De Nadal confirmado novo presidente da Alesc; os bastidores da votação e a expectativa para a mensagem de Moisés ao Parlamento nesta terça-feira (02)

Acordo firmado entre os líderes de bancada, acordo cumprido na sessão preparatória realizada na tarde desta segunda-feira (1º) para a eleição do novo presidente e da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Em sessão presidida pelo deputado com mais mandatos Romildo Titon (MDB), o deputado Mauro de Nadal (MDB), foi eleito por unanimidade para presidir o Parlamento catarinense nos próximos dois anos. No entanto, também por acordo, desta vez entre os deputados do MDB, Nadal deverá renunciar após o primeiro ano no cargo para que,  em fevereiro de 2022, em nova eleição, o deputado Moacir Sopelsa passe a ocupar a presidência.

A deputada Ada de Luca (MDB) teve dificuldades para acessar virtualmente a sessão e participar da votação. Por isso a votação de Nadal recebeu no primeiro momento 38 votos. Depois, com problema sanado, Ada fez questão de registrar seu voto ao colega, bem como para a chapa única aos demais cargos da Mesa Diretora que ficou constituída pelos deputados: Nilso Berlanda (PL), como 1º vice-presidente; Kennedy Nunes (PSD), 2º vice-presidente; Ricardo Alba (PSL), 1º secretário; Rodrigo Minotto (PDT), 2º secretário; Padre Pedro Baldissera (PT), 3º secretária e Laércio Schuster (PSB), como 4º secretário.

Mauro de Nadal tem 49 anos. É natural de Caibi mas mudou-se para Cunhã Porã aos seis anos de idade. Como deputado, De Nadal foi líder da Bancada emedebista; presidente da CCJ por três anos e nos dois últimos anos ocupou a vice-presidência da Assembleia Legislativa com o deputado Júlio Garcia.

João Amin abriu mão

O PP ficou de fora da Mesa Diretora da Alesc. O deputado João Amin (PP) iria assumir a 2ª Secretaria, mas decidiu não participar da Mesa. Questionei o parlamentar que disse: “Minha atuação como parlamentar, nestes seis anos como deputado, tem sido pautada na fiscalização dos atos do Executivo e no estudo aprofundado das matérias que tramitam na Assembleia Legislativa. Por conta disso, seria impossível abrir mão de minha atuação nas Comissões que participo, sempre de forma ativa e responsável. A posição na Mesa é um espaço importante, mas que me veda a oportunidade de participação em qualquer Comissão, o que afetaria diretamente a minha produtividade no Parlamento.”

Disputa na Bancada do PL

Para o PL o deputado Marcius Machado seria a bola da vez para fazer parte da Mesa da Assembleia. Mas Nilso Berlanda que ocupava a 4ª Secretaria, se articulou, garantiu os votos e sua presença na chapa única.

Para aliviar os ânimos Berlanda foi à Tribuna agradecer o gesto do colega que abdicou da vice-presidência e anunciou que em 2022 vai renunciar ao cargo para  que em nova eleição Marcius Machado assuma.

Toda esta movimentação foi acompanhada de perto pelo senador Jorginho Mello (PL), por meio de assessores, já que estava em Brasília participando da eleição à presidência do Senado.

Moisés vai na Alesc

E nesta terça-feira (2), às 15 horas, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) vai a Assembleia Legislativa para a leitura da mensagem anual do governador aos deputados.

Quem lembra em detalhes o rápido e frio primeiro discurso de Moisés no Parlamento logo após sua posse como governador aguarda com expectativa sua presença na sessão que marca a abertura dos trabalhos do ano legislativo da Alesc.

Como o “novo Moisés”, agora mais próximo do Parlamento, inclusive tendo feito convites a deputados para ocuparem o primeiro escalão, vai se manifestar? E o segundo pedido de impeachment em análise pelo Tribunal Misto? Assunto para esta terça-feira. Estarei lá para acompanhar.