...

Chapecó mantém o transporte coletivo contrariando o decreto do Estado

Buligon no anúncio do decreto.

Ao contrário do decreto do governador Carlos Moisés da Silva (PSL), o prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSL) assinou um decreto autorizando a continuidade do transporte coletivo urbano.

A decisão vai contra todas as orientações, já que o objetivo de impedir a circulação é justamente impedir a livre circulação de pessoas. De acordo com a decisão, os veículos terão que transitar apenas com pessoas sentadas, com janelas e portas abertas, situação que não resolve, já que as pessoas ficarão muito próximas umas das outras, gerando risco de contaminação.

É um momento de exceção, de atitudes condizentes com a realidade, de compromisso com a saúde das pessoas e se o setor produtivo precisar dar uma parada, que seja, afinal, os prejuízos podem ser infinitamente maiores se perdermos o controle do vírus. Erra Buligon ao relativizar através de seu decreto, ao facilitar a circulação das pessoas.

Vale destacar que o prefeito realizou algumas ações importantes, nem tudo foi errado, mas as medidas devem ser num todo, não pela metade.

Clique aqui para ler os decretos Decreto Luciano Buligon