...
Alesc Jair Bolsonaro João Rodrigues Jorginho Mello

MDB tenta Casa Civil, mas Jorginho recusa; Governo deve trocar o comando da Agricultura entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

O MDB tentou a Casa Civil, mas o governador Jorginho Mello (PL) não entregará. Para não azedar a relação com os emedebistas, deve ser entregue a eles a Secretaria de Estado da Agricultura. Dessa forma, Jorginho compensa o MDB com mais uma pasta e promete fortalecer Jerry Comper na Infraestrutura, mas em troca, vai cobrar uma fidelidade maior dos emedebistas ao seu governo.

Uma fonte ligada ao governador me disse que esses movimentos são uma resposta a alguns parlamentares, interessados em contribuir mais com o seu governo ocupando a Casa Civil. “O partido está sendo bem atendido. Cada deputado do MDB indicou nomes para os outros escalões. Terão que dar um retorno”, disse a fonte, expondo a relação.

Sobre a Casa Civil, o entendimento no Centro Administrativo é de que se trata de um espaço inegociável por se tratar de uma nomeação muito delicada, já que é alguém que fará a condução política, sobretudo a interlocução com a Assembleia Legislativa. Conforme tenho relatado há alguns dias, Jorginho busca uma forma de antecipar a saída de Estêner Soratto Júnior do cargo, para entregar o comando a seu filho, Filipe Mello. Vale lembrar que não há qualquer ilegalidade nessa nomeação.

Em meio a essas movimentações, quem está prestes a perder o seu posto, além de Soratto, é Valdir Colatto. Mesmo sendo uma das maiores autoridades quando o assunto é agricultura, Colatto não tem mais o poder político de outrora. Há quem diga que ele também não está muito satisfeito no cargo, devido à falta de dinheiro para o setor. Tentei falar com Colatto, mas ele não respondeu às minhas mensagens.

Falta de lógica

Se o governador Jorginho Mello (PL) quer de fato o MDB como aliado, tanto no governo quanto nas eleições municipais, e consequentemente na sua busca pela sucessão em 2026, alguém deve desconhecer a palavra ‘lógica’. Conforme divulguei, o PL lançou um pré-candidato a prefeito em Jaraguá do Sul, terra natal do presidente estadual do MDB, deputado Carlos Chiodini, e do deputado estadual Antídio Lunelli. Acontece que não é qualquer opositor. Trata-se do maior inimigo político da dupla que se filiou com direito à presença de deputados do Partido Liberal, situação que não passou despercebida pelo comando do PL, no caso, leia-se Jorginho Mello.

Desenho lógico

As movimentações do PL do governador Jorginho Mello (PL) mostram que o apoio do MDB interessa para que ele tenha governabilidade, mas, para um alinhamento partidário pensando nas eleições municipais, parece que não há uma mesma sintonia. A questão é bem clara, só não enxerga quem não quer. O MDB é aliado do governo, adversário nas eleições municipais onde o PL tiver a oportunidade de lançar candidato, mas um apoiador que Jorginho fará de tudo para ter em 2026. Esse é o desenho lógico do jogo que vemos no tabuleiro. Detalhe: sem apoio recíproco.

Hospedagem a Bolsonaro

O ex-presidente da República Jair Bolsonaro (PL) em sua visita a Chapecó, acompanhado da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, poderá ficar em um sítio pertencente à família do prefeito João Rodrigues (PSD). Seria o mesmo local onde a então primeira-dama foi recebida para um almoço quando esteve em Chapecó durante o governo de Bolsonaro. Além dessa opção, também há a possibilidade de alguns hotéis que estão sendo avaliados por assessores do ex-presidente.

Estranho

Logo após a coluna ter divulgado com exclusividade sobre a visita que o ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), fará a Chapecó, a assessoria do governador Jorginho Mello (PL) começou a espalhar a informação de que Bolsonaro praticamente pediu permissão para o governador para vir ao estado. Quem conhece o ex-presidente sabe que esse não é o perfil dele. Por diversas vezes esteve em Santa Catarina e nunca pediu autorização. Pediria logo agora? Por qual motivo?

MDB Mulher

A Convenção Estadual do MDB Mulher mostrou a força que o partido ainda tem no estado, mesmo com os maus resultados nas duas últimas eleições estaduais. O encontro em Joinville reuniu mais de mil participantes de todas as regiões. Dos 187 mil filiados ao partido, 40% são mulheres. A ex-deputada estadual, Dirce Heiderscheidt, foi reeleita para a presidência do segmento. Um detalhe é que a presidente nacional do MDB Mulher, Kátia Lôbo, disse que foi o maior evento de mulheres emedebistas que já participou. A nova executiva também conta com Andressa Pêra como vice-presidente; além da ex-deputada Ada de Luca, Marta Pires Nunes, Silvia Kuhn, Ivete Hammes, Katiane Mascarello, Rosa Nagel e Liliane Costodio Knoll.

Reunião do Progressistas

Os três deputados estaduais do Progressistas realizam hoje uma reunião com prefeitos e vices filiados ao partido. O encontro acontecerá a partir das 19h no Hotel Castelmar.

Exonerada

Ontem, Carmen Zanotto foi exonerada do cargo de secretária de Estado da Saúde. Na verdade, essa exoneração foi combinada com o governador Jorginho Mello (PL), para que Carmen retome o mandato por uns dias para fazer a destinação das emendas parlamentares. Até o final da semana, ela reassumirá o cargo de secretária.

Confusão na Câmara

Mais uma confusão na Câmara de Vereadores de Florianópolis. O suplente de vereador, Sargento Matos (PL), denunciou o vereador Maikon Costa (PL) ao Conselho de Ética da Casa. Maikon abriu para Matos pelo período de 30 dias, porém, durante esse período que encerra no próximo dia 1º, houve um forte desentendimento entre eles que, por pouco, não os levou às vias de fato. Sargento Matos acusa Maikon de cercear o seu direito de atuar como vereador, já que a equipe do gabinete do titular do mandato não estaria atendendo os pedidos de Costa, como, por exemplo, o protocolo de documentos. Maikon nega, acusa o suplente de traição e de querer prejudicá-lo.

O motivo

A pivô da briga entre Sargento Matos (PL) e Maikon Costa (PL) na Câmara de Florianópolis teria sido a vereadora, Maryanne Mattos (PL), mesmo que involuntariamente. Maikon teria ficado furioso ao saber que Matos visitou o gabinete de Maryanne. Em uma reunião na sala da presidência, Costa chamou Matos de traidor. “Me constrangeu na frente de todos. Eu não gostei”, disse.

Nota do PSB

“Passo aqui para esclarecer que o PSB da capital segue em conversas com os partidos da base aliada do governo Lula e já escolheu seu pré-candidato, professor Gelson Albuquerque. Portanto, não procede a informação publicada na nota” – Homero Gomes, presidente do Diretório Municipal.

Faça parte do grupo do SCemPauta no WhatsApp. Não será aberto aos debates, será apenas para o envio das informações que divulgamos. Clique no link para acessar!! Qualquer problema favor entrar em contato via WhatsApp: 49985048148

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta