...
AFD Carlos Moisés da Silva Casan Deltan Dallagnol Esperidião Amin Intercept Joaquim Levy Paulo Guedes Polícia Federal PT Sérgio Moro

Exclusivo: Investigado suposto pedido de propina na Casan, Amin diz que PT sabia do vazamento da Intercept, entre outros destaques

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: mlula.jornalista@gmail.com

Destaque do Dia

Fornecedores da Casan podem ter recebido pedido de propina.

Ao apurar se a investigação que tem a Casan como alvo, estaria ligada as prisões de empresários do Distrito Federal na sexta-feira (14), que são fornecedores de hidrômetro para a estatal, eu soube através de uma fonte ligada a Polícia Federal, que a Companhia de Águas e Saneamento e empresários, podem estar sendo vítima de um esquema de corrupção, envolvendo o pagamento a fornecedores e prestadores de serviços.

Procurada, a Casan negou que esteja ocorrendo qualquer investigação dentro da estatal, porém, segundo o relato da fonte, a apuração ainda segue acontecendo e, há uma suspeita de que servidores e ex-servidores podem ter participação no suposto esquema. “Seria impossível que acontecesse algo sem ajuda interna”, disse.

O inquérito ainda não foi concluído, mas apura denúncias de que estaria havendo o pagamento de “pedágio”, ou seja, credores da Casan que não estavam conseguindo receber da estatal, seriam procurados por pessoas que apresentavam uma proposta de passá-los a frente de outros credores, mediante a um suposto acerto de um percentual sobre o valor, a ser pago como propina. “Chegavam para esses credores que, por exemplo, teriam R$ 500 mil a receber. Diziam para ele que iriam pagar até a próxima semana sem falta, mas pediam R$ 50 mil de propina, por exemplo”, relatou a fonte.

Atualmente a polícia trabalha para obter a materialidade, já que até o momento, o conteúdo juntado é formado de provas testemunhais obtidas, inclusive, através de empresários que teriam sido abordados.

 Auditoria da AFD

Sede da Agência Francesa em Paris.

 Curiosamente a Agence Française de Développement (Agência Francesa), está realizando uma auditoria em todos os contratos da Casan. Desde a liberação do financiamento de cerca de € 200 milhões de Euros, consta em contrato que em prazos determinados seriam realizadas auditorias. Por outro lado, a suposta coincidência chamou a atenção.

Intercept: PT sabia

 É o que afirmou o senador, Esperidião Amin (Progressistas), durante uma conversa que tivemos ontem. Ele relatou que há muito tempo ouvia de lideranças petistas de Santa Catarina, que todos teriam revelações em relação ao então juiz, hoje ministro da Justiça, Sérgio Moro. Questionei se o PT sabia previamente dos vazamentos de conversas e Amin respondeu: “Pelo menos duas pessoas do PT já haviam me dito”, disse. Amin entende que a ação de hackers foi obra de uma agência especializada, além de criticar a seletividade. “Eles só invadiram a seara dos mocinhos e não dos bandidos. Ninguém do lado dos ladrões foi hackeado, não houve interesse da agência quando se adonou dos telefones”, disse.

Sobre o Moro

O senador Esperidião Amin (Progressistas) também entende que não é possível dizer, que o então juiz, Sérgio Moro, tenha tido um comportamento imparcial durante o processo da Lava Jato. Porém, ele entende que a situação mais delicada é a do procurador, Deltan Dallagnol, sobretudo pelo caso dos R$ 2,5 bilhões que seriam destinados a uma fundação criada por ele, para receber parte do valor que seria devolvido ao Brasil, por ordem do Ministério Público Americano, devido ao caso Pasadena. O repasse foi impedido pelo Supremo Tribunal Federal, porém, ainda está sendo investigado. “Eu já questionei alguns procuradores que são candidatos ao Conselho Nacional de Justiça e do Ministério Público, o que teriam a falar sobre o caso. Eles responderam que a questão está judicializada”, disse Amin.

Sobrou para o Guedes

O senador, Esperidião Amin (Progressistas), aproveitou a conversa para questionar o comportamento do ministro da Economia, Paulo Guedes, a respeito do relatório final da Reforma da Previdência. Segundo Amin, que é favorável à reforma, Guedes teve aversão ao aumento da contribuição dos bancos. “Eu aprovo, sou a favor, mas parece que ele (Guedes) não gostou que mexeram com os bancos”, disse. Amin também falou sobre o pedido de demissão do presidente do BNDES, Joaquim Levy. “Eu achei muito apropriada a decisão do Bolsonaro de mandar o Levy embora. Todo mundo escutou que tem que abrir a caixa preta do BNDES e até agora nada. Além disso, ele ainda nomeia um nome ligado ao PT”, disse o senador.

BNDES

O jornalista da Globo News, Gerson Camarotti, informou que há cerca de três meses o presidente, Jair Bolsonaro (PSL), pedia ao ministro da Fazenda, Paulo Guedes, a cabeça do então presidente do BNDES, Joaquim Levy.

Ministro em SC

O ministro de Estado da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, cumpre agenda hoje e amanhã em Santa Catarina. Acompanhado do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), e do secretário de Estado da Articulação Nacional, Diego Goulart, Freitas vai a Gaspar as 09h, onde fará a vistoria da BR-470, além da liberação do tráfego de 8km de duplicação entre Ilhota e Gaspar. As 10h participa da reunião do Fórum Parlamentar Catarinense em Itajaí, e as 13h30, da inauguração do Berço 4 do Porto. A agenda de hoje encerra as 16h30, com uma visita ao Contorno Viário da Grande Florianópolis. Amanhã as 10h, Tarcísio entrega obras de construção da 3ª faixa da Rodovia BR-282, na Via Expressa na capital e verificará às obras de acesso ao Aeroporto, seguido de visita ao novo terminal da Floripa Airport. Para o presidente da AMFRI, o prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, é extremamente importante ter a presença do ministro na região.

Mais uma da Vice

Li uma nota no blog do colega, Milton Barão, de Lages, e pelo visto, a vice-governadora, Daniela Reinehr (PSL), segue posando de “rainha da Inglaterra”. Segundo Barão, na abertura da Festa do Pinhão, Daniela chegou com quatro seguranças que não desgrudaram dela. Eles a acompanharam até mesmo atrás do pequeno oratório durante uma celebração religiosa, onde o padre deu a bênção ao início da Feira, e depois no palco, onde estavam comandantes da Polícia Militar. Passou da hora da vice-governadora acordar para a realidade. Em outros lugares já reclamaram desse comportamento provocado pelo deslumbramento do cargo. Daniela precisa mesmo, é começar a trabalhar de verdade, até para ser respeitada como autoridade. Santa Catarina sempre teve vice-governadores atuantes e respeitados, está na hora da vice atual buscar o seu espaço, mas isso começa pela humildade que parece ter ficado em outubro do ano passado, além de aprender como funciona um governo, coisa que ela ainda precisa aprender.

Moisés é solidário

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL), poderia excluir a vice-governadora, Daniela Reinehr (PSL), das ações de seu governo quando dá publicidade a elas em seus discursos. Moisés geralmente cita Daniela, muito mais por uma atitude altruísta, do que por um verdadeiro mérito de sua vice, que já deveria ter entendido isso, ao ponto de mudar as suas atitudes.

Duplicação em Joinville

Em solenidade na Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) autorizou o início das obras de duplicação do acesso ao Distrito Industrial. Diariamente, pela via circulam 20 mil veículos de pequeno e grande porte. A obra está orçada em R$ 41,4 milhões do Fundo Social, sendo R$ 38,5 milhões para a duplicação e R$ 2,8 para supervisão. O trecho das avenidas Hans Dieter Schmidt, e Edgar Nelson Meister possui 5,5 quilômetros. É a rota de escoamento da produção das indústrias porque na rodovia trafega o Produto Interno Bruto (PIB) de Joinville, correspondente a 8% da riqueza de Santa Catarina. Além disso, une a BR 101 com as universidades e o Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola.

Comunicadores em São José?

O município pode ter dois comunicadores disputando a Prefeitura. Tanto Roberto Salum, que não se elegeu ao Senado, voltou para a televisão onde está com grandes índices de audiência diariamente na TVBV, e o deputado federal, Hélio Costa (PRB), que está no SBT. A diferença é que no caso de Costa, ele também tem sido sondado pelo seu partido sobre a possibilidade de ser candidato em Florianópolis.

Comunicador em Chapecó

O comunicador da Rádio Super Condá AM, Ivan Carlos Agnoletto, tem dito que pretende ser candidato a prefeito de Chapecó. Filiado ao PSDB, não é a primeira vez que Agnoletto se coloca à disposição.

Vale do Itajaí reclama

O deputado estadual, Ivan Naatz(PV), está solicitando, via ofício, ao também deputado e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Vale do Itajaí, Ricardo Alba (PSL), uma reunião urgente do colegiado para deliberar e tomar providências sobre a decisão do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), de deixar de fora a região, do anunciado pacote de obra de infraestrutura Novos Rumos – Santa Catarina em Movimento, que prevê injetar R$ 200 milhões em cinco regiões do Estado, menos no Vale. Na foto, Naatz conversa com o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB).

Entidades criticam

Também segundo, Ivan Naatz (PV), a revolta também é compartilhada por diversas entidades empresariais do Vale do Itajaí, como a ACIB, a CDL de Blumenau, a Associação de Pequenas e Micro Empresas (AMPE) e a OAB. “Só na região que compõem a Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI), o governador teve 81% dos votos nas últimas eleições. O elegemos com a esperança de que olhasse para nossa região como ela merece”, criticou em nota o grupo, neste fim de semana. Outro que está sendo criticado, é o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, o qual segundo Naatz, está sendo visto como “persona non grata”, devido as declarações feitas na semana passada na reunião da Comissão de Finanças e Tributação da Alesc, quando citou a possibilidade da retirada de incentivos fiscais do setor da pesca e do porto de Itajaí.

Darci animado

O deputado federal, Darci de Mattos (PSD), deve realmente ser o candidato de seu partido à Prefeitura de Joinville. O parlamentar não tem falado muito a respeito do assunto, mas tudo leva a crer que Mattos rivalizará mais uma vez com os emedebistas pelo comando da capital do Norte.

Graff não fala

O ex- diretor Geral da Secretaria de Estado da Segurança Pública, Flávio Graff, respondeu a mensagem que enviei ontem para ele via WhatsApp, sobre a sua saída do governo. Ele se limitou a dizer que não comentará a decisão. Por outro lado, somente aumentam os rumores de ruído dentro do setor da Segurança, que inclusive, aumentou após a nota do coronel, Araújo Gomes, enviada ao SC em Pauta, negando a informação de que a saída de Graff e assessores ligados a ele, se deve a algum problema.

De orelha em pé

A informação divulgada pelo SC em Pauta com exclusividade na sexta-feira, de que alguns presos na Operação Alcatraz tentam negociar uma delação premiada, deixou muita gente de orelha em pé. Também vale lembrar que a 1º Vara Federal de Florianópolis, atendendo a um pedido apresentado pela Polícia Federal deferiu o pedido de prorrogação por mais 15 dias, do prazo para a entrega do relatório final das investigações. A autorização foi dada logo após as 19h de sexta.

Valduga quer espaço

O ex-deputado estadual, Cesar Valduga (PCdoB), estuda a possibilidade após não ter conseguido se reeleger, de disputar uma vaga à Câmara de Vereadores de Chapecó. Ele pensa no cargo como uma estratégia para voltar ao cenário político, visando uma nova eleição à Assembleia Legislativa. Valduga não admite publicamente, mas tem feito algumas conversas com lideranças comunistas. Outro nome do partido que pode voltar ao cenário, é o ex-vereador, Paulinho da Silva, que também estaria analisando uma possível candidatura. Ambos já foram os vereadores mais votados da capital do Oeste.

Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: mlula.jornalista@gmail.com