...

Covid-19: O desrespeito aos outros e à vida e o planejamento estratégico para a vacinação de professores

No final de semana em que acompanhamos com tristeza e apreensão a volta ao nível gravíssimo para transmissão do coronavírus em todas as 16 regiões do nosso Estado, com o nível mais elevado na dimensão de Capacidade de Atenção, que é aquela que aponta a ocupação de leitos hospitalares, foram registradas inúmeras ocorrências de desrespeito ao Decreto Estadual em vigor até 26 de abril, que estabelece restrições para o combate à pandemia.
A imagem é de aglomeração de embarcações, mais de 20, em Governador Celso Ramos, no sábado (17), interrompida após denúncia. Mas o fato é que estas festas clandestinas, no mar ou em terra, têm acontecido.
Mais do que desrespeitar regras, promotores e participantes destas festas, algumas felizmente interceptadas pelos órgãos de fiscalização, desrespeitam à vida. Como definir estas pessoas? Negacionistas? É pouco.
A Covid-19 já provocou 3 milhões de mortes no mundo. No Brasil, mais de 373 mil mortes pela doença. Em Santa Catarina foram registrados desde o início da pandemia mais de 12.580 óbitos e, nos últimos dias, o aumento do número de casos ativos . O que mais precisa acontecer?

Vacinação de professores

As secretarias de Estado da Educação e da Saúde trabalham com a expectativa de início da vacinação dos professores e profissionais de educação no próximo mês de maio. O desafio é grande.
Antes mesmo da garantir as doses necessárias, é fundamental que seja feito um planejamento estratégico que defina, por exemplo, por qual etapa da educação básica (infantil, fundamental e médio), a imunização deve começar.
Conversei recentemente no Maria Helena Entrevista com o secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, que confirmou estas necessidades para que seja iniciada a vacinação de todos os profissionais da educação. Vampiro tem mantido contatos com a secretária Carmem Zanotto, da Saúde, para tratar do assunto que, também, me confirma esta intenção, dependendo, claro, do quantitativo de doses de vacina a ser disponibilizado para o Estado pelo Ministério da Saúde.
A entrevista está no site do SC em Pauta. Além da vacinação dos profissionais da educação, falamos sobre contratações, desafios do momento e necessidades futuras como capacitação e equipamentos para os professores, informatização das unidades escolares, modernização da forma de aprendizagem e reestruturação do ensino profissionalizantes, entre outros temas ligados à área. Vale a pena assistir.