números recuperados; Delação na Operação Hemorragia; Jorginho com emedebistas entre outros destaques

Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!   Instagram: @scempauta   Twitter:  @scempauta   https://www.facebook.com/scempauta  

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

Naatz questiona os valores

O deputado estadual Ivan Naatz (PL) tem contestado os números apresentados pelo Governo do Estado, referente ao caso dos 200 respiradores da Veigamed. Os equipamentos nunca foram entregues, mesmo com o pagamento antecipado de R$ 33 milhões.

Na semana passada o Ministério Público apontou os denunciados, conforme divulgado pela coluna. Dias antes, o governo anunciou que um site com todos os dados do trabalho de recuperação dos valores pagos à empresa de fachada, está à disposição da população.

De acordo com o governador, Carlos Moisés da Silva (sem partido), o Estado já conseguiu bloquear 96,6% dos R$ 33 milhões, o que equivale a R$ 31,8 milhões. Já para Naatz, o governo precisa apresentar a comprovação documental de todos os bloqueios e processos. “O governador Moisés deveria admitir que houve falha nos controles internos e que, agora, o governo está tentando recuperar o dinheiro pago irregularmente”, afirmou.

Souza trabalha pela recuperação dos valores faltantes

Questionei o procurador Alisson de Bom de Souza, sobre os números apresentados pelo governo. Ele explicou que já está na conta do Estado R$ 14,2 milhões que foram depositados em juízo. Outros R$ 6,6 milhões são de imóveis de envolvidos, que tiveram o bloqueio determinado pela justiça. Souza destaca ainda que mais R$ 1 milhão em imóveis deve ser liberado judicialmente. A decisão ainda não foi anunciada, enquanto que mais R$ 10 milhões estão sendo cobrados em ação contra a empresa importadora envolvida na negociação.

Em suma, a situação atual mostra que mesmo com os encaminhamentos que foram dados, esses valores somente podem ser, realmente contabilizados, quando houver uma decisão judicial definitiva. Portanto, de fato, já estão disponíveis R$ 20,8 milhões entre valores e imóveis, faltando ainda R$ 12,2 milhões. Como R$ 11 milhões, segundo o governo, estão em vias de serem liberados, ainda faltaria a identificação de R$ 1,2 milhão. De acordo com a PGE, novos bens e valores seguem sendo rastreados, inclusive no exterior.

Delação na Hemorragia

Corre nos bastidores que, Jaime Leonel de Paula Júnior, investigado na Operação Hemorragia, segunda fase da Alcatraz, teria feito um acordo de delação premiada e que, novos nomes podem aparecer. Conversei com fontes ligadas a Polícia Federal que não quiseram confirmar oficialmente a informação. Paula Júnior que chegou a ser preso no início do ano, é acusado de fazer pagamentos fictícios de valores que teriam sido repassados a políticos e servidores públicos, através da Neway Tecnologia, empresa da qual foi afastado da presidência em agosto de 2019. Uma auditoria interna revelou que ele praticava contratos ilícitos com companhias e órgãos públicos. De acordo com as investigações, Paula Júnior também teria usado no suposto esquema, as empresas E-Biz Solutions e Ecco Energy. Se o suposto acordo se confirmar, um dos itens é a liberação para que ele more no exterior.   

Jorginho com emedebistas 1

O senador Jorginho Mello (PL), pré-candidato ao Governo do Estado, tirou o final de semana para conversar com duas lideranças do MDB. Em Joinville ele esteve com a sua primeira-suplente, Ivete Appel da Silveira (MDB). O que chamou a atenção é a fala da viúva do ex-governador e senador, Luiz Henrique da Silveira. “Eu tenho sempre dito que o Jorginho ganhará a eleição para governador. Ele vem desempenhando um trabalho fantástico no Senado. Com isso, Jorginho Mello no governo é Joinville no Senado novamente”, lembrou a emedebista, que assumirá caso Jorginho por qualquer motivo, se afaste da Câmara Alta.

Jorginho com emedebistas 2

Em Jaraguá do Sul o encontro do senador Jorginho Mello (PL), foi com o prefeito, Antídio Lunelli (MDB), também pré-candidato ao Governo do Estado. Além de entregar uma emenda de R$ 1,1 milhão para obras de pavimentação na cidade, Jorginho fez um convite a Antídio visando um projeto conjunto. Uma fonte relatou que durante o almoço, o prefeito emedebista não escondeu a insatisfação por causa do adiamento das prévias do MDB, situação que é atribuída por Antídio à bancada estadual. Liguei para Antídio e Jorginho, mas nenhum atendeu as ligações.

Almoço com a bancada

Amanhã o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli (MDB), almoçará com a bancada estadual de seu partido na Assembleia Legislativa. Ontem o líder, deputado Valdir Cobalchini, confirmou a presença do prefeito. Ele não quis adiantar a pauta do encontro. Uma fonte informou que a ideia é apaziguar os ânimos e garantir a Antídio, a realização das prévias, caso os três pré-candidatos do partido não cheguem a um acordo. Uma chapa pura é vista com bons olhos pela bancada, já que o espaço seria dividido entre Antídio, o deputado federal Celso Maldaner e o senador Dário Berger.

Carta da Fiesp

Ontem falei rapidamente com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Mário de Aguiar, a respeito do documento que será publicado amanhã pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Endereçada aos três poderes, a carta pede o fim das tensões institucionais no país. Uma parte do texto diz: “é preciso que cada lado faça gestos magnânimos para distensionar o ambiente político”. Os representantes também temem que a crise possa prejudicar o processo de recuperação da economia brasileira. Aguiar respondeu que não conhece o documento.

Manifestação da Fiesc

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Mário de Aguiar, reiterou o posicionamento da entidade destacando que de acordo com os preceitos constitucionais, dentro da ordem, o respeito aos símbolos nacionais e às instituições, reconhece o direito à livre expressão e às manifestações pacíficas e democráticas, como forma de construção de um país comprometido com a livre iniciativa, o diálogo, a liberdade, a harmonia e a independência entre os poderes.

Esquentou o clima

Discussão começou no plenário da Alesc em maio

Um jantar que era para ser festivo entre os deputados estaduais, acabou em discussão, constrangimento e quase agressão. Os parlamentares se encontraram na AABB em Florianópolis. Em um dado momento, o deputado João Amin (Progressistas) partiu para cima de Ricardo Alba (PSL) para tirar satisfação. Amin acusou o colega de o ter atacado e também a sua família, inclusive via redes sociais através de terceiros. O motivo seria o pedido de vistas feito por Amin ao projeto que autorizava o Estado a repassar recursos próprios ao Governo Federal, para realizar melhorias em rodovias estaduais, em especial a BR-470. Fontes relataram que agressões não ocorreram por causa da turma do “deixa disso”. O presidente da Alesc, Mauro De Nadal (MDB), tentou acalmar o deputado do Progressistas e pediu para que ele fosse embora para se acalmar. Tentei falar com Alba e Amin, mas não fui atendido.

SC mais Renda

O Governo do Estado pagou a primeira parcela de R$ 300 do programa SC Mais Renda na sexta-feira (27). Ao todo são 444 novos beneficiados que realizaram o cadastro no site do programa, após o dia 23 de junho e foram validados. Para cada contemplado, serão disponibilizados R$ 900,00, que são divididos em três parcelas. O SC Mais Renda é um apoio financeiro para famílias em vulnerabilidade social, que não receberam nenhum auxílio federal ou que perderam o emprego e fonte de renda em setores mais afetados pela pandemia. De acordo com o governo, mais de 10 mil famílias catarinenses estão sendo atendidas, além das micro e pequenas empresas.

Pedrão mais distante

Com Paulinho Bornhausen sustentando a decisão de que não disputará uma vaga para a Câmara dos Deputados, abre espaço para construção de uma candidatura federal do partido na Grande Florianópolis. A questão é que o nome que estaria para ser anunciado como o pré-candidato da região, o ex-vereador da capital, Pedro Silvestre, o Pedrão, parece estar mais distante de uma filiação ao Podemos. A informação é que não mobilizaria a base, já que vereadores, suplentes e outras lideranças, sobretudo os que apoiam a gestão do prefeito, Gean Loureiro (DEM), não o aceitam no partido. Hoje a executiva do Podemos se reúne.

Gean em casa

Após a cirurgia no Hospital SOS Cárdio em Florianópolis, o prefeito Gean Loureiro (DEM) foi liberado ontem para voltar para casa. O procedimento cardíaco, conforme adiantei no sábado (28), foi necessário por causa de uma complicação causada pelo Coronavírus. A previsão é que Loureiro retorne aos trabalhos ainda nesta semana.

Meio-Ambiente

O vereador de Florianópolis, João Luiz da Bega (PSC), protocolou um Projeto de Lei que se aprovado, implementará um calendário especial de conscientização quanto ao uso de plástico na capital. A medida visa fortalecer a conscientização para evitar danos ao Meio Ambiente. Bega também é autor da Lei que proíbe o uso de canudos no município.

Pobreza menstrual

Foi aprovado na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei de autoria da deputada federal, Geovania de Sá (PSDB), que amplia a distribuição de absorventes higiênicos, gratuitamente, às mulheres em situação de vulnerabilidade social. O produto será distribuído às necessitadas nas Unidades Básicas de Saúde. A nova lei prevê o fornecimento do produto a estudantes de escolas públicas dos ensinos fundamental e médio. Com o projeto de Geovania, será ampliado a distribuição dos absorventes higiênicos a todas as mulheres em situação de vulnerabilidade.

Apoio a professor

Integrantes de grupos LBGTQIA+ e apoiadores, realizaram uma mobilização em Criciúma durante o sábado (28). Eles protestaram contra o prefeito , Clésio Salvaro (PSDB), que exonerou um professor que exibiu um clipe musical em sala de aula, o qual foi definido pelo prefeito como “viadagem”. O Ministério Público vai apurar a conduta de Salvaro no ato de exoneração.  

Violência doméstica

As congregações adventistas realizaram atividades no sábado (28) de conscientização da população, sobre o combate à violência doméstica. Os colégios mantidos pela instituição também participaram das ações. A iniciativa, intitulada Quebrando o Silêncio, é promovida anualmente em oito países da América do Sul e, incentiva a realização de fóruns, feiras educativas, eventos e programações de combate à violência durante todo o ano, mas é no quarto sábado de agosto que acontece o dia D.

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!   Instagram: @scempauta   Twitter:  @scempauta   https://www.facebook.com/scempauta