...
Alesc Aprasc Carlos Moisés da Silva Caroline de Toni Daniela Reinehr Gelson Merisio Gilberto Kassab Ivan Naatz Jair Bolsonaro João Carlos Pawlick João Rodrigues Jorginho Mello

Bolsonaro no PL e a federação em SC; De Toni é pressionada após voto contra a PEC; A conversa de João Rodrigues com Bolsonaro entre outros destaques

Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!   Instagram: @scempauta   Twitter:  @scempauta   https://www.facebook.com/scempauta  

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, tem confirmado a pessoas próximas, incluindo lideranças de Santa Catarina, que o seu destino será o Partido Liberal. Não há informação sobre data. Além disso, voltou com força a possibilidade de uma federação com o Progressistas e o PL.

Um sinal foi dado em Roma, quando o presidente afirmou que o seu novo partido será o maior do Congresso Nacional. Atualmente, o Progressistas tem a terceira maior bancada com 43 deputados, enquanto que o PL é a quarta com 42. A federação, neste caso, teria 85 cadeiras, contra 81 da União Brasil, que nasceu de um processo diferente, uma fusão entre PSL e Democratas.

O fato é que a situação fortalece a pré-candidatura do senador, Jorginho Mello, ao Governo do Estado. Motivado pelos movimentos de Brasília, ele está de olho em uma vice da capital, no caso, a deputada federal, Ângela Amin (Progressistas). Acontece que se confirmar a federação, ela seria o primeiro nome da lista, já que a junção de partidos nesse novo formato é verticalizada, ou seja, nos estados os partidos têm que repetir o que ocorre na esfera nacional. A chapa, segundo o desejo de Jorginho, ainda terá o empresário Luciano Hang ao Senado.

Conversando com uma pessoa próxima a Hang, soube que o dono da Havan estaria decidido a disputar a eleição, mas, deve segurar o anúncio por mais um tempo.

Voltando a Bolsonaro, uma fonte relatou que Jorginho teria confirmado para a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), que o presidente está prestes a se filiar ao PL, o que foi decisivo para ela decidir se filiar também.

Jogo do Poder

Hoje é dia de debate no programa O Jogo do Poder na rádio Jovem Pan News de Florianópolis, 103,3 FM, e Jovem Pan News de Criciúma, 101,5 FM. A partir das 16h, Maria Helena, Maga Stopassoli e eu, Marcelo Lula, debateremos as principais pautas da política de Santa Catarina. Ouça pelo rádio, ou nos assista pela Panflix, ou acessando o perfil Jovem Pan Floripa no Youtube.

João Rodrigues e Bolsonaro

Em agenda na capital federal o prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), se reuniu com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Falaram sobre convênios e a liberação de recursos para a macrodrenagem, mas a política tomou mais tempo na agenda. Bolsonaro quis saber do cenário em Santa Catarina e ouviu o relato de Rodrigues, que informou sobre a sua pré-candidatura ao Governo do Estado. Ao ser questionado pelo presidente se está disposto a renunciar, Rodrigues respondeu que tudo está convergindo naturalmente, para que o seu nome esteja na disputa. “Se for necessário, independente do Jorginho (Mello) o senhor terá mais um palanque em Santa Catarina”, disse o prefeito a Bolsonaro.

PSD pró-Bolsonaro

O prefeito de Chapecó João Rodrigues pretende ficar no PSD, tanto, que dará início a um movimento que deve ser batizado como “PSD pró-Bolsonaro”. Ele já tem conversado com prefeitos pessedistas de grandes cidades do país e, deputados federais. Rodrigues marcará um encontro com lideranças catarinenses do PSD que apoiam Bolsonaro, em dezembro em Florianópolis e, depois em Brasília com deputados federais e prefeitos de vários estados. A ideia é de iniciar um movimento que iniba qualquer imposição do presidente nacional, Gilberto Kassab, pró-Rodrigo Pacheco, que é o pré-candidato a presidente da República pelo PSD.

De Nadal governador

Hoje às 14h na Casa D’Agronômica, o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido) fará a passagem do cargo para o presidente da Assembleia Legislativa, Mauro De Nadal. O emedebista ficará como governador em exercício até sexta-feira da próxima semana, quando Moisés voltará da viagem que inicia amanhã, para Glasgow na Escócia, onde participará da COP 26. Antes, De Nadal passará a presidência interina do parlamento a seu vice, Nilso Berlanda (PL).

Agenda

O então governador em exercício, Mauro De Nadal (MDB), será a segunda liderança do Oeste catarinense a assumir o comando do Estado. Durante o final de semana ele participa de eventos políticos e a partir de segunda, dará início às agendas de governo. Na quarta De Nadal irá ao Oeste e, terá agenda em Cunha Porã, onde foi prefeito, além de Xaxim, São Lourenço do Oeste, Dionísio Cerqueira e Tunápolis. Serão liberados convênios e assinados outros atos.

Cobalchini em Pauta

Ontem entrevistei no programa O Jogo do Poder na Jovem Pan News de Florianópolis, 103,3 FM, e Jovem Pan News de Criciúma, 101,5 FM, o líder do MDB na Assembleia Legislativa, o deputado Valdir Cobalchini. Entre os principais assuntos, as prévias do MDB e a relação da bancada estadual do partido com o governador, Carlos Moisés da Silva (sem partido). Assista:

Novo em Pauta

Quem também participou do Jogo do Poder de ontem, foi o presidente estadual do Novo, Vinícius Loss, e o vereador de São José, Cryslan Moraes. Confira:

Foco na Linear

A Aprasc, liderada pelo presidente João Carlos Pawlick, está convocando todos os praças do Estado para estarem na Alesc na próxima terça-feira, para defender a reposição linear. A categoria, que já havia marcado presença em peso na Capital, na última quarta-feira, segue pressionando os deputados pela aprovação da proposta que, valoriza a base da segurança pública. A votação desta semana acabou sendo adiada. “A base da segurança pública, que carrega o piano, está sangrando. Essa novela precisa acabar”, destacou Pawlick.

Saldo negativo

O advogado Gabriel Freire Talarico deu entrada a um Recurso Especial, pedindo a liberação dos bens de Fagner dos Santos Araújo, um dos investigados na Operação Saldo Negativo, deflagrada pela Polícia Federal em novembro de 2019. Sete pessoas foram presas em Florianópolis, incluindo um funcionário da Receita Federal, e uma pessoa em Indaial, além de outras prisões em mais três estados. Segundo o Ministério Público Federal, um inquérito policial identificou a empresa Platinum Consultoria Empresarial de Florianópolis, que se apresentava a devedores de tributos, como detentora de supostos créditos na União. Os investigadores afirmam que os créditos não existiam, mas a empresa convencia os devedores a contratá-la, prometendo quitar as dívidas com os créditos, sendo que não ocorria a quitação.

Bens bloqueados

Por decisão da juíza federal, Janaína Cassol Machado, que esteve à frente da Operação Saldo Negativo, foram sequestrados todos os bens de Fagner dos Santos Araújo. No pedido apresentado pelo advogado de defesa, Gabriel Freire Talarico, o valor do prejuízo apontado pelas denúncias é de R$ 14 milhões, bem menor do que os bilhões apontados pelo inquérito. Agora caberá ao Superior Tribunal de Justiça, decidir se os bloqueios devem ser mantidos com base nos valores apontados no inquérito, ou nos valores apontados nas denúncias. “Sendo assim, resta evidente que a decisão que determinou o sequestro da integralidade de bens do RECORRENTE não é razoável e absolutamente desproporcional, não condizendo com a verdadeira finalidade do sequestro, mas mostrando-se como uma forma de punição ao acusado, antes mesmo ter sofrido qualquer condenação criminal”, diz o pedido assinado por Talarico e pela advogada Juliana Rodrigues Malafaia.

Vela para todos os “santos”

Uma fonte me contou que buscando se viabilizar à disputa ao Governo do Estado, independentemente de partido, o ex-deputado Gelson Merisio (PSDB) esteve em São Paulo visitando o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Uma fonte relatou que Merisio, que é pré-candidato a governador, teria sido acompanhado pelo presidente estadual do PT, Décio Lima. Tentei falar com Lima, mas ele estava em compromisso.

Naatz na COP 26

O deputado estadual, Ivan Naatz (PL), está em Glasgow na Escócia na COP-26. Ele informou que pretende acompanhar as discussões, especialmente sobre as termoelétricas e as alternativas que serão apresentadas para uma saída sustentável, como no caso de Santa Catarina, onde há debate intenso sobre a continuidade, ou não, do uso do carvão como matriz energética na região Sul do estado. O deputado defende a transição para usinas a gás. “Felizmente, o debate sobre as mudanças climáticas está amadurecendo em todo o mundo. O risco de piora do aquecimento global já é realidade e, a urgência da sociedade como um todo de adotar medidas concretas para mitigar este problema, tornaram-se inquestionáveis”, afirmou.

Segue a discussão

A assessoria de comunicação da chapa 4 encabeçada pela candidata à Presidência da OAB de Santa Catarina, Cláudia Prudêncio, enviou nota em resposta à manifestação da chapa 2, da candidata Vívian de Gann. A chapa 4 pediu a impugnação da chapa 2. Leia a nota: “O pedido de impugnação feito pela chapa 4 contra a chapa 2 está fundamentado principalmente no fato de que a Chapa da candidata Vívian De Gann tem mais mulheres que homens, supostamente ferindo a regra da paridade de gênero. Ocorre que a regra foi feita para proporcionar maior participação feminina na entidade. Não se trata apenas de lei ou edital, mas de respeito ao princípio e, principalmente, bom senso. Não basta dizer que somos a favor de maior participação feminina. Temos que agir nessa direção, e foi o que a Chapa 2 fez e é o que a chapa defende. Quanto às demais questões levantadas no pedido, são meras formalidades típicas de campanha eleitoral e serão todas respondidas pelo corpo jurídico da Chapa 2 dentro do prazo processual”.

Acidente com Moisés

De folga em Tubarão no dia 1º, o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido) ao circular pela cidade conduzindo o seu veículo, cortou a frente de uma moto provocando a queda do condutor. O motociclista teve alguns ferimentos e foi levado para o hospital onde foi atendido. A assessoria de Moisés informou que foram feitos três boletins de ocorrência.

De Toni pressionada

Após votar contra a PEC dos Precatórios, a deputada federal Caroline De Toni (PSL), virou alvo de ataques nas redes sociais. O fato é que a parlamentar votou de forma responsável, pensando no país e não apenas para agradar ao Governo Federal e, ao seu eleitorado. Caroline teve coragem e, neste momento sofre uma grande pressão para mudar o voto no segundo turno. Os argumentos de De Toni para justificar o seu voto, mostram um amadurecimento político da deputada e uma visão responsável para com o país. Em nota, ela defende o corte de gastos nos três poderes, as reformas administrativa e tributária e o fim dos fundos partidário e eleitoral, como forma de sobrar dinheiro para ações de assistência aos mais vulneráveis O posicionamento de Caroline mostra que ela segue convicta de suas ideias para o Brasil, não se deixando levar por um apoio cego e irresponsável que, teria como única motivação a ideologia, não a preocupação com o país.

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!   Instagram: @scempauta   Twitter:  @scempauta   https://www.facebook.com/scempauta