...

Crise entre Moisés e Daniela reaparece em meio a crise do Coronavírus; Associação de Juízes tenta derrubar a flexibilização do isolamento social em SC; Projeção de desemprego em SC; Pré-candidato quer varrer o MDB da Prefeitura de Joinville entre outros destaques

Ajude quem tem fome – 49 985048148 – mlula.jornalista@gmail.com
O SCemPauta entra na campanha de ajuda aos mais necessitados neste momento tão difícil para todos. Abriremos 5 espaços no site para as empresas que doarem cesta básica para famílias carentes. Em troca das doações, daremos dois meses de anúncio gratuito no site. A doação deve ser no mínimo de 30 cestas básicas. As empresas que doarem poderão escolher o município beneficiado e, as doações deverão ser entregues aos setores sociais que terão que atestar o devido recebimento. Ajude!!!

Destaque do dia

A Associação Brasileira de Juízes pela Democracia (ABJD) apresentou uma interpelação judicial contra o governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), cobrando a apresentação de estudos técnicos e o planejamento, que embasaram a decisão anunciada de flexibilizar o isolamento social em virtude da pandemia do Coronavírus.

Os magistrados alegam que a Organização Mundial da Saúde tem justamente orientado ao contrário, que é a manutenção do isolamento para evitar a aceleração do contágio.

No documento ainda é lembrado que o Governo do Estado apresentou um plano de retomada da economia, porém, voltou atrás em apenas três dias, sem uma justificativa. “A atitude surpreendeu a população catarinense, que não entendeu quais os novos fatos que fundamentaram a alteração do entendimento. Repita-se, novos fatos ocorridos em apenas 3 dias”, diz a interpelação.

Outra inconsistência nas atitudes do Governo é destacada no documento, ao mencionar que no final de semana passado em videoconferência com prefeitos, foi anunciado por Moisés que a quarentena seria renovada por mais sete dias, porém, quatro dias após sem uma justificativa, ele liberou a retomada da construção civil, de lojas de materiais de construção e o trabalho de corretores de imóveis. “Inclusive e de forma surpreendente as atividades de corretores de imóveis”, diz.

O fato é que o pedido se soma ao apresentado pelas três esferas do Ministério Público, que já deu indicativo que poderá questionar os atos do governador e até derrubá-los. Pelo visto, se não for dada uma explicação embasada em análises técnicas, é possível que a flexibilização anunciada pelo Governo do Estado seja derrubada.

Mandado de segurança

Os advogados do Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau (Sindilojas), impetraram um mandado de segurança junto ao Tribunal de Justiça contra os atos do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), que estabeleceram o isolamento social e impede a reabertura do comércio. De acordo com a manifestação do advogado Pedro Cascaes Neto, a ação busca uma liminar a fim de que as empresas representadas pelo Sindilojas, possam abrir as portas. “Com o devido e obrigatório cumprimento das recomendações da OMS e do Ministério da Saúde, tanto com relação aos empregados, quanto aos clientes”, defende.

Vice-governadora e a crise

Cobrei da vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), uma maior iniciativa nos trabalhos do Governo do Estado. Alguns dias após, Daniela foi vista nas fotos das reuniões. Ontem conversei com algumas fontes governistas que relataram a situação da vice com o núcleo do Executivo. Segundo me informaram, Daniela não foi convidada para as reuniões, somente começou a participar quando ficou sabendo e, por iniciativa própria apareceu nos encontros. “Entendemos que não a convidaram, por saberem que ela cobra que as coisas sejam feitas”, disse a fonte. O fato é que o mal estar entre a vice e o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), parece não ter passado.

Não confia

A impressão que dá quando acontece essas situações relatadas por fontes do Governo do Estado, é de que não há confiança do núcleo em volta do governador Carlos Moisés da Silva (PSL), na vice-governadora Daniela Reinehr. As fontes ligadas a ela relataram ainda, que Daniela tem trabalhado junto as entidades empresariais buscando ajudar na reabertura do comércio. “Ela tem atuado bastante nos bastidores”, relatou. Por outro lado, fontes mais próximas a Moisés destacam que Daniela desde o início do Governo, poderia ter dado uma maior contribuição, porém, teria se deslumbrado com o cargo. Uma fonte chegou a relatar que a vice-governadora chegou a cometer exageros desnecessários. “Situações que nem o Moisés fazia, ela queria, ocasionando um gasto maior do que o do governador”, criticou. Vale destacar que até hoje, Daniela não foi convidada para participar das coletivas.

Desgaste

Além dos empresários que se sentiram atrapalhados na reunião do Conselho Gestor do Governo do Estado, também não está sendo bem vista no Executivo a insistência dos deputados estaduais, Jair Miotto (PSC) e Sérgio Motta (Republicanos), para que as igrejas sejam reabertas para cultos. Dentro do Governo a convicção é de que permitir a realização de cultos, fará com que os fiéis fiquem sob evidente risco de contaminação pelo Coronavírus. Por hora, somente podem fazer atendimentos individuais.

Facisc se manifesta

A Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), enviou nota após o SCemPauta ter tido acesso a manifestação interna de dirigentes da entidade que criticaram os deputados Jair Miotto (PSC) e Sérgio Motta (Republicanos), os quais, de acordo com representantes da Facisc, tomaram boa parte do tempo da reunião do Comitê de Crise da Secretaria de Estado da Saúde.

Nota

“A FACISC vem por meio desta esclarecer que de forma alguma houve a intenção de ofender as igrejas ou qualquer outro grupo no posicionamento interno compartilhado apenas com os presidentes de Associações Empresariais sobre a última reunião do Comitê de Crise da Secretaria da Saúde. Nossa posição sobre a reunião apenas mencionou o tempo ocupado pelos deputados para a pauta abertura das igrejas.

Entendemos os argumentos apresentados, porém defendemos que o tempo deve ser distribuído de maneira igualitária para todas as demandas dos variados segmentos de nosso estado. Vivemos tempos difíceis e todos estamos sensíveis. É preciso união do povo catarinense, com muita responsabilidade, para seguirmos em frente na retomada de nossas vidas” – Assessoria de Comunicação da Facisc

Desemprego em SC

Recebi da Caravela Soluções um estudo sobre os efeitos da pandemia do Coronavírus em Santa Catarina. Foram projetados cenários de desemprego a partir da segmentação dos trabalhadores. Dos mais de dois milhões de empregados formais no estado, cerca de 970 mil, ou seja, 43% está no grupo com baixo risco de desligamento. A maior parte deles trabalha no setor público, em instituições de ensino, em empresas ligadas ao abastecimento de alimentos e nos serviços de saúde. Ao mesmo tempo em que são o maior grupo, os trabalhadores de baixo risco também têm os maiores salários, com uma média de R$ 3,3 mil de remuneração mensal.

Outros grupos

De acordo com a Caravela Soluções, as atividades com médio risco de desligamento somam cerca de 643 mil profissionais, que estão ligados principalmente à indústria de transformação. Por outro lado, os trabalhadores que têm alto risco somam 640 mil e, ocupam funções no comércio, atividades de limpeza e de construção. A média salarial desse grupo é menor, de R$ 1,9 mil. Outra característica destes profissionais é que 65% atuam em micro e pequenas empresas, justamente aquelas que têm maiores dificuldades financeiras.

Transporte em Blumenau

O deputado estadual Ivan Naatz, líder da bancada do PL na Assembleia Legislativa, visitou ontem o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos), que pediu ajuda para o atendimento de um pleito feito junto ao Governo do Estado. A Prefeitura quer decidir quando, e se autorizará a circulação dos ônibus. Hildebrandt defende que o transporte seja autorizado a circular atendendo a uma série de exigências para atender aos trabalhadores da indústria e do comércio, porém, o entendimento do Executivo estadual, é de que os ônibus são vetores de contaminação.

Varrer o MDB de Joinville

O empresário e pré-candidato a prefeito de Joinville, Ivandro de Souza (Podemos), me disse ontem que deseja varrer o MDB da Prefeitura. Segundo ele, o partido tem sido um Coronavírus para o município, devido ao que definiu como estrago causado pelo prefeito Udo Döhler (MDB). “É a pior administração que Joinville já teve. Ele atrasou o município por anos”, criticou Ivandro, que terá o apoio do Democratas.

Prefeitura retoma

O prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSL) se reuniu com o seu secretariado ontem e, decidiu retomar as atividades da Prefeitura a partir da próxima segunda-feira (13), em turno de 12 horas. Os secretários relataram as demandas atendidas nos últimos 15 dias. Os serviços essenciais foram mantidos e muitos com as demandas duplicadas, a exemplo da Assistência Social e da Saúde.

Amin defende prioridades

O senador Esperidião Amin (Progressistas), lembrou ontem da enchente que atingiu Santa Catarina por 60 dias em 1983, quando era governador. Segundo ele, através das ações de seu governo foi possível manter os empregos, ao conseguir a proibição das demissões sem motivo, destacando que dessa forma se salvou o modelo econômico e o Estado. Para Amin, tudo o que disser a respeito da saúde e à assistência social, é o bolo da prioridade número um. “A prioridade número dois é a economia e, principalmente, emprego, emprego, emprego! É claro que você tem que apoiar o empresário para ele manter o emprego”, defendeu.

Conversa com Bolsonaro

O senador Jorginho Mello (PL) se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), após sessão com pauta única aprovar por unanimidade, o projeto de sua autoria. Durante o encontro que aconteceu no Palácio do Planalto, Jorginho pediu apoio do Governo a seu projeto de lei que agora vai para Câmara e, conversou com Bolsonaro sobre a situação de Santa Catarina em meio à Pandemia.

Hospital de campanha

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou que o primeiro hospital de campanha para atender pacientes com Covid-19 em Santa Catarina, será montado em Itajaí, no pavilhão da Marejada. O local contará com 100 leitos de UTI para atender preferencialmente a região da Foz do Rio Itajaí. Um chamamento público foi lançado pela Defesa Civil para a cotação de preços. O resultado deve sair hoje e a expectativa é que a unidade esteja pronta em até um mês.

Economia em Criciúma

Os vereadores de Criciúma aprovaram ontem a redução de 20% no salário do prefeito e do presidente da Câmara Municipal. Dos vereadores e do vice-prefeito a redução será de 10%, enquanto que os secretários seguem com o mesmo salário.

Merenda escolar

As vereadoras de Chapecó, Marcilei Vignatti (PSB) e Astrit Tozzo (PSD), protocolaram uma Moção de Apelo conjunta ao Executivo, voltada ao atendimento das crianças em vulnerabilidade social. Na moção, as vereadoras pedem que, de forma excepcional, ocorra a produção de merenda escolar na rede pública municipal de ensino, mesmo em período de suspensão de aulas, para atender as crianças em idade escolar que estão em dificuldade. A proposta é que a alimentação seja entregue nas residências, ou em local agendado.

Golpe

O deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT) foi informado ontem, que alguém está utilizando o seu nome indevidamente para aplicar um golpe virtual. Na mensagem encaminhada por WhatsApp para algumas pessoas da relação do parlamentar, o golpista explica que uma festa estaria sendo organizada, e pede a confirmação através da digitação de um código, que na verdade serve para a clonagem de celular. O contato estaria sendo feito pelo número (11) 9 8720-0046.

Estacionamento rotativo

O Departamento de Trânsito de Criciúma deve suspender o serviço de estacionamento rotativo controlado por monitores, conhecidos na cidade como “amarelinhos”, segundo recomendação da 5ª Promotoria de Justiça da Comarca. De acordo com o MP, esse serviço não consta das atividades autorizadas no território catarinense pelos decretos estaduais que determinam as medidas de emergência de saúde para a contenção da pandemia da covid-19.

 

Ajude quem tem fome
O SCemPauta entra na campanha de ajuda aos mais necessitados neste momento tão difícil para todos. Abriremos 5 espaços no site para as empresas que doarem cesta básica para famílias carentes. Em troca das doações, daremos dois meses de anúncio gratuito no site. A doação deve ser no mínimo de 30 cestas básicas. As empresas que doarem poderão escolher o município beneficiado e, as doações deverão ser entregues aos setores sociais que terão que atestar o devido recebimento. Ajude!!!