...
Celesc; CIS/AMURES; CIS/GRANFPOLIS Deputada Paulinha Rafael Caleffi; Valdir Cobalchini; Vitor Norberto Alves;

Consórcios públicos mais abrangentes graças as emendas parlamentares; Na Grande Florianópolis o Consórcio de Saúde agora sai; O drama de municípios do Meio Oeste com os estragos e a falta de energia elétrica e Governador Celso Ramos foca na educação para preservar o meio ambiente

Não é de hoje que as emendas parlamentares têm sido fundamentais para municípios e entidades. Na área da saúde os recursos destinados por parlamentares estaduais e federais representam, em muitos casos, a garantia para manter o atendimento à população, além de manter em funcionamento entidades públicas e filantrópicas.

Pensando desta forma, a deputada Paulinha foi a primeira parlamentar estadual a destinar recursos do estado da ordem de R$ 300 mil para os municípios da Região Serrana, por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde – CIS/AMURES. A parlamentar também solicitou ao Governo do Estado a liberação de R$ 1 milhão referentes a serviços prestados no ano passado.

Nesta segunda-feira a deputada participou da Assembleia da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), entidade que representa 18 municípios da região. O Consórcio de Saúde ligado à entidade está ampliando sua abrangência com a participação de municípios das regiões da Amplasc e Amurc. Ao todo são 26 municípios consorciados, na maioria pequenos municípios que possuem entre 2 e 7 mil habitantes, totalizando cerca de 400 mil habitantes. A maioria dos atendimentos à população são de média complexidade, como pequenas cirurgias. Com a pandemia os atendimentos foram retomados com a colaboração dos prestadores de serviços que disponibilizam seus espaços para atender as demandas e garantem a redução na Clínica.

O CIS/AMURES foi constituído em 1997 para realizar ações e compras conjuntas, buscando reduzir custos na compra dos serviços especializados que o SUS – Sistema Único de Saúde – não disponibiliza na região da Amures. Atualmente o Consórcio é presidido pela prefeita de Urubici, Mariza Costa.

Na Grande Florianópolis o Consórcio de Saúde agora sai

Com a presidência de Cleci Veronezi, prefeita de Rancho Queimado, a Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis está finalizando os procedimentos para a criação de seu Consórcio de Saúde.

O prefeito de Leoberto Leal, Vitor Norberto Alves, vai comandar o Consórcio da Grande Florianópolis e já foi, inclusive, eleito para o Conselho Fiscal da recém- criada Associação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde de Santa Catarina, presidida pelo prefeito de São Lourenço do Oeste, Rafael Caleffi.

A reunião dos coordenadores dos consórcios de saúde de Santa Catarina foi realizada na tarde desta terça-feira, em Florianópolis, na sede da GRANFPOLIS.

O drama no Meio Oeste com municípios ainda às escuras 

Até o fechamento da coluna Caçador, no Meio Oeste do Estado, continuava às escuras. Mais de 100 horas sem energia elétrica desde que o município foi atingido por um tornado, no sábado (29), e que provocou a queda de cinco torres na linha de transmissão de Campos Novos a Videira, deixando mais de 150 mil pessoas sem luz. A população sofre com a falta de energia e as perdas econômicas são enormes. O prefeito de Caçador Saulo Sperotto (PSDB),                   já se refere a prejuízos bilionários.

Segundo a Celesc, Caçador será a primeira cidade a ser completamente energizada na madrugada desta terça-feira, através das subestações Sorgatto e Castelhano e, posteriormente, outros municípios, como Calmon, Matos Costa e parte de Lebon Régis. Todos estes municípios decretaram situação de emergência devido à falta de energia e dos estragos causados pelo tornado.

Na Alesc vários parlamentares se uniram ao protesto de Valdir Cobalchini (MDB) que foi até a Celesc cobrar satisfações e atitude, e que no Plenário desabafou na sessão dessa terça-feira: “O leite já está derramado. O prejuízo não se recupera. O sentimento é de tristeza e revolta. É um verdadeiro absurdo”, disse.

O emedebista cobrou atitude do governo em relação ao comando da maior empresa pública do estado. Para Cobalchini, por mais imprevisível o acidente que derrubou várias torres da linha de transmissão, é inadmissível que a direção da Celesc não tenha se deslocado para comandar uma força-tarefa na região. “O presidente está de férias e não voltou”, disse, em tom de perplexidade. “Uma empresa como essa não pode ficar em home-office”. O argumento de que a recuperação de linhas em acidentes tem prazo longo, do ponto de vista legal, foi totalmente contestado: “Em empresas privadas, as coisas se resolvem em 24 horas”, desabafou o parlamentar.

A transmissão até a subestação local é de responsabilidade da empresa Evolts, concessionário do Governo Federal. Cobalchini lembra que a Assembleia aprovou investimentos de R$ 1,3 bilhão no sistema elétrico, então a Celesc não pode se omitir. “Não existe plano B?” – ele indagou, lembrando que só em Caçador são mais de 20 mil unidades desligadas, e apenas o Hospital Maicé está com energia, funcionando com gerador. “Não precisamos de solidariedade, mas de atitude”, reforçou.

Boas Práticas – Governador Celso Ramos

O município de Governador Celso Ramos focou da melhor forma possível a Semana do Meio Ambiente – na educação.

Com o tema “Direito de ter, dever de cuidar”, e realização da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Educação, Esporte e Cultura (SEMEC), Escola Municipal do Meio Ambiente (EMMA) e Fundação do Meio Ambiente de Governador Celso Ramos (FAMGOV), a semana comemorativa terá diversas atividades e ações de educação visando despertar a consciência ambiental da população. As iniciativas acontecem até o dia 5 de junho, data de comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente.