...

Coronavírus: Moisés recebe claro recado dos demais poderes em SC; Empresários insatisfeitos com tratamento em reunião com o Governo; Reunião define hoje se continua o isolamento social em SC entre outros destaques

Ajude quem tem fome – 49 985048148 – mlula.jornalista@gmail.com
O SCemPauta entra na campanha de ajuda aos mais necessitados neste momento tão difícil para todos. Abriremos 5 espaços no site para as empresas que doarem cesta básica para famílias carentes. Em troca das doações, daremos dois meses de anúncio gratuito no site. A doação deve ser no mínimo de 30 cestas básicas. As empresas que doarem poderão escolher o município beneficiado e, as doações deverão ser entregues aos setores sociais que terão que atestar o devido recebimento. Ajude!!!

Destaque do dia

Ontem os presidentes da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Justiça, do Tribunal de Contas e a Procuradoria Geral de Justiça, se reuniram no parlamento. Já há alguns dias, Júlio Garcia (PSD), Ricardo Roesler, Adircélio de Moraes e Fernando Comin, conversam por telefone e trocam informações pensando em ações que podem ser feitas, para ajudar o Estado a superar a crise do Coronavírus.

Uma ideia em comum é que o governo de Carlos Moisés da Silva (PSL) não está apresentando propostas efetivas ao enfrentamento dos problemas financeiros que poderão assolar as contas do Estado. Após uma conversa de cerca de duas horas, chegaram ao consenso de que era o momento adequado para tomar algumas medidas, que foram anunciadas via nota, a qual foi publicada ontem pelo SCemPauta.

As medidas tomadas pelos poderes soaram como um alerta a Moisés, de que estão unidos e prestando atenção nos passos do Governo, ou seja, a cada ação haverá uma avaliação. Também serve de exemplo para que o Executivo reduza os seus custos.

Falta ação

Os poderes têm razão de se preocupar com a atuação do Executivo frente a crise do Coronavírus. Mesmo tendo criado os dois grupos de crise, é preciso entender que ainda há uma inércia em relação a várias ações como, por exemplo, de socorro às empresas que sofrem por estar com as portas fechadas. Outra questão que cheguei a perguntar em uma das coletivas, mas que não foi respondida, é a respeito de que tipo de auxílio o Estado pretende conceder aos autônomos e informais. O Governo Federal já dará uma parte, mas o governo catarinense tem a obrigação de complementar esse apoio.

Perde uma oportunidade

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) está perdendo a oportunidade de aprender. Ele poderia fazer o que a Constituição do Estado permite, que é a criação do Conselho dos Ex-Governadores. Temos nomes que passaram por grandes dificuldades, a exemplo de Jorge Bornhausen, que enfrentou a crise da Poliomielite trazendo nada menos do que Albert Sabin, criador da vacina que erradicou a doença. Além dele, os demais também têm experiência e, seja com os seus cabelos brancos, ou até mesmo sem os cabelos, dariam uma grande contribuição. Até quando faltará humildade ao governador?

Insatisfação

A direção da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) se mostrou decepcionada com a atenção recebida do Governo do Estado, durante a reunião de ontem do Comitê de Crise. Segundo uma fonte, foram 45 minutos de reunião, sendo que mais de 25 minutos foram tomados pelos deputados estaduais, Jair Miotto (PSC) e Sérgio Motta (Republicanos), os quais, segundo relatos, usaram o tempo para tentar convencer o Governo a autorizar a reabertura das Igrejas. Depois, o tempo foi dividido entre o Ministério Público que demonstrou preocupação com a reabertura das empresas, por causa dos riscos de contaminação, enquanto que os empresários cobraram respostas sobre o protocolo geral de abertura do comércio, que ficou para hoje às 14h.

Protestos de títulos

Um ato em favor do setor produtivo que o Governo do Estado poderia autorizar, é a proibição de protestos de títulos aos setores que ainda não podem abrir as suas portas. Não seria um estímulo à inadimplência, é um socorro a quem não pode trabalhar. Será que o Estado não enxerga a importância de tal ato?

Isolamento

Hoje às 10h, o Grupo Gestor de Crise do Governo do Estado realiza uma videoconferência, para definir a sequencia do isolamento social e, por quanto tempo. Ontem a conversa começou entre integrantes do núcleo do governador Carlos Moisés da Silva (PSL). A partir das 14h, está marcada uma reunião do Comitê Econômico, quando será discutida a reabertura do comércio. Não há uma confirmação oficial, mas a tendência é de que as lojas permaneçam fechadas.

Prefira de SC

Com a mensagem “prefira de Santa Catarina, prefira do Brasil”, a Federação das Indústrias (FIESC) está convidando os consumidores catarinenses, a optar por produtos fabricados no estado ou no país na hora de fazer as compras. “Valorizar os produtos de nosso estado é importante para manter e gerar empregos aqui, movimentar a economia e apoiar a retomada do crescimento, afetado pela pandemia”, afirma o presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar.

Zanotto com Mandetta

Ontem durante a coletiva do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a deputada federal, Carmen Zanotto (Cidadania) falou em nome da Frente Parlamentar Mista da Saúde, e como relatora da Comissão Externa de Acompanhamento e Prevenção ao Coronavírus. Carmen que foi escolhida por Mandetta para coordenar os trabalhos na região Sul do país, declarou total apoio ao ministro. Destacou ainda, que o conhecimento cientifico e a união de todos servirá para enfrentar o problema que o país e o mundo estão passando, para reduzir o número de mortes. Carmen é de total confiança de Mandetta.

Coronavírus em Florianópolis

Ontem em vídeo o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), chamou a atenção para o possível número de casos que devem ser registrados na capital. De acordo com ele, cerca de 3.300 pessoas devem se infectar, sendo que por hora, são 122 casos confirmados, o que segundo Gean, é um número muito menor do que a realidade. Para o prefeito, os testes são fundamentais para descobrir o maior número de infectados, que devem estar contaminando outras pessoas. Chamou a atenção que Loureiro disse que o município ainda está dando conta de atender a todos, inclusive nas UTIs, pois ainda não há falta de Unidades de Terapia Intensiva. O controle da demanda foi atribuído por ele, ao isolamento social.

Eccel assume na Alesc

O ex-prefeito de Brusque Paulo Eccel, segundo suplente do PT, tomou posse na Assembleia Legislativa. Ele ocupará, por 30 dias, a cadeira do deputado Padre Pedro Baldissera (PT), que segue licenciado por motivos particulares.

Amunesc

Após dez dias de férias coletivas, a Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc) anunciou o retorno das atividades. As equipes foram divididas em dois turnos de 6h e os funcionários pertencentes aos grupos de risco, atuarão em regime de teletrabalho. Atendimentos presenciais continuam suspensos. As medidas foram definidas em reunião realizada por videoconferência entre a equipe técnica e o secretário-executivo da Associação, Tufi Michreff Neto.

Aeroporto

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, negou recurso do Aeroclube de Blumenau que buscava, via liminar, parar a cobrança por parte da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) da Tarifa de Permanência e Estadia dos aviões do clube em aeroportos catarinenses. O desembargador federal Rogerio Favreto, integrante da 3ª Turma da corte, rejeitou o pedido de concessão de tutela antecipada e manteve a exigência da tarifa ao Aeroclube, enquanto o processo tramita no primeiro grau da Justiça Federal de Santa Catarina.

Ajude quem tem fome
O SCemPauta entra na campanha de ajuda aos mais necessitados neste momento tão difícil para todos. Abriremos 5 espaços no site para as empresas que doarem cesta básica para famílias carentes. Em troca das doações, daremos dois meses de anúncio gratuito no site. A doação deve ser no mínimo de 30 cestas básicas. As empresas que doarem poderão escolher o município beneficiado e, as doações deverão ser entregues aos setores sociais que terão que atestar o devido recebimento. Ajude!!!