...
Comandante Moisés Gelson Merisio Jair Bolsonaro João Rodrigues Júlio Garcia Valdir Cobalchini

As articulações para a presidência da Alesc, a situação de JR entre outros destaques

A eleição ao Governo do Estado nem acabou, porém, já iniciaram as articulações para a presidência da Assembleia Legislativa. Com os 40 deputados eleitos, os principais postulantes ao comando do parlamento já tem se movimentado.

Júlio Garcia (PSD) que já presidiu a Alesc, se movimenta primeiramente com partidos próximos a ele. O ex-conselheiro do Tribunal de Contas teria em tese, 20 votos, sendo os cinco pessedistas, quatro do PT, três do Progressistas, três do PSB, um do PSC, dois do PDT, e um ou dois votos do PSDB. No caso dos tucanos, Vicente Caropreso é mais alinhado ao PSD, que também poderá ganhar o apoio de Marcos Vieira (PSDB), já que o MDB não cumprirá o acordo com os tucanos que era elegê-lo para o comando do parlamento.

Por outro lado, Valdir Cobalchini (MDB) teria em tese, 18 votos, sendo os nove de seu partido, três do PR e possivelmente os seis do PSL. Inclusive, uma fonte informou que em troca de um apoio ao Comandante Moisés (PSL) no segundo turno, os emedebistas teriam pedido votos da segunda maior bancada, para a presidência da Alesc. A informação ainda não é confirmada oficialmente, mas, sendo verdade, restaria a Cobalchini brigar pelos votos do PV, do PRB, e tentar tirar um dos possíveis apoiadores de Garcia. Caso contrário, o pessedista voltará ao parlamento para presidi-lo mais uma vez.

[pro_ad_display_adzone id=”52″]

Exonerações

Muitos gabinetes na Assembleia Legislativa estão começando a esvaziar. Deputados estaduais não reeleitos, já começaram a exonerar boa parte de seus servidores. Tem quem diga que em alguns casos, vale até uma retaliação pelo insucesso na eleição. Ontem foi a vez dos assessores dos deputados, Jean Kuhlmann (PSD) e Mário Marcondes (MDB).

João Rodrigues

Deputado federal reeleito com 67.806 votos, porém, com a decisão sob judice devido a sua situação na justiça, João Rodrigues (PSD) se encontra em uma condição surreal. Devido a uma revisão criminal ele está próximo de ser definitivamente absolvido. Além disso, eleito, terá a sua situação definida no TSE e ainda, pode ser preso a qualquer momento. Nesta quinta-feira (18), a turma do TRF 4 em Porto Alegre fará o julgamento originário da prescrição da pena. Ainda sem data, será julgada a Revisão do Mérito, a qual segundo a defesa de Rodrigues, é garantida a reversão da decisão pelo fato dos desembargadores terem decidido que não houve dolo e nem dano ao erário público. Para completar, no Supremo Tribunal Federal ainda estão para ser pautadas a revisão e a prescrição. A defesa corre contra o tempo para garantir o mandato de Rodrigues.

Guidi aguarda

Eleito com 61.830 votos, o ainda deputado estadual, Ricardo Guidi (PSD), poderá não assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados. Ele aguarda a decisão judicial a respeito de João Rodrigues (PSD), que se conseguir reverter a sua decisão na justiça, terá os 67.806 votos contabilizados podendo assumir a vaga que hoje, está com Guidi.

Apoio no Vale

“Estou aqui empenhando minha parceria, meu desejo, meu trabalho, para que a gente tenha condição de eleger o Merisio governador de Santa Catarina. Muro é lugar de passarinho. Na vida pública, a gente tem que ter posição”, anunciou o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (PSB), em encontro com o candidato a governador Gelson Merisio (PSD), em um almoço ontem na ACIB em Blumenau. Na oportunidade, Merisio voltou a se comprometer que não aumentará impostos. Hoje o pessedista participa de um almoço que será promovido pelo Centro Empresarial de Chapecó (CEC).

Norte

Nesta quinta-feira (18) o candidato a governador Comandante Moisés (PSL), participa de um encontro com o Conselho das Entidades Empresariais de Joinville. Ele receberá uma pauta que será entregue por dirigentes da ACIJ, Ajorpeme, Acomac e CDL. A agenda de hoje não foi informada. Ainda ontem, o PSL através de nota informou que não há qualquer posicionamento oficial, referente à nomeação de membros para compor o alto escalão de um eventual governo.

Senado

Lucas Esmeraldino (PSL), terceiro colocado na disputa ao Senado, está de olho na votação de um recurso no Tribunal Superior Eleitoral, pedindo o indeferimento do segundo suplente do senador eleito, Jorginho Mello (PR). Está sendo contestado que Beto Martins (PSDB), ex-prefeito de Imbituba não teria cumprido o tempo mínimo de filiação em um partido, por isso, não poderia ser candidato. Se a justiça indeferir Martins, toda a chapa perderá os votos, incluindo Mello, dando lugar para Esmeraldino. Se não conseguir a reversão, o PSL tentará o deferimento do candidato Valdemar Ignaczuk, o Rabuja (PSL), que se tiver os votos contabilizados, se tornará o sétimo deputado estadual de seu partido. A situação dele é idêntica a de Beto Martins.

Professores

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), acompanhado da secretária de Estado da Educação, Simone Schramm, anunciou na tarde de ontem que o governo fará a segunda chamada para mais mil professores aprovados em concurso público para a rede estadual de ensino. No ato, em Florianópolis, também foram homenageados com uma menção honrosa, três docentes que representaram os quase 70 mil professores, entre ativos e inativos, no Dia do Professor.

Alesc

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa retoma os trabalhos hoje, com a análise de duas Medidas Provisórias, de autoria do Governo do Estado. Uma delas é a MP 222, que altera regras de contabilização e destinação de recursos do Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense e do Fundo de Apoio do Desenvolvimento da Empresa Catarinense. Já a MP 223 prevê a isenção do ICMS sobre o medicamento destinado ao tratamento da Atrofia Muscular Espinhal (AME).

Missão

O trabalho desenvolvido no sistema prisional de Santa Catarina será conhecido por uma comitiva do Haiti, que vai permanecer no estado essa semana. A convite do Ministério da Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o grupo vai conhecer as boas práticas aplicadas nas unidades prisionais catarinenses e do Brasil, para traçar um planejamento estratégico com foco no trabalho que será aplicado em prisões daquele país. Todas as unidades prisionais que poderão servir de modelo para os haitianos estão localizadas em Santa Catarina, nas cidades de Florianópolis, São Cristóvão do Sul, Itajaí, São Pedro de Alcântara e Chapecó. A comitiva deverá percorrer todas essas unidades, além dos presídios de Blumenau e Criciúma, ao longo da semana.

Receba pelo celular !!

Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.