...
adriano silva Alesc Carlos Moisés da Silva Daniela Reinehr Dário Berger Democratas Esperidião Amin Fábio Schiochet Gean Loureiro Hélio Costa Jair Bolsonaro João Rodrigues Jorginho Mello Jovem Pan News de Florianópolis Juliano Campos Mato Grosso do Sul O Jogo do Poder PSL SAMU Sorocaba Tarcísio de Freitas

Estado é autorizado a aplicar recursos em BRs; A reação de Gean após críticas de seu líder; PSB cobra reciprocidade de Orvino entre outros destaques

Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!   Instagram: @scempauta   Twitter:  @scempauta   https://www.facebook.com/scempauta  

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

Ontem o deputado federal, Fábio Schiochet, que preside o PSL em Santa Catarina, esteve na casa do vice-presidente nacional dos pesselistas, Antônio Rueda. A informação passada ao parlamentar catarinense é de que está praticamente confirmada a fusão, pois, alguns problemas pontuais nos estados, a exemplo do Tocantins e Paraíba, já foram superados.

O estatuto está pronto, só restando uma última revisão dos líderes do DEM e do PSL. O que se sabe é que, o número da agremiação deve ser o 25, ou 21, coincidindo com a data do anúncio oficial que ocorrerá na próxima terça-feira (21). Quanto ao nome, ainda nada foi definido, muito embora, tenha quem defenda que se chame PSL.

A maioria das lideranças, no entanto, afirmam que não serão mantidos os nomes atuais e, que uma pesquisa será realizada por uma agência para a escolha do novo nome, o qual fontes entendem que precisa servir como um recado para o eleitor.

Enquanto seguem as definições, Schiochet voltou a se encontrar com o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, que preside o Democratas no estado. Eles tomaram um café para discutir a formação de uma chapa proporcional. Quanto à presidência, não haverá disputa, a decisão será em conjunto.

Conforme divulguei quando anunciei em primeira mão a fusão, os números serão grandiosos. Para ter uma ideia, no ano passado a soma do que receberam PSL e Democratas, juntos, de fundo partidário, chegou aos R$ 138 milhões, além dos R$ 320 milhões destinados para os gastos nas eleições municipais. Isso significa que o casamento dará uma musculatura maior ainda, sendo que o superpartido terá um fundo 60% maior do que o Partido dos Trabalhadores, que ficou com a maior parte no pleito do ano passado.

Em Santa Catarina o novo partido nascerá com apenas 20 prefeituras. Já quanto aos deputados, é possível que Ricardo Alba (PSL) e Coronel Mocellin (PSL), acertem as suas filiações. Quanto a Câmara Federal, de Santa Catarina, por hora, apenas o próprio Schiochet. Por outro lado, no país será a maior bancada de deputados federais, com 81 cadeiras, já no Senado nascerá com apenas 8 vagas.

Quanto a eleição presidencial do próximo ano, o novo partido se colocará como uma alternativa à polarização entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido). Os nomes cotados são o do presidente do Senado, Rogério Pacheco (DEM), do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), e do apresentador José Luiz Datena (PSL). Já para o Governo de Santa Catarina é consenso o nome de Gean Loureiro (DEM).

Rodovias federais

O Governo do Estado está autorizado a investir R$ 465 milhões nas obras de ampliação da capacidade e revitalização das BRs 470, 280, 163 e 285. O governador Carlos Moisés da Silva (sem partido) e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinaram ontem em Brasília, o Acordo de Cooperação Técnica que garante a parceria. Moisés destacou a importância dos investimentos para alavancar o desenvolvimento econômico das regiões catarinenses. No caso específico da BR-470, a duplicação da rodovia impactará em uma população de mais de um milhão de pessoas do Vale do Itajaí.

O investimento

Serão investidos até R$ 465 milhões em recursos estaduais em quatro rodovias, destinação já aprovada pela Assembleia Legislativa. Os recursos serão aplicados na BR-470 (R$ 300 milhões), BR-163 (R$ 100 milhões), BR-280 (R$ 50 milhões) e BR-285 (R$ 15 milhões). O Acordo de Cooperação Técnica é celebrado entre o Ministério da Infraestrutura e o Governo do Estado, por intermédio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e da Secretaria de Estado da Infraestrutura.

Gean se manifesta

Questionei o prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (DEM) em rápida conversa ontem à noite, sobre a situação envolvendo o vereador, Renato da Farmácia (PSDB), que o criticou duramente na sessão de terça-feira (14). Loureiro respondeu que discussões fazem parte da relação entre Executivo e Parlamento. Lembrou que já teve 5 mandatos de vereador e que, isso fez com que ele aprendesse a lidar com situações do tipo. “Por sinal algumas vezes discordamos ou concordamos e depois de uma análise melhor, reavaliamos. Base continua unida e hoje (ontem) na sessão votou em conjunto”, disse o prefeito.

Renato fica?

O prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (DEM) evitou ser direto na resposta sobre o futuro do vereador, Renato da Farmácia (PSDB), na liderança de seu governo na Câmara Municipal. Respondeu que Renato já foi seu líder por mais de uma vez e, que não é uma tarefa fácil. “Quando o Renato entender que é hora de passar o bastão irá falar comigo”, afirmou. Perguntei ao prefeito se ele pretende conversar com o vereador. “Todos os vereadores têm meu celular e quando precisam falar comigo retorno todos. Se ele entender ser necessário claro que sim! Mas essas situações fazem parte do parlamento”, respondeu.

Rodrigues com Bolsonaro

Ontem o prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), foi um dos meus entrevistados no programa O Jogo do Poder na Jovem Pan News 103,3 FM de Florianópolis. Ele disse que apoiará a reeleição do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e que se prepara para disputar o Governo do Estado. Sobre a busca por um apoio de Bolsonaro, Rodrigues respondeu que está ciente de que o presidente não conseguirá apoiá-lo no pleito catarinense, caso tenha mais de um candidato bolsonarista.

PSB cobra Orvino

Campos cobrou a reciproca de Orvino

O vice-presidente estadual do PSB, Juliano Campos, se reuniu ontem de manhã com o prefeito de São José, Orvino de Ávila (PSD). O encontro que publicamente, apareceu como de alinhamento a um projeto futuro, uma vez que os pessebistas estavam na coligação que elegeu Orvino, mas o fato, conforme me relatou uma fonte, é que a conversa foi em tom de cobrança. Juliano estaria incomodado, já que a leitura feita pelos socialistas é de que o partido não está sendo valorizado. Orvino pediu um tempo, mas prometeu atender ao que teria sido acordado com o PSB.

Projeto pessebista

Uma fonte ligada ao PSB me disse que se o ex-prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Campos, se eleger a deputado estadual, o jogo poderá mudar em São José, pois o partido apostará numa candidatura própria e se colocará na oposição. A liderança relatou que esse posicionamento seria facilitado pela falta do que chamou de reconhecimento, por parte do prefeito Orvino de Ávila (PSD).

Direto para a festa

O vice- presidente estadual do PSB, Juliano Campos, saiu da Prefeitura de São José e foi direto para São Paulo, onde participou à noite do aniversário do cantor, Sorocaba. Amigo de longa data do sertanejo, Campos foi ao evento ao lado da esposa, Ellen Prim.

Adriano em Brasília

O prefeito de Joinville, Adriano Silva (Novo), esteve em Brasília onde se reuniu com os senadores Dário Berger (MDB), Esperidião Amin (Progressistas) e Jorginho Mello (PL). A preocupação de Silva é quanto a revisão da aplicação do Código Florestal nas áreas urbanas. “Tenho convicção que poderemos contar com o apoio dos senadores catarinenses para esta questão, que impacta diretamente Joinville e tantos outros municípios de Santa Catarina”, afirma o prefeito. Ao todo, cerca de 185 projetos que aguardam a expedição e licenças ambientais, estão sendo diretamente impactados.

Vice não gostou

A vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido) não gostou das críticas que recebeu, após viajar a Brasília onde participou de um evento conservador e dos atos de 7 de setembro. Daniela disse que cumpriu agendas oficiais, porém, as pautas “trabalhadas” por ela já estão sendo conduzidas pelas secretarias setoriais. Conforme divulguei em primeira mão, Daniela ficou na capital federal, de 1º a 7 de setembro, gerando um gasto ao Estado de cerca de R$ 10 mil, somente em passagens e diárias para a sua ajudante de ordens. Diz a vice, que custeou do próprio bolso os seus gastos com alimentação, deslocamento e hospedagem, sendo que ela mesma sabe que tem um cartão corporativo sem limite de gasto e, que não há a necessidade de comprovação. Ou será que, em nome da transparência, Daniela está disposta a revelar os gastos com o seu cartão?

Outras lideranças

Em sua postagem a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), escreveu que não foi a única “mandatária/política” a estar em Brasília nas manifestações do dia 7 de setembro. De fato, Daniela tem razão. Ela poderia dar o exemplo e prestar contas de seu cartão corporativo, incentivando, assim, aos demais detentores de mandato a prestar contas dos gastos com dinheiro público em pleno feriado.

Paralisação do SAMU

Os funcionários do SAMU paralisarão as suas atividades amanhã no Oeste, mais propriamente em Chapecó, São Miguel do Oeste e Xanxerê. A presidente da Federação dos Trabalhadores na Saúde do Estado, Maria Kross, acredita que as bases de Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma e Itajaí, também devem parar.

Excesso da guarda em Itajaí

Gerou grande repercussão um vídeo que circula na internet onde guardas municipais de Itajaí, agem com extrema violência contra um jovem de 17 anos que vendia alfajor, mas não tinha o alvará. Ao assistir a cena deplorável de um guarda enforcando o rapaz, me veio à mente o caso do americano, George Floyd, que foi morto ao ter o pescoço apertado por um policial criminoso. Se lá nos Estados Unidos o caso teve o racismo como motivação, em Itajaí, o despreparo e a arrogância de quem age para amedrontar a população ao invés de protegê-la, mostra o quanto é necessário o bom preparo das forças de segurança. O prefeito Volnei Morastoni (MDB) foi às redes sociais repudiar o ato, mas, somente palavras não adiantam. Morastoni precisa atuar pela exoneração de quem manchou o nome da guarda municipal de Itajaí.

A geografia de Costa

A manifestação do deputado federal, Hélio Costa (Republicanos), que afirmou durante a sessão da Câmara Federal que o Mato Grosso do Sul faz parte da região Sul do país, rendeu muitas críticas e diversos memes na internet. Ali faltou a atuação da assessoria para corrigir de pronto o parlamentar de seu erro crasso. O estado em questão fica no Centro-Oeste. Se por um lado, não é motivo para a execração pública de Costa, por outro, fica a lição para que se prepare e se informe mais.

Explicação

O colega jornalista Claudio Thomas, entende que, é possível que o deputado federal Hélio Costa (Republicanos) tenha feito confusão, pelo fato de que o Mato Grosso do Sul foi incluído nas reuniões do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), que reúne também os estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Thomas lembrou que o ex-governador Raimundo Colombo (PSD), chegou a participar de reunião do Codesul em Campo Grande, capital do MS.

Covardia contra os animais

Os vereadores de Chapecó, aprovaram por unanimidade, um Projeto de Lei que determina que os agressores que cometerem o crime de maus-tratos, arquem com as despesas de tratamento e resgate do animal agredido. A matéria é de autoria do vereador Adão Teodoro (PSD) e segue para sanção do prefeito João Rodrigues (PSD). No primeiro artigo do projeto, consta que as despesas de assistência veterinária e demais gastos decorrentes de agressão, serão de responsabilidade do agressor. Além disso, fica previsto que deverão ressarcir a Administração Pública de todos os custos relativos aos serviços públicos de saúde veterinária, prestados para o total tratamento do animal.

O Jogo do Poder

O programa O Jogo do Poder na Jovem Pan News de Florianópolis, hoje terá a apresentação da minha colega, Maria Helena. No programa que vai ao ar às 16h, ela entrevistará a presidente da Federação dos Trabalhadores na Saúde do Estado, Maria Kross, para falar sobre o SAMU. Após ela terá a participação do deputado estadual, Marcius Machado (PL), que tem um projeto para proibir a corrida de cães, e finalizará com o deputado federal, Coronel Armando (PSL), que falará do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  E você que não acompanhou o programa de ontem. Entrevistei o prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), e o secretário de Estado da Infraestrutura, Thiago Vieira. Clique e assista:

Para receber a coluna via WhatsApp, favor enviar mensagem com o seu nome e cidade e salvar o número: 49 98504.8148. Faça parte da lista de transmissão do site que todo mundo lê.

Agora estamos nas redes sociais. Segue lá!   Instagram: @scempauta   Twitter:  @scempauta   https://www.facebook.com/scempauta