...

A passagem de Moro por SC, o Orçamento do Governo do Estado para o próximo ano, vereador pede informações sobre o Criciumaprev entre outros destaques

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: mlula.jornalista@gmail.com

Destaque do Dia

Em mais um importante encontro realizado pela Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert), no projeto “Momento Brasil”, empresários, comunicadores e lideranças tiveram a oportunidade de ouvir o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Sem rodeios o ministro fez um pedido à entidade de que apoie a reforma da Previdência e ao Pacote Anticrime. “Rogo que a Acaert apoie também o pacote anticrime”, afirmou. Moro anunciou que será lançada uma campanha publicitária na quinta-feira desta semana, explicando as medidas de combate à criminalidade e corrupção.

Durante a sua fala, o ministro destacou que houve uma redução de 20% nos assassinatos neste ano, comparando com o mesmo período do ano passado. Além disso, falou das apreensões recordes de drogas em trabalho realizado pela Polícia Federal, quando 67 toneladas de cocaína foram descobertas em operações.

A integração entre as forças policiais também foi destacada por Moro, para evitar a entrada de armas e drogas no país. Um projeto piloto iniciará em Foz do Iguaçu, contando com uma força-tarefa permanente para reunir dados, inteligência e comando de operações. “Vão fazer parte agentes da PF, PRF, polícias locais, da Receita Federal e Forças Armadas”, destacou.

Os 60 mil homicídios no país todos os anos, incomoda tanto ao ministro, como a população. Segundo ele, é uma meta a busca pela redução deste número e foi direto ao afirmar que não se pode ter política de convivência pacífica com as grandes organizações criminosas. “Até março deste ano, não tínhamos estatísticas oficiais nacionais sobre a segurança, nem sequer de assassinatos. Conseguimos finalmente ter esses dados disponíveis na página do ministério”, aponta Moro. Ele traçou um paralelo da situação da segurança com a inflação: “Os brasileiros começaram a aceitar aquilo como algo normal”, disse.

Quanto a maior operação contra a corrupção já realizada no país, Sérgio Moro lembrou que foi uma tarefa difícil, principalmente pela tradição de corrupção e impunidade no país. “Com suas virtudes e seus eventuais erros, mudou esse padrão. Agora, vejo o trabalho como ministro como uma continuidade do trabalho que era feito. Temos como lema fazer a coisa certa, do jeito certo, pelos motivos certos”, afirmou.

O fato é que Sérgio Moro liderou uma operação que quebrou paradigmas, enfrentou um esquema que não tinha limites, simplesmente a busca pelo poder e suas benesses. Se o Congresso não atrapalhar, o hoje ministro conseguirá endurecer as leis para que os criminosos realmente sejam punidos com todo o rigor.

 

Polarização

O presidente da Acaert, Marcelo Petrelli, em sua fala antecedendo a palestra do ministro, Sérgio Moro, tocou num ponto delicado, porém, real da situação política de nosso país. Radicalização e polarização devido à falta de moderação das redes sociais e agravado pela proteção do anonimato, favorecendo o ambiente das fake news. “Não podemos permitir que a nossa habilidade de conviver com as diferenças seja substituída pelo discurso do ódio”, afirmou. “Devemos incentivar o respeito ao próximo e a tolerância. E a Mídia Regional sempre foi catalizadora desses valores”, afirmou.

 

Orçamento para 2020

A receita orçamentária estimada pelo Governo do Estado para o próximo ano, soma R$ 28,9 bilhões, enquanto que as despesas foram fixadas em R$ 29,7 bilhões, sendo que R$ 804,239 milhões correspondem a gastos sem cobertura pelas receitas orçamentárias. Esses números constam no projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), que chegou ontem a Assembleia Legislativa. “A previsão orçamentária para o ano que vem foi desenvolvida utilizando uma nova metodologia, que prima pela realidade orçamentária do caixa do Estado. Estamos entregando os números das receitas e despesas do Estado com transparência e responsabilidade”, explicou a secretária adjunta da Fazenda, Michele Roncalio. A votação acontecerá na última sessão no dia 20 de dezembro.

 

A maior despesa

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) tem razão, quando fala sobre a questão previdenciária e, que será preciso enfrentar esse tema, caso o Congresso não inclua os Estados e Municípios na reforma. Somente no próximo ano em Santa Catarina, a despesa com a Previdência Social será a maior em relação a todos os demais gastos, chegando aos R$ 5,97 bilhões. A Educação consumirá R$ 4,53 bilhões, o duodécimo que é o repasse aos poderes ficará em R$ 3,85 bilhões, Saúde R$ 3,75 bilhões e Segurança Pública R$ 2,84 bilhões, respeitando as vinculações constitucionais e legais.

 

Repasse aos poderes

A Lei de Diretrizes Orçamentárias 2020, que chegou ontem a Assembleia Legislativa, prevê o repasse ao Judiciário da ordem de R$ 1,8 bilhão. O Poder Legislativo somando a Alesc e o Tribunal de Contas do Estado será de R$ 889,9 milhões e para o Ministério Público R$ 740 milhões. A Universidade do Estado de Santa Catarina deve receber R$ 496 milhões. Os repasses aos municípios somam R$ 7,13 bilhões.

 

CDL 50 anos

O cinquentenário da Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL) é marcado pela contribuição de muitos empresários visionários que se dedicaram em prol do comércio varejista, representando, integrando e desenvolvendo o setor no município que é o principal polo comercial do grande Oeste catarinense. Para reconhecer a dedicação desses profissionais e marcar a comemoração dos 50 anos da entidade, a CDL Chapecó promove no próximo dia 12, um baile com coquetel. O evento ocorrerá no Salão Nobre do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nês, às 20 horas, e terá como anfitrião o atual presidente, Clóvis Afonso Spohr.

 

Pedido de documento

Em requerimento apresentado na Sessão de ontem da Câmara de Vereadores de Criciúma, o vereador Júlio Kaminski (PSDB) solicita ao Criciumaprev envia da cópia do edital de licitação e cópias dos contratos das empresas para prestação de consultoria financeira para gestão da Carteira de Investimento do Instituto correspondente, aos anos de 2016 a 2019. Num segundo requerimento apresentado o vereador solicita ainda cópias de todos os extratos de livre movimentação da conta corrente dos Bancos Bradesco, Banrisul, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil – desde 1º de Janeiro 2017 até 30 de setembro de 2019, com a movimentação diária, com o destino de todos os pagamentos, analiticamente, ou seja, nome dos favorecidos e ao que se refere.

 

Alesc é finalista

A Assembleia Legislativa é finalista em duas categorias do Prêmio Fiesc de Jornalismo. A seleção dos trabalhos foi realizada por uma comissão julgadora, formada por 15 integrantes. A diretoria de Comunicação da Alesc está concorrendo com as reportagens: “Benefícios Fiscais”, de Marcelo Espinoza, na categoria texto e “Mel da Bracatinga”, na categoria vídeo, produzida por Maria Helena Saris, Nara Cordeiro, Lucas Giron, Fábio Queiroz, Jair Correa e Rodrigo Ramos, da TV AL. Realizado há 31 anos, o Prêmio é um dos mais antigos reconhecimentos à imprensa catarinense em vigência. Os ganhadores serão anunciados na solenidade de entrega da premiação, marcada para o próximo dia 17.

 

Reitor fica

A sessão especial do Conselho Universitário da UFFS (Consuni) que ocorreu ontem, não aprovou a proposta para remeter ao presidente da República o pedido de destituição de Marcelo Recktenvald do cargo de reitor. O Consuni possui 54 votantes e eram precisos dois terços, ou seja, 36 votos para que a proposta fosse aprovada. O resultado foi de 35 votos favoráveis à proposta. Recktenvald declarou que é essencial a convivência com diferenças de pensamento e que é importante para a UFFS o compromisso com a legalidade, a legitimidade nos termos da lei e que a Universidade precisa seguir pelo caminho seguro da institucionalidade. Segundo ele, a UFFS não pode ser usada como instrumento político contra o Governo Federal.

 

Loureiro em Brasília

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB), embarcou às 05h no segundo vôo do novo terminal do aeroporto de Florianópolis. Em Brasília ele terá reuniões com deputados e senadores a respeito de emendas, além de uma reunião no Iphan, na SPU e no Ministério da Saúde.

 

OAB

A OAB/SC realiza hoje a partir das 19h, na Capital, a palestra “Vamos votar pelos direitos das crianças e adolescentes?”. A programação organizada pela Comissão da Criança e Adolescente da Seccional, deve reunir profissionais catarinenses que lidam diariamente na proteção dos direitos desta parcela da população. O objetivo é dar subsídio aos profissionais e à sociedade que irá às urnas em 6 de outubro para escolher os novos integrantes dos conselhos tutelares de todo o Brasil. “É necessária a participação da sociedade nesse debate: esses representantes atenderão casos de crianças ou adolescentes que tiverem seus direitos violados”, explica o presidente da OAB/SC, Rafael Horn. As inscrições são gratuitas, mas devem ser feitas antecipadamente no www.oab-sc.org.br.

 

Na coluna exclusiva dos assinantes

 

– Chabu: Zé Augusto e Fernando Caieron vazaram informações a empresário de Itajaí investigado pela PF;

 

– Celesc pode vender os dados cadastrais de seus clientes;

 

– Deputado apresentará emenda à PEC das emendas impositivas;

 

– Deputada catarinense assume a vice-liderança do governo Bolsonaro;

 

– Deputado entra na justiça para se desfiliar do PSB

Assine o SCemPauta Plus, que trará mais informações durante o dia, podcasts e muito mais. As informações exclusivas e de grande impacto serão exclusivas para assinantes. Assine agora por apenas R$ 10 Reais mensais, assinatura anual.

www.scempauta.com.br/finalizar/