...

Moisés apresenta projetos à sua base, novas denúncias no Imetro, recursos para as rodovias federais entre outros destaques

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: mlula.jornalista@gmail.com

Destaque do Dia

Servidores do Instituto de Metrologia de Santa Catarina (Imetro) na condição de anonimato, seguem procurando o SCemPauta para relatar algumas práticas que supostamente estariam ocorrendo dentro do órgão, que teve uma servidora afastada após ela admitir em uma gravação divulgada por esta coluna, a suposta prática da chamada “rachadinha”.

Os relatos vão desde a preferência por alguns servidores, para a concessão de 30% em relação ao salário como adicional de periculosidade, pois, alguns fiscalizam produtos considerados perigosos, além da concessão selecionada de diárias para apenas, alguns servidores.

Se por um lado é importante a responsabilidade para evitar uma farra de diárias, por outro, o critério deve ser técnico, para quem realmente precisa para realizar o trabalho. Além disso, o Inmetro Nacional chegou a apresentar em meados de 2015 um pedido de explicação a respeito do alto custo da contratação de motoristas terceirizados, problema que até o momento, passados alguns presidentes ainda não teria sido resolvido.

Um servidor chegou a relatar que o presidente do Imetro, o subtenente da Polícia Militar, Rudinei Floriano, criou o que chamou de um feudo dentro do instituto. Entre as ações segundo a fonte, estão desde a troca de um técnico por um profissional ferramenteiro que assumiu a Diretoria de Metrologia, enquanto que a esposa da mesma pessoa se tornou secretária dos diretores. Até mesmo parentes da esposa de Floriano foram indicadas também de acordo com a fonte, para cargos.

Outra reclamação é quanto a uma espécie de culto religioso que tem sido realizado nas dependências do órgão, quase que diariamente. De acordo com outro servidor, o presidente do Imetro que é evangélico, chama os comissionados em sua sala e geralmente com a presença de pastores, realiza momentos de oração com pregação. “Antes ele sempre chamava os pastores, mas ultimamente não”, relatou a fonte. A situação incomodou os servidores que não são evangélicos que chegaram a se sentir constrangidos. “No dia da mulher, ele (Floriano) levou uma pastora e teve gente que ficou revoltada, pessoas de outros credos como católicas”, disse o servidor.

Repetindo por diversas vezes que era necessário manter o sigilo, devido ao medo de retaliação, o servidor foi além, ao afirmar que após o vazamento da conversa entre as ex-servidoras, Shirley Ferreira e Maria Suely José, os acessos às informações no Imetro ficaram mais restritas a um pequeno núcleo ligado à presidência. Pelo visto, a Secretaria de Integridade e Governança terá muito trabalho a realizar.

Nova denúncia

Um servidor do Imetro apresentou uma denúncia anônima via portal do Ministério Público de Santa Catarina, sobre a atuação de uma pessoa não identificada nas dependências do Instituto de Metrologia em Itajaí. Segundo relato do denunciante, um homem se apresentou como auditor, porém, não conseguiu comprovar quando um servidor de nome Orlando, teria pedido a sua identificação. “Ele não tinha nem o acesso ao SGI (Sistema de Gestão Integrada), já que pediu para usar o do Orlando que não deu por não conhecê-lo”, relatou a fonte. “Ele ficava com o notebook dele no gabinete do coordenador e perguntava sobre o trabalho em campo”, disse.

Junto com a Shirley

 Ainda de acordo com a denúncia apresentada ao Ministério Público pelo servidor do Instituto de Metrologia de Santa Catarina, o suposto auditor que diariamente se instalava para “trabalhar” no Imetro em Itajaí, geralmente chegava junto com a então assessora do presidente do órgão, Shirley Ferreira. Relatos de servidores é de que no dia da exoneração da servidora, o suposto auditor teria conseguido um acesso a algumas informações que deveriam ser restritas aos servidores do Imetro.

Caso IGP

Ainda a respeito das nomeações no IGP de Santa Catarina, o fato é que realmente o Instituto de Perícias necessita de mais servidores. O Governo do Estado informou através de nota que “desde 2008, o órgão não fazia chamamento de novos profissionais, mas, o fato é que de auxiliares foram feitas chamadas sim, somente novos peritos não foram chamados. O caso chamou a atenção pelo fato de que estavam previstas pelo concurso, 9 vagas para “perito geral”, porém, foram convocadas 30 pessoas, sendo que o 27º colocado é sobrinho do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL). Acontece que a desproporcionalidade no aumento das vagas também chama a atenção para a “coincidência”, como, por exemplo, para perito geral foi de 9 para 30, enquanto para os demais peritos, houve no máximo, o aumento de três vagas em relação ao que previa o concurso.

Toffoli em Floripa

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, encerrou a sua agenda em Florianópolis no sábado. Na sexta-feira ele se reuniu com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Rodrigo Collaço, e com o governador Carlos Moisés da Silva (PSL). No sábado, deu uma passada no Box 32 do mercado público onde almoçou com o ex-deputado estadual, Gelson Merisio (sem partido). Amigos de longa data, o que inclusive rendeu um cargo ao sobrinho de Toffoli no gabinete do então deputado Merisio, eles passaram algumas horas no local. Parece que o ex-candidato ao Governo do Estado começou a querer aparecer publicamente.

Vampiro alinhadíssimo

Saiu na coluna da colega, Karina Manarin, o relato da fala do líder do MDB na Assembleia Legislativa, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro, durante a assinatura do contrato para o Programa do Centro de Inovação para Criciúma. “O governador Moisés tem forma diferenciada na economicidade de atos e gestão e, por isso estamos apoiando esse governo e temos orgulho desse governador”, disse Vampiro, durante o evento. Porém, ele foi além ao dizer que na época em que foi Secretário Estadual de Infraestrutura no governo de Raimundo Colombo (PSD), completado por Eduardo Pinho Moreira (MDB), que as obras quando lançadas tinham placas especificando a origem dos recursos e, enfatizou que no atual governo é diferente porque há utilização de recursos próprios.

Insatisfação

O ex-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) não quis se manifestar a respeito da fala do deputado estadual, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro (MDB), porém, a fala não foi bem vista por lideranças emedebistas. “O Vampiro quer garantir uma candidatura a prefeito de Criciúma com o apoio do governador”, disse uma liderança.

Vampiro nega

Conversei ontem à noite com o deputado estadual, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro (MDB), a respeito de sua fala. Ele lembrou que é amigo do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), desde a faculdade, pois foram colegas no curso de direito na Unisul de Tubarão. Negou que deixará o MDB e que será candidato no próximo ano, além de afirmar categoricamente que não fez uma crítica ao governo anterior, porém, contradisse a própria fala. “Fui secretário e fizemos inúmeras obras aqui e por todo o estado, mas via fonte 100 do tesouro estadual de pequeno porte, R$ 60 milhões, R$ 30 milhões e R$ 150 milhões aqui na via rápida de Criciúma”, lembrou, mas sem citar que Moisés garantiu a ele uma obra também de recurso baixo, na ordem de R$ 24 milhões para a revitalização da Jorge Lacerda.

Gratidão

O deputado estadual, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro (MDB), disse que tem gratidão pelas lideranças de seu partido. “Sou afilhado político do Eduardo Moreira, vez que ele me oportunizou muito em minha vida. Sou grato a Luiz Henrique da Silveira, sou grato a Raimundo (Colombo), porém, fiz distinção a forma das fontes que as obras são realizadas, sem maldade e sem crítica”, afirmou.

Lummertz para Florianópolis

Corre nos bastidores a informação que o atual secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, estaria sendo estimulado pelo governador, João Dória (PSDB), a disputar a Prefeitura de Florianópolis. A intenção de Dória seria a de ter prefeitos nas principais cidades de cada estado, para lhe servir de apoio na eleição à Presidência da República. O mesmo estaria acontecendo em relação a capital paulista, já que o secretário Henrique Meirelles (MDB) também está sendo estimulado. Lummertz que é um dos melhores currículos do MDB catarinense, me disse ontem que não pensa em ser candidato.

Auditores

São esperados hoje em Florianópolis, cerca de 900 auditores reunidos em torno de questões que envolvem a gestão corporativa e que impactam diretamente na competitividade de empresas públicas e privadas. Quebras de paradigmas impulsionadas pelas constantes mudanças tecnológicas, são cada vez mais frequentes nas áreas de auditoria, compliance e riscos. Tentar prever como a robótica alterará esses processos será uma das missões da 39ª edição do Congresso Brasileiro de Auditoria Interna (Conbrai). O evento, terá a presença do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, que apresentará dados sobre a atuação dos auditores do órgão, além de mostrar números. Sua palestra acontecerá amanhã de manhã. O Conbrai também será palco de apresentações de alguns dos mais respeitados auditores do mundo, como o americano Larry Harryton. Ontem aconteceu a abertura do evento.

Apoio ao reitor

A nomeação do novo reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) em Chapecó, Marcelo Recktenvald, recebeu o apoio pela maioria de votos, da Câmara de Vereadores. O vereador Neuri Mantelli (PRB), foi autor de uma Moção de Reconhecimento e o presidente da Câmara, Ildo Antonini (DEM), apresentou Moção de Apelo para que a nomeação seja mantida. O reitor recém-empossado da UFFS foi nomeado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), por meio do Decreto de 29 de agosto de 2019. Vale destacar que as principais entidades, a exemplo da Acic, e também da Sociedade Amigos de Chapecó em carta assinada pelo presidente, Luiz Gemelli, também apoiam o novo reitor.

Secretário Nacional na Acij

A Associação Empresarial de Joinville (ACIJ) recebe hoje o secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann. Na ocasião ele vai abordar a “6ª Rodada de Concessões Aeroportuárias”, pacote no qual está incluso o Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola. O encontro acontece hoje às 18h30, na sede da entidade, no Salão Nobre Schulz. A agenda é pública.

Rodovias federais

O SCemPauta tem abordado as dificuldades que Santa Catarina terá em relação a obras nas rodovias federais, devido ao reduzido orçamento do Governo Federal para o próximo ano. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assegurou que R$ 70 milhões serão descontingenciados para obras nas rodovias. O anúncio antecipa dados oficiais que serão liberados pelo governo na sexta-feira. Em reunião com o coordenador da bancada catarinense, deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB), Tarcísio assegurou que R$ 30 milhões serão direcionados à BR-470 no Vale do Itajaí, R$ 30 milhões para a BR-280 no Norte e R$ 10 milhões para a BR-285 no Sul.

BR-282

Ainda de acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o reforço orçamentário da pasta viabilizará a liberação de uma emenda parlamentar para a BR-282, no Oeste do Estado. “São R$ 19 milhões de uma emenda que a bancada de deputados e senadores catarinenses destinou em 2018 para o Orçamento desse ano”, explicou Tarcísio.

Moisés com a base

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) se reuniu com 21 deputados estaduais, considerados de sua base na Assembleia Legislativa. Em pauta, três projetos que serão encaminhados ao parlamento nos próximos dias. Moisés quer criar os fundos do Instituto Geral de Perícias (IGP), e da Assistência Social, além do projeto do rescaldo dos incentivos fiscais os quais, segundo o governador, deve beneficiar mais produtos com a redução do ICMS. O líder do governo na Alesc, Maurício Eskudlark (PL), se comprometeu a trabalhar pela aprovação das matérias.

Rescaldo

Durante o encontro ao falar do projeto do rescaldo dos incentivos fiscais, o governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), não deu detalhes, porém, destacou que serão restituídos benefícios fiscais para setores empresariais específicos, favorecendo o setor e não só algumas empresas. “Esta proposta trará isonomia entre as empresas, com igualdade. Não é justo ter empresas do mesmo setor que produzem o mesmo produto, com diferenças, todos devem ser tratados de forma igual”, disse o deputado Maurício Eskudlark (PL), destacando que a ideia é dar todo o incentivo possível aos setores da agricultura, indústria, comércio, e fazer com que o empresário catarinense tenha as mesmas, ou melhores condições que os empresários dos estados vizinhos.

Defensivos

Vale lembrar que a questão dos defensivos agrícolas ainda preocupa o setor produtivo. Ou o governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), e o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, abrem mão de suas convicções e entendem que não há sentido em antecipar a tributação dos defensivos antes que os outros estados também adotem, ou a partir de janeiro Santa Catarina corre o sério risco de perder a competitividade.

Inauguração de obras

Foi publicada no Diário Oficial do Estado a nova lei de autoria do deputado estadual, Jair Miotto (PSC). A lei proíbe a inauguração de obras públicas inacabadas, ou sem condições de atender ao fim a que se destinam. Vale lembrar que o padrinho político de Miotto, o ex-deputado Narcizo Parisotto (PSC), já havia apresentado a mesma proposta que não foi aprovada durante o seu mandato, por isso, estimulou Miotto a apresentar a proposta.

Visita ao TRF4

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador, Victor Luiz dos Santos Laus, recebeu o presidente da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, Omar Tomalih (PSB). Durante o encontro, Laus e Tomalih conversaram sobre o Sistema Eletrônico de Informações (SEI). O vereador manifestou interesse em instalar o SEI na Câmara e Laus destacou a importância do sistema criado por servidores do TRF4. O sistema disponibiliza menos burocracia e mais celeridade, permitindo a gestão eletrônica e simultânea das atividades administrativas dos órgãos públicos, sem o uso de papel.

Walmor de Luca

A missa de sétimo dia do ex-deputado federal e ex-presidente da Casan, Walmor de Luca, acontece hoje às 18h30 na capela do Colégio Catarinense em Florianópolis. A morte do ex-parlamentar também foi citada na semana passada na Voz do Brasil, já que repercutiu no Congresso Nacional.

Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: mlula.jornalista@gmail.com