...
Filipe Mello Governo do Estado Jorginho Mello

Mesmo sem Secretaria, Filipe Mello terá um papel estratégico no Governo do Estado

A decisão de Filipe Mello de declinar da nomeação ao cargo de chefe da Casa Civil pegou a todos de surpresa. Após dias de batalha judicial, o filho do governador Jorginho Mello (PL) avaliou que poderia seguir contribuindo sem gerar desgaste ao governo, que inicia o seu segundo ano.

Em suma, o gesto de desprendimento de Filipe, mesmo após uma vitória na justiça que lhe garantiu o direito de ser empossado, não o tira do jogo. Desde o início do governo de Jorginho Mello, ele vem sendo um player importante nos bastidores, e a tendência é que seja ainda mais empoderado a partir de agora para contribuir na articulação, conforme me relatou uma fonte ligada ao governo.

Esse provável ganho de um poder maior para Filipe se explica na necessidade de Jorginho resolver um problema causado por esse desfecho inesperado. A expectativa frustrada dos deputados, que contavam com a nomeação de Filipe — que seria um secretário mais empoderado —, obrigou o governo a dar uma sinalização de que está disposto a avançar numa aproximação, mas para isso serão necessários alguns gestos, e caberá ao filho do governador essa construção. “Ele teria tinta na caneta para resolver”, me disse um dos três parlamentares com quem conversei na noite de ontem a respeito de Filipe. (segue após o anúncio)

Portanto, entre as incertezas causadas pela reviravolta na nomeação do próximo chefe da Casa Civil, o fato é que Filipe Mello terá um papel importante no trabalho de alinhamento do governo com a Assembleia Legislativa, mesmo sem ocupar um cargo.

Hoje ocorre a reunião do colegiado com a posse dos novos secretários. A expectativa é de alguma manifestação do governador sobre a Casa Civil.

Buscando um nome

O governador Jorginho Mello (PL) tem cinco nomes que estão sendo avaliados para assumir a Casa Civil. Porém, não deve haver pressa. O que poderá ocorrer é a nomeação de um adjunto que irá conduzir a parte burocrática da secretaria até a definição do novo chefe da secretaria mais política do governo. A atual adjunta da Casa Civil, Maria Teresinha Debatin, será nomeada como adjunta na Secretaria de Estado da Administração.