...
Carlos Moisés da Silva Felipe Estevão Jair Bolsonaro João Rodrigues Lucas Esmeraldino

Governador eleito se manifesta nas redes sociais, disputa interna no PSL, vereador é contra aumento de taxa em Joinville entre outros destaques

O governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), já demonstrou que as redes sociais serão uma de suas ferramentas de comunicação. Ele fez um pronunciamento via live no Facebook, ontem ao final da tarde. Tranquilo, falou rapidamente a respeito do trabalho de transição. Ao todo foram mais de 22 mil visualizações, 1.400 comentários e 563 compartilhamentos, no primeiro teste de contato com a população via internet.

Moisés começou agradecendo a população catarinense pelas mensagens enviadas a ele, destacando o seu compromisso com quem mora em Santa Catarina, principalmente, em relação a transparência e a legalidade. Disse ainda que pretende fazer um governo sem conchavos, sem acertos e que os cargos não serão loteados. Juntando essa fala inicial com o fim do pronunciamento, quando disse que o governo não recebe pessoas prontas ou indicadas, mas, que receberá pessoas que tenham o desejo de trabalhar pelo Estado, é possível perceber o seguinte recado: a sua equipe será formada por técnicos, nada de políticos.

Portanto, Moisés terá que lidar com pressões, sobretudo na Assembleia Legislativa. Mas, terá que manter a sua palavra mesmo que necessite do apoio de outros partidos no parlamento, não podendo abrir exceções, sob o risco de ter o seu discurso desmoralizado.

Sobre o fato de ter se fechado, ele afirma que não está blindado, mas, sim, trabalhando muito, chegando cedo e saindo tarde, aliás, informação que coloquei na coluna de ontem. “É um processo de transição com muita tranquilidade”, afirmou, destacando que não tem como ter uma ruptura com o governo anterior, quase que repetindo o que foi dito por Eduardo Pinho Moreira (MDB), ao herdar o governo de Raimundo Colombo (PSD).

Outro recado dado pelo governador eleito, é que não há desespero pelo anúncio de nomes e, que todas as escolhas tem sido técnicas, pensando num Estado mais enxuto, transparente e com o autocontrole, para que as pessoas possam visualizar as ações. “A estrutura do Estado é muito grande, precisamos ajustar, deixar mais leve”, destacou, dizendo ainda que tem muitas pessoas o ajudando de forma voluntária.

Por outro lado, Moisés erra ao dizer que o seu canal oficial é a página na rede social. Esse tipo de fala é errada, pois, se não somos nós da imprensa repercutir o que foi falado por ele na live, muitas pessoas ficariam sem saber. Portanto, tentar isolar a imprensa é ruim para todos, pior para o governo, que ficará apenas na endocomunicação. Dessa forma, restringirá o seu alcance apenas a um público restrito. Assista:

Live 8/11

Posted by Carlos Moisés on Thursday, November 8, 2018

Alinhados

O governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), disse que já tem nomes sendo avaliados para ocupar os cargos de primeiro escalão em seu governo. Mas, destacou que as indicações não serão políticas, pois, quem assumir um lugar no poder público, terá que se alinhar com a ideia do governo. Em falar em alinhamento, ele e a vice-governadora eleita, Daniela Reinehr (PSL), estão se mostrando alinhados. Ela tem participado de quase todas as reuniões, pode opinar, porém, as decisões são tomadas por Moisés.

Reuniões

Ontem o governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), se reuniu com o atual secretário do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Adenilso Biasus. Na sequência, acompanhado da vice-governadora eleita, Daniela Reinehr (PSL), teve uma reunião com integrantes da Secretaria de Estado da Educação. Moisés tem uma preocupação com o final do atual ano letivo e o início do próximo, quando já terá iniciado o seu governo.

Falhas

Ontem a live do governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), falhou três vezes no início. É o tipo de situação que não pode acontecer, sem contar a má qualidade, parecendo um trabalho feito às pressas e sem preparo algum. Um governador tem que ter a sua disposição um serviço pronto, profissional, testado e de qualidade, para que não passe por situações como a de ontem, que o fizeram perder um tempo precioso.

Líder da bancada

Estevão vai liderar a bancada

O deputado estadual eleito, Felipe Estevão, será o líder da bancada do PSL na Assembleia Legislativa. O encaminhamento do jovem parlamentar do Sul do estado para a liderança, tem a chancela do governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL). Faz parte do acordo que levará os deputados Onir Mocellin à liderança do governo e Ricardo Alba à Mesa Diretora da Casa. A oficialização deve ocorrer hoje, durante encontro ampliado do PSL catarinense em Águas Mornas.

Briga pelo poder

Após a eleição, o clima se tornou belicoso dentro do PSL estadual. Já há focos de incêndio causados por enfrentamentos entre alguns deputados eleitos e o presidente e fundador do partido no estado, Lucas Esmeraldino. Algumas novas lideranças que se elegeram, estariam contestando a condução do partido. “Ele (Lucas) quis se impor, mas, na política é construção e a coisa não está se encaminhando bem”, relatou uma fonte. Para comprovar a sua fala, a liderança destacou o fato de que Esmeraldino não está na equipe de transição e, que ele e Moisés praticamente não tem se comunicado. Pelo visto, o que está faltando no PSL é uma articulação política. O governador eleito tem as suas preocupações com o Estado, situação que o deixa fora. Resta saber, quem será o apaziguador.

Estranho

A situação relatada pela fonte, revela uma situação no mínimo estranha dentro do PSL. Lucas Esmeraldino é o fundador do partido no estado, percorreu Santa Catarina para montar os diretórios e, inclusive, partiu dele a escolha dos candidatos ao Governo do Estado, Carlos Moisés da Silva e Daniela Reinehr. Será que essas novas lideranças terão força para tirar o espaço de Esmeraldino, que inclusive, é cotado para assumir um cargo em Brasília?!

Encontro

Hoje a noite haverá um encontro em Águas Mornas, de todo o PSL no estado. O governador eleito, Carlos Moisés da Silva estará presente e, ainda não confirmada, a ida da vice-governadora eleita, Daniela Reinehr (PSL), além de deputados eleitos e presidentes de diretórios. Há uma expectativa de que Moisés pacifique a situação dentro do partido.

Novo adiamento

Conforme divulguei ontem a tarde, o julgamento do deputado federal, João Rodrigues (PSD), foi mais uma vez adiado. É mais um recurso contra a condenação no caso da retroescavadeira de Pinhalzinho que não está sendo julgado. Quem sabe na próxima semana. Essa situação de Rodrigues entrará para a história.

Preocupação

O deputado estadual, Neodi Saretta (PT), vê com preocupação algumas declarações na imprensa de pessoas ligadas ao futuro governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), sobre redução dos recursos para a saúde. Saretta é defensor da aplicação da Emenda Constitucional de autoria do deputado Gelson Merisio (PSD), aprovada na Assembleia Legislativa em 2016, que aumentou de forma escalonada de 12% para 15% em 2019, o percentual mínimo de investimentos no setor. “Quero crer que essa não seja nenhuma posição oficial, pois, seria um retrocesso tremendo”, frisou, na manhã de ontem na Tribuna da Alesc.

No Planejamento

O Presidente do Partido Social Liberal de Santa Catarina, Lucas Esmeraldino, juntamente com o secretário geral, Diego Goulart, o deputado eleito, Fábio Schiochet, e o Executivo de Articulação Política do Governo do Estado, Noilton Moraes, participaram na tarde de ontem de uma audiência com o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Esteves Colnago Junior. Em pauta, a solicitação de uma atenção especial no que se refere aos recursos para o projeto do Sistema Integrado de água do rio Chapecozinho. O Projeto prevê a construção de uma adutora com 58 quilômetros de extensão, visando abastecer os municípios de Xaxim, Xanxerê, Cordilheira Alta e Chapecó, atendendo uma população de 500 mil pessoas pelos próximos 35 anos. A obra prevê recursos do referido Ministério e contrapartida da Casan.

A favor do Oeste

Lucas Esmeraldino disse durante a reunião no Ministério do Planejamento, que a macroadutora do Rio Chapecozinho, é uma obra muito esperada pela região Oeste, que demanda tempo e que já era para ter saído do papel em 2016. “Quem sofre com isso, é a população. Como representante do PSL e continuando minha missão de lutar pelos catarinenses, assumida desde o dia em que Bolsonaro me convidou para assumir a presidência do partido, nada mais justo que estarmos juntos e reforçando a solicitação, para que sejam assegurados os recursos, que já estão separados no Orçamento Geral da União”, pontua Esmeraldino.

Presidência da OAB

O advogado Rafael Horn, candidato à presidência da OAB/SC, esteve em Chapecó para o lançamento da “Chapa 81 – Advocacia Unida” para a Diretoria da Seccional e para a Caixa de Assistência dos Advogados de Santa Catarina (CAASC). A nominata tem seis candidatos chapecoenses para o Conselho Estadual da OAB/SC e Conselho Fiscal e Diretoria da CAASC. O encontro na região ocorreu no Hotel Mogano Premium. Na ocasião, também houve a apresentação dos nomes da Chapa 101, candidata à OAB Chapecó. Cerca de 300 advogadas e advogados estiveram presentes no evento. Durante o lançamento, Horn enfatizou as propostas da chapa. “Nosso grupo reuniu-se em torno de ideias, e não priorizando pessoas. É isso o que nos diferencia. Nossas ideias nos impulsionam a trabalhar por uma OAB/SC ainda mais eficiente, inovadora e inclusiva”, afirmou.

Independência da OAB/SC

A independência e o protagonismo da Ordem são algumas das bandeiras defendidas pelo candidato a presidente da OAB/SC, Hélio Brasil nas visitas que realiza pelo interior do estado. O representante da Chapa 82 “A Ordem Agora é Mudar”, defende o diálogo com todos os poderes, mas sem sofrer qualquer tipo de influência. “A OAB não pode ficar calada, tem que ser protagonista”, afirma. Hoje ele volta a Chapecó e participa do jantar de lançamento da Chapa 102, que disputa a subseção local. O roteiro também inclui a cidade de Concórdia e presença no almoço com apoiadores.

Contra o aumento

O vereador de Joinville, Odir Nunes (PSDB), se mostrou contrário ao aumento da tarifa da Cosip. Segundo ele, o reajuste na taxa de esgoto se for aprovado, passará de 80% para 100% em relação a conta de água. Nunes reclamou que o Executivo já marcou uma audiência pública no mesmo dia e horário da sessão da Câmara. “Por isso, entrei com requerimento convidando a Companhia Águas de Joinville e da Agência Reguladora (ARIS), para prestar esclarecimentos aqui e em horário que a população possa participar”, afirmou.

Expandindo

Entre 2017 e 2018, a franquia catarinense Oral Unic Implantes saltou de 16 unidades para 25, espalhadas pelo país. A previsão é de que até dezembro sejam 31 unidades, tendo duas abertas por semana. Na unidade recém-inaugurada, em Palhoça, o investimento foi de R$ 1 milhão e a estimativa é de que tenha um faturamento mensal de R$ 400 mil por mês. A primeira clínica foi aberta em Itajaí e hoje já existem em seis estados, como Santa Catarina, Ceará, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul.

Dica

Este espaço é para a política e economia, porém, não posso deixar de mencionar o filme, Bohemian Rhapsody, que conta a história do Queen, mas, principalmente de Freddy Mercury. Ontem eu tive a oportunidade de assisti-lo e, digo que é realmente um filme emocionante. Recomendo para quem ainda não o assistiu.

 

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
Patrocine esta coluna: (49) 985048148 / email: mlula.jornalista@gmail.com