...
Álvaro Dias Camilo Martins Damares Alves Jorge Bornhausen Késia da Silva Michelle Bolsonaro Renata Abreu Sérgio Moro

Moro ao Senado por SC: os bastidores do convite; Moisés aposta em ações para voltar ao cenário eleitoral; Vereador consegue liminar em Joinville entre outros destaques

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.   FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ANUNCIE NO SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!

Durante o final de semana ganhou força a informação nos bastidores da política estadual, de que o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, poderá disputar a eleição ao Senado por Santa Catarina.

O fato é que tudo começou com um convite feito pela presidente nacional do Podemos, a deputada federal por São Paulo, Renata Abreu, e pelo senador Álvaro Dias, que desejam ter em Moro o candidato do partido à Presidência da República. O grande empecilho é que Moro se tornou sócio diretor da sede em São Paulo, da consultoria global de gestão de empresas, a Alvarez & Marsal (A&M), que tem a sua sede mundial em Nova Iorque. Moro atua na área de Disputas e Investigações e, por força de contrato, não pode se candidatar.

Mesmo com uma primeira negativa no início deste mês, as conversas com Sérgio Moro ainda seguem sendo realizadas e, uma alternativa apresentada a ele, é que dispute uma vaga ao Senado. O Podemos viu como um caminho mais tranquilo a disputa via Santa Catarina e, vale informar, que Moro tem um apartamento em Balneário Camboriú, ou seja, com residência no estado ele estaria habilitado a disputar.

Falei com a deputada Renata Abreu, que estava dentro do avião para viajar de Brasília para São Paulo. Como a ligação estava cortando, ainda antes da decolagem ela me enviou a seguinte mensagem: “Sérgio Moro tem portas abertas no Podemos. A princípio queremos ele como nosso candidato a presidente, mas se a vontade dele for vir a senado ou governador em qq estado terá nosso apoio (sic)”, escreveu via WhatsApp. Também pelo aplicativo questionei o próprio Moro, que se limitou a responder: “Off não falo sobre política”.

O presidente estadual do Podemos, o ex-prefeito de Palhoça, Camilo Martins, admite as conversas, mas, segundo ele, Moro deve disputar a Presidência da República. Já uma fonte próxima a Martins confidenciou que o líder do Podemos já teve algumas conversas com Moro, sendo que a última foi por um longo tempo, quando foi feito o convite para ele disputar ao Senado por Santa Catarina.

Em cerca de 30 dias deve ocorrer uma nova conversa entre as lideranças catarinenses do partido e o ex-ministro. “Em um mês ele (Moro) deve anunciar a sua decisão definitiva. O problema é que ele tem contrato com o escritório americano que impede que ele tenha uma participação ativa na política”, relatou a fonte.

Podemos se fortalece

Mesmo que difícil, uma candidatura do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao Senado por Santa Catarina, daria uma boa musculatura a um partido que já apresenta bons nomes para o seu projeto estadual. O Podemos tem nos prefeitos de Blumenau, Mário Hildebrandt, e de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, nomes com musculatura para figurar numa majoritária estadual. Já o ex-prefeito de Palhoça e atual presidente estadual do partido, Camilo Martins, deve se dedicar ao seu projeto de eleição a deputado federal, ou a estadual, caso o seu pai, o deputado Nazareno Martins, resolva não disputar a reeleição. O deputado federal Rodrigo Coelho e o ex-deputado Paulinho Bornhausen, engrossam ainda mais a lista de um partido que pode aparecer como uma das forças no pleito.

Tempo de comunicação

O Podemos já estaria acertado com o Solidariedade, casamento que dá 30 segundos de rádio e TV. Hoje o partido passa a ter mais tempo que o PSDB e que o Democratas, o mesmo espaço que o Republicanos e, um segundo a menos que o PSD. A ideia dos dirigentes é se alinhar a mais um partido que faça com que o Podemos tenha entre 45 e 50 segundos.

Aumento da gasolina

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) tem conversado com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, para conter o aumento do combustível. Com o novo reajuste da gasolina por parte da Petrobras, o Governo do Estado trabalha para minimizar os impactos do aumento. Santa Catarina possui um dos menores valores de combustível do país, fruto do trabalho da Fazenda de contenção do aumento do ICMS, que infelizmente, sofreu reajuste acima da inflação durante o Governo Interino. Sem uma ação coordenada, o país pode sofrer mais uma ameaça de greve dos caminhoneiros.

Entrosamento

Em viagem pelo sul do estado, ficou clara a proximidade do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) com os deputados estaduais. Se antes o governo carecia de aproximação com a Assembleia Legislativa, hoje o governo trabalha de forma conjunta com o legislativo estadual, fruto das ações coordenadas pelo chefe da Casa Civil, Eron Giordani, o seu adjunto Juliano Chiodelli e Carlos Eduardo, conhecido como Mamute. Com o pé no acelerador e com dinheiro em caixa, o Governo do Estado promete realizar entregas históricas no próximo ano. Vamos aguardar e torcer para que realmente se torne realidade para o bem do estado.

No cenário?

Nos bastidores é dito que se o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) realmente conseguir realizar ações que de fato, impactem na economia e no desenvolvimento de Santa Catarina, é possível que ele seja colocado no cenário novamente, seja para disputar a reeleição, ou até para o Senado. Moisés ainda avalia o seu futuro partidário, sendo que os mais próximos são o Republicanos e o Progressistas.

Força dos jovens

Ex-governador aposta nos jovens para a eleição estadual

Para o ex-governador e senador Jorge Bornhausen, o que fará a diferença na eleição ao Governo do Estado, será a juventude aliada a experiência administrativa. Bornhausen entende que nomes como o do ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (PSD), e do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), serão os destaques no pleito. Bornhausen também entende que o ex-governador Raimundo Colombo (PSD) ainda tem força para aparecer na disputa, já quanto ao prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), apesar de fazer elogios, entende que encerrar o mandato na prefeitura do Oeste faz parte do processo de recuperação política de Rodrigues. Ainda do MDB o ex-governador destaca que vê de forma mais remota, os nomes do prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, e do deputado federal, Carlos Chiodini.

Caminho do meio

Quanto a eleição nacional o ex-governador e senador Jorge Bornhausen, entende que a polarização entre o ex-presidente Lula (PT) e o atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), será levada ao limite, o que fará com que o eleitor se distancie e busque um candidato de centro. “O brasileiro quer paz, segurança e união, essas pessoas se afastarão da polarização”, disse Bornhausen.   

Salvaro não quer o PT

O encontro entre os ex-presidentes da República, Lula (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB), desagradou o prefeito de Criciúma, Clesio Salvaro (PSDB). Pelo visto, se tiver alguma aproximação dos tucanos com o PT, Salvaro poderá bater as asas para outro lado.

Lagoa da Conceição

A Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa promove hoje, às 18h, audiência pública sobre o desastre ambiental provocado pelo rompimento da barragem da Casan, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. O fato ocorreu no dia 25 de janeiro deste ano. A reunião, que ocorrerá por videoconferência em virtude da pandemia, atende requerimento de autoria dos deputados estaduais, João Amin (Progressistas) e Ana Paula da Silva, a Paulinha (PDT). Além das ações na justiça, os órgãos estaduais devem adotar medidas para sanar o problema e, além disso, o município de Florianópolis deve suspender alvarás de construções multifamiliares e de implantação de loteamentos ou de estabelecimentos comerciais de grande porte na região.

Liminar em Joinville

Sabel consegue liminar e permanece no cargo

O vereador de Joinville Sidney Sabel (Democratas) conseguiu ontem, uma liminar junto ao Tribunal Superior Eleitoral para continuar no mandato. Na última quarta-feira (19), a Câmara foi notificada pela 95ª Zona Eleitoral sobre decisão do Tribunal Regional Eleitoral de mudar o resultado da eleição de 2020. O TRE declarou nula a chapa do partido de Sabel sob acusação do uso de candidatas laranjas. A vaga ficaria com Ednaldo José Marcos do Partido Republicano da Ordem Social (PROS). Na decisão o ministro do TSE, Luiz Felipe Salomão, disse que as circunstâncias descritas na decisão do TRE são insuficientes para reconhecer a invalidade da chapa do Democratas em Joinville, por fraude à cota de gênero.

Cumpriu a cota?

O advogado Marcelo Ferreira, que faz a defesa do vereador de Joinville, Sidney Sabel (DEM), argumentou que o partido tinha 28 candidatos no total, sendo 18 homens e 10 mulheres. Para ele, ainda que as duas candidaturas femininas que, supostamente, seriam “fantasmas” fossem confirmadas, a cota mínima de 30% estaria cumprida. Além disso, o ministro do TSE, Luiz Felipe Salomão, escreveu na decisão que não ficou realmente claro, por meio das provas apresentadas pelo PROS, se as duas candidaturas do DEM realmente eram fraudulentas. O suplente Ednaldo José Marcos chegou a ser convocado para assumir a vaga, porém, terá que aguardar.

OAB/SC faz desagravo

A OAB/SC convocou a advocacia para atos virtuais hoje, às 14h, de desagravo público pelo tratamento recebido pelos advogados Roberta Martins Marinho Vianna Neves e Cristiano Alves Garcia, ofendidos no exercício profissional no último ano. A data, 24 de maio, é o Dia Estadual de Defesa das Prerrogativas da advocacia, instituída em homenagem ao advogado Roberto Caldart, de Palhoça, morto enquanto atendia clientes em um caso de desocupação de imóvel em Palhoça, em 2016. Roberta foi ofendida com palavras de baixo calão pelo desembargador do TRT-SC Ernesto Manzi, durante sessão virtual de julgamento em julho passado. Já Cristiano foi ofendido por conversa entre o juiz da 1ª Vara da Família da Comarca de Joinville, Gustavo Schwingel, e sua assessora, transcrita e publicada em sentença em abril. “Precisamos demonstrar que a advocacia, voz da cidadania e da democracia, merece respeito”, ressalta o presidente da OAB/SC, Rafael Horn.

Disputa para o TJ

Mesmo com a próxima vaga ao Tribunal de Justiça sendo definida para o Ministério Público, os advogados interessados na indicação ao cargo de desembargador têm movimentado os bastidores. Alguns advogados apontam o jurista Wilson Pereira Junior de Joinville, como o preferido do presidente do TJ, Ricardo Roesler.

Aglomeração

Diariamente, a força-tarefa da Prefeitura de Florianópolis, que fiscaliza as medidas de controle da pandemia, segue vistoriando estabelecimentos e espaços públicos da capital. Neste final de semana, por exemplo, entre sexta-feira e sábado, as equipes realizaram 50 inspeções. Dois locais funcionavam sem alvarás. As ações geraram interdição por aglomeração, de uma casa noturna no Estreito, região Continental. Uma outra denúncia, encaminhada com vídeos, referente a uma outra balada localizada em Jurerê, no Norte da Ilha, também vai gerar uma autuação com base nas imagens, já que ao chegar no local, a festa havia sido encerrada. As equipes estavam em campo fiscalizando e receberam prints de story de uma rede social e vídeos de aglomerações que estavam acontecendo. É o cúmulo da irresponsabilidade.

Visita a Saudades

A primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e a primeira-dama do Estado, Késia da Silva, foram até o município de Saudades no Oeste, onde visitaram a creche em que três crianças e duas educadoras foram brutalmente mortas. Parlamentares como o senador Jorginho Mello (PL), as deputadas Carmen Zanotto (Cidadania) e Caroline de Toni (PSL), além do deputado Celso Maldaner, também acompanharam a agenda que foi marcada por uma reunião de trabalho e, pelo encontro com familiares das vítimas e profissionais da creche.

ATENÇÃO!!

Devido a um problema de memória do telefone, alguns contatos de pessoas que pediram para receber a coluna e demais informações foram perdidos. Se você pediu para receber via WhatsApp, mas não está recebendo, favor informar novamente o número. Obrigado!

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.   FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ANUNCIE NO SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!