...
Ana Paula da Silva Antídio Lunelli Carlos Moisés da Silva Celso Maldaner Dário Berger Marcelo Queiroga Mauro Mariani Paulinha

A reunião de Moisés com o ministro da Saúde; A forte repercussão dentro do MDB após a fala de Mariani; Governo acredita que a sessão do impeachment será mantida entre outros destaques

Para seguir recebendo uma coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

 

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!

Foi grande a repercussão no MDB estadual, após as afirmações feitas ao SCemPauta pelo ex-deputado federal, Mauro Mariani. Em um ato falho, o presidente estadual do partido, deputado federal Celso Maldaner, me adicionou a seguinte mensagem: “Pegou mal as declarações como funcionário do Dário (Berger)”. Logo Maldaner apagou e, ao ser questionado sobre o que disse o ex-deputado, respondeu que não comentará a fala.

Vale lembrar que Mariani é assessor do senador Dário Berger, que é um dos pré-candidatos do MDB. Outra questão que parece ter incomodado Maldaner, foi a nota que publiquei com a manifestação de apoio da senadora, Simone Tebet (MDB), de Berger. “Precisa falar com a Simone para ela esclarecer, para não ficar dúvidas”, me escreveu o líder emedebista. Falei rapidamente com a senadora do Mato Grosso do Sul, porém, ela estava na sessão do Senado. Ficou de se manifestar durante o dia de hoje.

O fato é que Mauro Mariani conseguiu mexer com os emedebistas que se dividiram em suas manifestações, entre críticas e apoio, ao que disse o ex-presidente estadual do partido. “Acho que foi infeliz nas colocações, mas …”, escreveu uma liderança regional, enquanto outra apoiou: “Em relação ao MDB com esse governo, é o MDB sendo o MDB antigo”, afirmou. Até mesmo dentro do Governo do Estado o assunto foi comentado, o que não poderia ser diferente, afinal, Mariani questionou a relação dos emedebistas com o governo de Carlos Moisés da Silva (PSL).

Quem também se manifestou foi outro pré-candidato a governador do partido, o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli. Ele lembrou que o seu nome foi colocado no cenário pelas lideranças do MDB, sendo que o começou a ventilar da capital para fora. Evitando falar em nomes, Lunelli questionou se o partido fez uma consulta para saber se as pessoas querem os pré-candidatos que estão dizendo os seus nomes. “Eu manterei a minha pré-candidatura, por ter a impressão que o eleitor vai preferir um gestor. O eleitor não tem vontade de continuar com a política que foi construída nos anos, sem desmerecer a ninguém ”, afirmou.

Lunelli defende que o MDB seja protagonista na próxima eleição, sem abrir mão de candidato para aceitar o que chamou de pacote pronto e, reforçou que se manterá como pré-candidato. “Aqui nós somos da simplicidade, mas cuidamos muito do dinheiro público. É isso que precisa o nosso Estado e o nosso país ”, disse.

 

Voz às bases

Aproveitando os 55 anos de história do MDB, o presidente estadual do partido, deputado federal Celso Maldaner, destacou que o maior partido em Santa Catarina, com 96 prefeitos, 67 vícios, 823 vereadores e mais de 187 mil filiados, pela primeira vez ouvirá seus filiados para a escolha do candidato ao governo de Santa Catarina. “Dando voz e vez às bases, compromisso que assumi com os emedebistas quando me tornei presidente, vamos realizar as prévias partidárias em agosto. Um ato democrático e participativo. Todos os filiados precisam o direito de participar com voto na decisão de quem será o candidato do MDB a Governador do Estado em 2022. Essa ação marca a história do nosso partido ”, destaca Maldaner, completando que as prévias do MDB estão marcadas para 15 de agosto deste ano e,

 

Impeachment

Nas internas do Governo do Estado o clima é de tranquilidade em relação à ação protocolada ontem pelo deputado estadual, Ivan Naatz (PL), que pediu a suspeição de José Milton Scheffer (Progressistas) da condição de integrante do Tribunal Misto do impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), por ser o líder do governo na Assembleia Legislativa. Naatz também pediu a suspensão da sessão até que haja uma decisão sobre a questão de Scheffer. Uma fonte ligada ao governo me disse, que o pedido não tem chance de prosperar e que a sessão acontecerá.

 

Entre o MDB e o PDT

A deputada estadual Ana Paula da Silva, a Paulinha (PDT), se reuniu ontem em Brasília com o presidente estadual do MDB, o deputado federal Celso Maldaner. Também participaram do encontro os deputados Carlos Chiodini, e Isnaldo Bulhões de Alagoas. Paulinha foi convidada oficialmente por Maldaner para se filiar ao MDB. Ela agradeceu ao convite, mas o sim depende do resultado da conversa que terá com a executiva nacional de seu atual partido, o PDT. Paulinha prefere permanecer, mas se não houver acordo, ela deve aceitar o convite dos emedebistas e levará o prefeito de Bombinhas, Paulo Müller (DEM), junto com ela.

 

A difícil reaproximação

A relação entre a deputada estadual Ana Paula da Silva, a Paulinha (PDT), e o presidente estadual do PDT, Manoel Dias, já não é mais a mesma. Dias acusa a parlamentar de ter abandonado os princípios trabalhistas ao se aproximar do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), eleito na esteira da onda Bolsonaro. Paulinha está suspensa do partido, mas tentará convencer a executiva nacional a reverter a situação. Se a deputada insistir em permanecer na base de Moisés, é bem provável que ela tenha que buscar um novo partido e, neste caso, deve pedir a liberação para a troca partidária sem a perda do mandato.

 

Moisés em Brasília

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) se reuniu com o novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em Brasília no fim da tarde de ontem, e reforçou as demandas de Santa Catarina para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. Os principais pleitos foram o envio de equipamentos, como respiradores e monitores multiparâmetros, para a ativação de novos leitos de UTI, a disponibilização de medicamentos para o chamado kit intubação e um reforço de 61,9 mil doses extras de vacinas para finalizar a imunização dos trabalhadores de saúde. Acompanhado do secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, o governador entregou ofício com os quantitativos requeridos por Santa Catarina.

 

Pedidos

No caso dos equipamentos, a solicitação apresentada pelo Governo do Estado ao Ministério da Saúde, é por 150 respiradores, 150 monitores multiparâmetros e 750 bombas de infusão. Em relação aos medicamentos, o pedido é por 89 mil unidades de atracúrio 2,5 ml, 12 mil unidades de propofol e 25 mil unidades de rocurônio. Sobre a vacinação, além do envio de 61,9 mil doses extras, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) também solicitou que as forças de segurança sejam vacinadas de forma mais célere dentro do Plano Nacional de Imunização (PNI), por conta do alto nível de contato no trabalho e da intensificação da fiscalização. Sobre o pedido de respiradores e monitores, Moisés ressaltou que a entrega dos equipamentos garantirá a abertura de mais 150 leitos de UTI de maneira praticamente imediata. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ficou de verificar os estoques disponíveis para responder a solicitação.

 

Kit intubação

Em relação aos medicamentos do kit intubação, além de solicitar uma remessa de medicamentos ao Estado, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que atue junto à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para viabilizar a importação de um estoque de medicamentos que seria suficiente para um período de 60 dias para todos os estados. Sobre esse pedido, o ministro Queiroga destacou que iria se reunir ainda na noite de ontem com representantes da OPAS para tratar do assunto. Moisés também reiterou que o Governo do Estado vem auxiliando os hospitais da rede filantrópica com o envio de insumos do kit intubação. Na avaliação do secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, o encontro com o novo ministro foi produtivo e deve gerar resultado para Santa Catarina em breve.

 

ICMS

Ontem em reunião do Comitê Gestor do Simples Nacional, foi aprovado o novo prazo para pagamento de ICMS para empresas optantes do Simples. De acordo com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, que participou virtualmente do encontro, os períodos de apuração serão os mesmos do ano passado, ou seja, de março a maio de 2021, cujos vencimentos seriam de abril a junho. A parcela de março, que teria vencimento em 20 de abril, será prorrogada para 20 de julho. Já a de abril, cujo vencimento seria 20 de maio, passará para 20 de setembro. Por fim, a de maio, que deveria ser quitada até 21 de junho, poderá ser paga em 22 de novembro.

 

Proposta da Fecomércio

O presidente da Fecomércio em Santa Catarina, Bruno Breithaupt, acredita que também é preciso o anúncio de ações para empresas que não são do simples. Por outro lado, elogiou as medidas do decreto e, que atenderam aos anseios do comércio, sobretudo na readequação do horário de funcionamento. Breithaupt encaminhou a sugestão de medidas econômicas ao Estado e municípios, com medidas de desoneração do ICMS, ou a prorrogação de impostos estaduais para amenizar a situação dos comerciantes. O presidente da Fecomércio também se mostrou preocupado com o setor do turismo e, disse que aguardará uma reunião com o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) para discutir ações a favor do comércio.

 

Maus tratos a animais

O deputado estadual João Amin (Progressistas) protocolou um Projeto de Lei que trata da criação de uma Delegacia de Defesa Contra Maus-Tratos a Animais Domésticos. A iniciativa prevê o uso das estruturas físicas já existentes na Secretaria de Estado da Segurança Pública para coibir a prática deste tipo de crime. “O objetivo é intensificar a investigação e possibilitar a punição de quem comete este crime absurdo, já que as entidades civis e voluntárias estão sobrecarregadas, tendo pouco suporte para executar o trabalho de resgate e acolhimento dos animais que são vítimas de maus-tratos”, afirmou o deputado. A elaboração do projeto contou com a ajuda da empresária, voluntária e ativista, Simone Andrade, de Florianópolis.

 

Garcia se licencia

O deputado estadual, Júlio Garcia (PSD), se licenciou de seu mandato na Assembleia Legislativa pelo período de 60 dias. Garcia que está afastado, teve que se licenciar para permitir a convocação de seu primeiro suplente, Jean Kuhlmann (PSD).

 

Técnica contra o Covid

Após um período crítico no atendimento de pacientes com Covid-19 em Manaus, quatro fisioterapeutas amazonenses estão em Joinville. O objetivo é oferecer treinamento aos profissionais locais sobre o método de ventilação não invasiva, técnica que melhora a assistência para pacientes com dificuldade respiratória. A vinda dos fisioterapeutas ao estado foi possível graças a um convênio entre a Secretaria Municipal da Saúde e o Hospital Bethesda. Os profissionais chegaram em Joinville no último fim de semana e vão ministrar o treinamento para as equipes do Hospital de Campanha Leste, do Hospital Municipal São José e do Hospital Bethesda durante um mês.

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

 

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!