...
Cláudia Prudêncio OAB Rafael Horn

ENTREVISTA: Cláudia Prudêncio e Rafael Horn

SCemPauta – A senhora representou uma candidatura de situação. Acredita que foi uma eleição plebiscitária, ou seja, uma aprovação ao trabalho da atual gestão?

Cláudia Prudêncio – Não tenho dúvida de que a Advocacia Catarinense aprovou nossa gestão e optou por ainda mais avanços e um futuro de ainda mais oportunidades e realizações para a nossa classe.

SCemPauta – Das promessas feitas durante a campanha, o que realmente será possível realizar, sobretudo a curto prazo?

Cláudia Prudêncio – Meu primeiro ato como presidente da OAB de Santa Catarina será aplicar o desconto de 50% da anuidade da jovem advocacia, sem escalonamento. Também daremos continuidade às ações que integram o Programa Mais Anuidade no Bolso da Advocacia, entre elas a proposta de triplicar os honorários da Advocacia Dativa, já com encaminhamentos em curso.

SCemPauta – Como que a OAB conseguirá se manter sem a anuidade?

Cláudia Prudêncio – O caminho é simples e perfeitamente factível. Vamos ampliar a rede de parceiros que o Sistema OAB já possui para compras pela Advocacia, que hoje conta com mais de 6.000 empresas. Comprando produtos e serviços nessa rede conveniada via Caixa de Assistência dos Advogados (CAASC), o Advogado e a Advogada recebem um montante de volta no sistema de cashback, abatendo do valor da anuidade ao longo do ano até zerá-la, tornando a instituição autossustentável. Inclusive já demos a largada para isso na atual gestão com o programa Anuidade Zero, embrião desta proposta para a gestão 2022/2024.

SCemPauta – Muitos advogados sofrem com a morosidade da justiça, o que faz com que o seu ganho, os honorários demorem a chegar até ele. A senhora tem uma proposta chamada “Mais Honorários”, como fazer valer?

Cláudia Prudêncio – Para a morosidade na Justiça nossa gestão criará o SOS Morosidade Judicial, um serviço online à disposição da advocacia para monitorar e cobrar agilidade na tramitação dos processos judiciais em cada vara e comarca. Essa é uma das ações do Programa Mais Honorários no Bolso da Advocacia, que contempla ainda o abatimento da anuidade pelo sistema de cashback, a instituição de um piso ético regional para a advocacia e a triplicação do valor da tabela de honorários da advocacia dativa, que conta com mais de 9 mil profissionais em atividade no Estado.

SCemPauta – A advocacia dativa é outro desafio. Como resolver?

Cláudia Prudêncio – Na gestão atual já conquistamos a implementação do sistema AJG, que tornou o prpcedimento transparente e os pagamentos regulares e ágeis. Também conquistamos o pagamento de R$ 100 milhões em honorários para a Advocacia Dativa pelo novo sistema. Manteremos sempre um diálogo interinstitucional para buscar aperfeiçoá-lo ainda mais e avançaremos para a triplicação dos honorários Dativos, que é uma de nossas prioridades.

SCemPauta – A OAB nacional há muito tempo deixou o seu papel de protagonismo em assuntos de grande relevância. Como que as subseções podem contribuir para que a entidade retome essa importância?

Cláudia Prudêncio – Com nosso atual presidente da OAB/SC, Rafael Horn, eleito conselheiro federal e passando a integrar a diretoria da OAB Nacional, teremos a oportunidade de dar mais voz e mais espaço à Advocacia Catarinense no plano nacional. Continuaremos ouvindo sempre as Subseções e levando as suas demandas para o Conselho Federal.

SCemPauta – E nos assuntos aqui do Estado. Como será a atuação?


Cláudia Prudêncio – Prosseguiremos da mesma forma: debatendo todas as decisões com as 51 Subseções e o Conselho Estadual da OAB/SC, que continuarão tendo voz em nossa gestão.

SCemPauta – A eleição foi dura, com muitas trocas de ataques. A senhora foi alvo de uma denúncia feita pela mãe e o irmão de uma ex-funcionária da CAASC. A senhora foi acusada de assédio moral e ameaças. Hoje no dia da eleição, mais uma ex-funcionária. O que a senhora pode falar a respeito dessas denúncias?

Cláudia Prudêncio – Adotamos as medidas que cabem neste tipo de situação: protocolamos um pedido de informações na Justiça Criminal, que é o caminho para apurar casos de calúnia e difamação.

SCemPauta – A senhora acredita que esses ataques tiveram apenas como motivação a eleição? Essas pessoas a acusariam de coisas tão sérias somente para ajudar a uma outra candidatura?

Cláudia Prudêncio – Certamente. Os ataques se intensificaram, com produção de vídeos montados e considerados desconexos pela Justiça, quando pesquisas mostraram nossa liderança na disputa.

SCemPauta – Como que a senhora pretende resolver essa situação?

Cláudia Prudêncio – Já adotamos as providências cabíveis, no âmbito da Comissão Eleitoral e da Justiça Comum. Ambas determinaram a exclusão dos vídeos caluniosos e difamatórios da internet. E há um pedido de informações protocolado na Justiça Criminal.

SCemPauta – Após uma eleição tão acirrada. Como sai a entidade, é possível pacificar?
Cláudia Prudêncio – Toda a Advocacia terá acolhimento, suporte e suas demandas plenamente atendidas pela OAB/SC, independentemente de posicionamentos adotados nas eleições. Este sempre foi o nosso jeito de trabalhar e é o caminho para manter a Advocacia Catarinense forte, unida e cada vez mais valorizada.

Rafael Horn

SCemPauta – Qual a sua avaliação do resultado da eleição de Cláudia Prudêncio?

Rafael Horn – A Claudia é a candidata mais preparada para a próxima gestão na OAB/SC, para seguir a histórica transformação que vem sendo realizada na instituição. E a sua Chapa apresentou as melhores propostas e também resultados, de um trabalho incansável no Sistema OAB.

SCemPauta – O senhor foi eleito para a OAB nacional. Como será a sua atuação?

Rafael Horn – Meu propósito é uma gestão colegiada, profissional e apartidária na OAB Nacional, com mais protagonismo. Para isso levaremos ao Conselho Federal as transformações e a forma de gestão que realizamos em Santa Catarina.

SCemPauta – A informação é que o senhor tentará compor a chapa para a direção nacional da OAB, no cargo de tesoureiro. Em que chapa o senhor estará?

Rafael Horn – Por decisão das Seccionais, haverá uma chapa única concorrendo à direção do Conselho Federal da OAB.

SCemPauta – O que lhe fez escolher essa chapa na eleição nacional da OAB?

Rafael Horn – Acreditar que podemos transformar a gestão e o protagonismo da OAB Nacional da mesma forma como fizemos com a Seccional catarinense, e de forma apartidária, profissional e colegiada.

SCemPauta – O senhor acredita que é possível recuperar o protagonismo que a OAB sempre teve?

Rafael Horn – Certamente, por isso estamos à disposição para um projeto nacional que contemple essa conquista.