...
Alesc Ana Paula da Silva Antidio Lunelli Carlos Moisés da Silva Celso Maldaner Dário Berger Gean Loureiro Jair Bolsonaro Jorginho Mello Luciano Hang Paulinha Republicanos

Hang já avisou que não se filiará ao PL; O risco de encolhimento do MDB; Deputados querem CPI do Avião entre outros destaques

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

Parece que a expressão “venceu pelo cansaço” deverá passar a fazer parte da rotina do maior partido do estado, o MDB. Alguns deputados da bancada estadual já demonstram o que pode ser definido como um desânimo, em relação a participação do partido na majoritária. “O Antídio quer ser candidato? Que seja. Quer indicar o Chiodini (Carlos) de vice? Que seja! ”, relatou uma fonte ligada a bancada.

Algumas situações fizeram com que o sentimento de pelo menos, parte da bancada, chegasse a tal ponto. Primeiro, deputados entendem que tanto o presidente estadual do MDB, deputado Celso Maldaner, como o pré-candidato ao Governo do Estado, Antídio Lunelli, pegaram pesado e passaram de alguns limites para desgastar a bancada. “Eles foram para dentro do partido acusando a bancada de se vender para o Moisés, de trocar posicionamentos em público por dinheiro, isso gerou um grande desgaste na base. A bancada decidiu cuidar do seu projeto de reeleição”, relatou a fonte.

A informação é que além de fazer campanha para o governador, Carlos Moisés da Silva (Republicanos), sem se expor, os deputados darão total atenção à proporcional. A fonte chegou a relatar a situação do partido como dramática, pois, os parlamentares e os demais candidatos terão que fazer conta. “Fiz as contas na semana passada: é para fazer cinco estaduais, com sorte, se o Wan-Dall (Kleber), não largar, e dois federais, caso o Chiodini (Carlos) concorra. Se não concorrer deveremos ficar em um mesmo”, relatou a fonte emedebista.

Quem também é apontado como pivô da situação atual é Moisés. Deputados entendem que o governador poderia ter se filiado ao partido, o que tornaria mais fácil a construção de sua candidatura. Um parlamentar chegou a admitir que se irritou com a situação, já que a bancada se expôs para levar Moisés para o MDB, mas acabou sendo pega de surpresa com a filiação ao Republicanos.

Por outro lado, o desgaste definido pelo deputado como “brutal”, em que vive o governador, tanto em relação aos R$ 33 milhões da Veigamed que sempre é lembrado, principalmente pelo eleitorado bolsonarista, quanto ao uso de um avião da saúde para compromissos particular e político, também motivaram a decisão que é vista como fundamental para salvar o partido. “Ou nos dedicamos à proporcional, elegendo estaduais e federais, ou, teremos grande dificuldade, sobretudo nas próximas eleições municipais”, afirmou.

Saída

A bancada emedebista não confia na viabilidade do prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, para ser o candidato do MDB ao Governo do Estado. Algumas saídas já começam a ser analisadas por integrantes do partido. Uma, seria o deputado federal, Carlos Chiodini, ser colocado como vice do governador, Carlos Moisés da Silva (Republicanos), ou, até mesmo do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (UB). Em último caso, conforme já divulguei, o presidente emedebista, Celso Maldaner, pensa numa chapa pura com ele de vice de Lunelli, e o ex-deputado federal, Edinho Bez, ao Senado.

Debate na Pan News

Hoje Ás 16h no programa O Jogo do Poder, nas rádios Jovem Pan News de Florianópolis 103,3 FM, e Jovem Pan News de Criciúma 101,5 FM, Maria Helena, Maga Stopassoli e eu, Marcelo Lula, faremos a análise das pesquisas e do cenário. O programa começa às 16h. Além de ouvir pelo rádio, você também pode assistir pela Panflix, ou pelo perfil Jovem Pan Floripa no Youtube.

Cotado para a Casa Civil?

Em Bombinhas em meio a uma conversa informal, o governador Carlos Moisés da Silva (Republicanos) fez um convite ao prefeito, Paulo Müller (sem partido), para ser o seu novo chefe da Casa Civil. Uma fonte que estava presente, disse que Paulinho como é conhecido, levou à sério e chegou a dizer que aceitaria renunciar para assumir a secretaria. A informação não é confirmada oficialmente.

O comunicado de Hang

Na sexta-feira logo cedo, o empresário Luciano Hang chegou à sede do Partido Liberal em Florianópolis. Logo ao entrar no local, ouviu algumas pessoas que estavam presente comemorar, por acreditarem que o dono da Havan estava ali para assinar a ficha de filiação. A sós com Jorginho à mesa, tomando café da manhã, Hang comunicou ao senador que havia decidido não se filiar ao PL. Segundo uma fonte, Jorginho se mostrou contrariado e tentou convencer o empresário a rever a situação. Hang saiu dizendo que a sua decisão estava tomada, mas ouviu e prometeu conversar com o senador, no final do mês, quando voltar do exterior.

Jorginho nega

Troquei mensagem ontem à noite com o senador, Jorginho Mello (PL), a respeito da situação do empresário, Luciano Hang. O líder dos liberais que é pré-candidato ao Governo do Estado, negou, afirmando que o empresário anunciará a decisão no próximo dia 31. Insisti que eu havia recebido a informação de que Hang comunicou que não irá para o PL. Jorginho encerrou a conversa dizendo que não quer falar sobre o assunto.

CPI

Nesta semana os deputados estaduais, Kennedy Nunes (PTB), e Bruno Souza (Novo), começam a conversar com os demais parlamentares, sobre a abertura de uma CPI para investigar o uso de aviões da saúde para viagens do governador, Carlos Moisés da Silva (Republicanos).

Filiação de Dário

Conforme divulguei ontem com exclusividade, o senador Dário Berger recebeu ontem à noite em sua residência para um jantar, amigos, prefeitos e vices da Grande Florianópolis. Ele comunicou a sua saída do MDB e a filiação ao PSB nesta quarta-feira (23), em Brasília, junto com Geraldo Alckmin que será o vice do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Entre os presentes, os prefeitos Salmir da Silva de Biguaçu, Cleci Veronezi de Rancho Queimado e Omero Prim de Águas Monas. Além deles, os vices, Michel Schlemper de São José, Filipe Schmitz de Antônio Carlos e Alexandre Souza de Biguaçu. O ex-prefeito de São Pedro do Alcântara, Ernei Stähelin e Djalma Berger também participaram do encontro.

Filiações no Republicanos

O Republicanos realizou um evento em São José no sábado, para a filiação de prefeitos e vices. Detalhe, o prefeito de Bombinhas, Paulo Müller, que foi acompanhado de sua esposa, a deputada estadual, Ana Paula da Silva, a Paulinha, estiveram no evento. Paulinho que já havia dado a palavra que se filiaria, não assinou ficha. Soube que, ou ele deve se filiar em um evento em Bombinhas, ou tentará ir para o Podemos, que também é o desejo de Paulinha, que tenta construir via Brasília. O prefeito de Pomerode, Ércio Kriek, também não se filiou. O prefeito de Barra Velha, Douglas Costa, que estava na lista, nem compareceu e o mesmo ocorreu com o prefeito de Navegantes, Libardoni Fronza.

Prefeitos que se filiaram ao Republicanos

Diogo Maciel, de Canelinha; Silvano de Paris, Quilombo; Clebson Freitas, Jaborá; Samir Ahmad, Laguna; Anderson Bianchi, Lajeado Grande; Valmor Kammers, Major Gercino; Giovani Nunes, São Joaquim; Patrick Corrêa, de Imaruí; Maciel Schneider, Saudades; Nego Dorigon, Guaraciaba; Evandro Scaini, Arroio do Silva; Juliano Schneider, Luzerna; Edson Wolinger, Ponte Alta; Caio Treml, Rio Negrinho; e o ex-jogador de futebol do Joinville, Lima.

Vices que se filiaram

Ludgero Jasper, o Gordo, de Araquari; Antônio Júnior, Canelinha; Joel Soares, Ilhota; Jian Cardoso, Mirim Doce; Rudi Rasch, São João do Oeste; Rafael Böer, Cunha Porã; Caio Scarsanella, Arroio do Silva; Alice Córdova, Bocaina do Sul e Volnei Rocha; Maracajá.

Ensinou

A colega Maga Stopassoli, acabou ensinando como funciona uma leitura política de forma lógica. Acontece que teve quem divulgou que o empresário Luciano Hang poderia ser o vice do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Bom, Maga lembrou que Santa Catarina já é uma região em que a maior parte do eleitorado se considera de direita, ou seja, o vice tem que ser buscado em outra região e, segundo, o que representa o estado em termos de percentual do eleitorado nacional. Maga falou de forma muito inteligente o óbvio, coisa que alguns não tiveram condição de enxergar.

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

  Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!
 
Instagram: @scempauta
 
Twitter:  @scempauta
 
https://www.facebook.com/scempauta