...

Mais de R$ 50 mil foram gastos com eletrodomésticos na residência da vice-governadora; Merisio se acerta com Moisés e recebe carta branca; Concluído o relatório da Comissão do Impeachment entre outros destaques

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!

Eletrodomésticos e utensílios da residência oficial utilizada pelos vice-governadores, pode ter custado mais de R$ 50 mil com a entrada de Daniela Reinehr (sem partido) e seus familiares como inquilinos do imóvel. Se as aquisições atingiram o valor apresentado pela tomada de preços, é possível dizer que R$ 54.538,8 saíram dos cofres públicos para dar mais conforto aos moradores.

O SCemPauta ainda apura quais produtos foram entregues e o valor exato, porém, dada a pesquisa feita pelo gabinete da vice-governadora para efetuar o pregão eletrônico, os valores não terão uma grande redução, já que fontes ligadas ao governo há algum tempo afirmam que tudo foi adquirido conforme o pedido de Daniela. As aquisições vão desde um Multiprocessador de alimentos 220V que teve um custo de R$ 495, além de utensílios que passam por torradeira elétrica, grill e sanduicheira elétrica, liquidificador, mixer, Airfryer de mais de R$ 500, geladeira de R$ 2 mil, dois ar condicionados ao valor de R$ 12.984, 91 cada, mais um ao valor de R$ 9.647,51 e, um quarto aparelho que custou R$ 2.727,73 entre outros itens.

Como se não bastasse, ainda está no pedido três TVs de LED Ultra HD 4 K, sendo uma de 55 polegadas ao valor de R$ 3.182,33, enquanto as outras duas de 32 polegadas cada, tiveram um custo unitário de R$ 1.185,67. Para o som ambiente está na lista um Receiver Estéreo, com conexão Bluetooth, USB, entrada digital para TVs ou Blu-ray Disc-player, ao valor de R$ 2.875,67.

Em ofício assinado pelo então secretário de Estado Adjunto da Casa Civil, Matheus Hoffmann, o pedido dos equipamentos foi por causa da inutilização provocada pelo vice-governador anterior, ou seja, Eduardo Pinho Moreira (MDB), que foi apontado como o responsável por supostos danos causados aos equipamentos da casa. “Observou-se a falta e a necessidade de modernização de eletrodomésticos, eletroportáteis e eletrônicos essenciais para atender o dia a dia dos moradores”, afirmou no documento.

Ele também lembrou que a residência particular de Daniela fica em Chapecó, enquanto Pinho Moreira possui um imóvel em Florianópolis, o que fazia com que o emedebista não utilizasse a residência oficial diariamente. “Devido à inutilização do espaço pela gestão anterior, muitos itens indispensáveis para a realização das atividades pertinentes a uma residência oficial e ao atendimento das necessidades dos moradores, bem como melhoria nas condições de trabalho dos funcionários que prestam os serviços, não se fazem presente na estrutura atual, e consequentemente causam desconforto e ineficácia na execução das atividades diárias”, destacou o então secretário.

Para ter uma ideia, somente nos dois primeiros meses de governo, ou seja, janeiro e fevereiro do ano passado, a residência da vice-governadora recebeu adiantamento da ordem de R$ 100 mil. Também no dia 02 de janeiro de 2019, no segundo dia de governo, foram empenhados R$ 25 mil para o custeio de passagens pelo país e, mais R$ 1 mil para passagem internacional. Por causa desses e outros gastos, além da denúncia feita pela coluna de notas fiscais de gastos com kart, nos próximos dias começa a andar a CPI dos Gastos da vice-governadora na Assembleia Legislativa. Essa situação gera dúvidas de quanto também é gasto na Casa D’Agronômica.

 

Debate

Hoje tem mais um SCemDebate. A partir das 11h, acesse o SCemPauta para assistir ao nosso programa onde debatemos os principais fatos da política e da economia de Santa Catarina. Maria Helena, Adelor Lessa, Ananias Cipriano e eu, Marcelo Lula, contamos com a sua audiência. Para quem não pode assistir ao vivo, o programa fica à disposição no site.

 

Coluna via WhatsApp

Por causa da clonagem do meu WhatsApp na semana passada, ainda levará alguns dias para normalizar o envio da coluna e das demais informações via WhatsApp. Quem tiver o interesse de passar a receber, ou de continuar recebendo, favor salvar o número ( 49 985048148) para receber via a Linha de Transmissão. Quem tiver interesse, mas ainda não recebeu é só enviar o número do telefone, o nome e a cidade, além de salvar o nosso número na sua agenda. O WhatsApp já foi recuperado. Mas também é possível acessar diretamente através do www.scempauta.com.br

 

Relatório do impeachment

Vampiro concluiu o relatório.

O relatório da Comissão Especial do Impeachment na Assembleia Legislativa está concluído. Ontem em Gramado no Rio Grande do Sul, o relator Luiz Fernando Vampiro (MDB) fez a revisão do documento que será apresentado hoje ao presidente da Comissão, João Amin (Progressistas), e depois aos demais membros.

[elementor-template id="8997"]

 

Merisio com Moisés

Durante o final de semana uma parceria que até então parecia improvável se consolidou. O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) deu a chave do governo para que o ex-deputado estadual, Gelson Merisio (PSDB), faça o que for preciso para salvá-lo do impeachment. Merisio já está apadrinhando a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), inclusive tem dado as cartas sobre as movimentações que ela precisa fazer. Agora, é a vez de Moisés ter em Merisio o seu mentor. Mesmo no conselho da JBS conforme divulgado pela coluna em primeira mão na semana passada, Merisio começará a fazer fortes movimentações até mesmo em abordagens aos deputados estaduais.

 

Vem aí a surpresa

Já há algum tempo a líder do governo na Assembleia Legislativa, Ana Paula da Silva, a Paulinha (PDT), tem dito nos bastidores do parlamento que todos irão se surpreender com o novo chefe da Casa Civil do Governo do Estado. Uma fonte relatou que o nome escolhido é o do ex-deputado estadual, Gelson Merisio (PSDB), caso consiga salvar o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e a vice Daniela Reinehr (sem partido). Uma fonte ligada a Casa D’Agronômica deixou escapar que na condição de secretário, Merisio teria carta branca para dar o ritmo que quiser ao governo Moisés. Além disso, já será possível notar os primeiros impactos na eleição municipal. Em Chapecó a contragosto da deputada federal, Caroline de Toni (PSL), que desejava ter no desconhecido Leo Granzotto o seu candidato, os pesselistas devem indicar Vanusa Cella para ser a vice do vereador, Márcio Sander (PSDB), que disputará a Prefeitura. Em Florianópolis também não se descarta a possibilidade de um eventual apoio do PSL a uma candidatura tucana.

 

As intenções

Nos bastidores corre a informação que o verdadeiro objetivo do ex-deputado estadual, Gelson Merisio (PSDB), é o de provocar dois cenários conforme adiantei na semana passada. O primeiro é salvar a vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido) e, assim também salvará o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) por tabela, já que os deputados não confiam na capacidade de Daniela para governar o Estado. Se não conseguir, a ideia seria a de convencer Moisés e Daniela a renunciar para que seja marcada eleição direta ao Governo do Estado, onde Merisio poderia ser candidato mais uma vez. Sendo assim, ele ainda espera contar com o pouco mais de um milhão de votos que conquistou no primeiro turno em 2018.

 

PL de chapa pura

Em convenção virtual do PL de Blumenau na manhã do sábado, o deputado estadual, Ivan Naatz, teve o seu nome homologado para disputar a Prefeitura. Os liberais vão de chapa pura, por isso, o advogado e ex- professor universitário, Hermes Soethe, disputará a vice, além de uma nominata de 23 vereadores que o partido homologou. “Será mais um desafio com propostas inovadoras e de retomada do desenvolvimento econômico da cidade, com liberdade para construir e sem amarras políticas”, afirmou Naatz.

 

Vendendo inverdades

Conforme eu já havia adiantado a tática definida pelo Governo do Estado é o de trabalhar além da realidade, para tentar movimentar o cenário a seu favor. A tática é surpreender, porém, em silêncio, já que os governistas defendem que há um clima de “já ganhou” entre os favoráveis ao impeachment. Uma informação que andou sendo espalhada é sobre uma suposta fala do deputado estadual, Sargento Lima (PSL), de que se já tivessem os votos para o impedimento do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e da vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), que a votação seria no dia 17, não no dia 22. Lima rebateu dizendo ser mentirosa a fala e desafiou quem está espalhando o boato a falar com ele.

 

Entrevista

Em uma interessante entrevista que concedeu ao colega Ananias Cipriano aqui no SCemPauta, o deputado estadual Sargento Lima (PSL) ao falar sobre o processo de impeachment, disse que não encontrou nenhuma declaração do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), dizendo que a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), ficará. Também não faltaram críticas de Lima as gestões do governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), e do prefeito de Joinville, Udo Döhler (MDB).

 

Confirmou

Topázio foi confirmado.

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), confirmou o que o SCemPauta já havia adiantado a respeito do empresário, Topázio Silveira Neto (Republicanos). Ele será o vice na chapa de Loureiro, o que eleva o Republicamos a uma nova condição na capital.

[elementor-template id="8997"]

 

PT de Joinville

O Partido dos Trabalhadores de Joinville aprovou na tarde de ontem, a sua chapa majoritária para as eleições municipais. Francisco de Assis e Antônia Grigol são os candidatos a prefeito e vice-prefeita. Durante a convenção do partido, realizada de maneira online por conta da pandemia do novo Coronavírus, também foi homologada a nominata com 29 homens e mulheres para a Câmara de Vereadores.

 

Mamão em Joaçaba

O ex-prefeito Rafael Laske, o Mamão (PL), voltará a disputar a Prefeitura de Joaçaba. Ele terá como vice na chapa, o vereador que já teve quatro mandatos, Eloi Hoffelder (PL). O partido terá 14 candidatos à Câmara de Vereadores. Mamão está no projeto eleitoral do senador Jorginho Mello (PL) para 2022, que pensa em lançá-lo a deputado estadual.

Para seguir recebendo a coluna via WhatsApp, favor salvar o número: 49 98504.8148. Para quem ainda não recebe, favor enviar mensagem para o mesmo número.

FAZER JORNALISMO COM INDEPENDÊNCIA CUSTA CARO. ASSINE O SCEMPAUTA E APOIE A CONTINUIDADE DE NOSSO TRABALHO!