Pesselistas criticam Moisés, suposto caso de abuso na Câmara de Florianópolis, Facisc discute as pautas do Oeste entre outros destaques

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: [email protected]

 Destaque do Dia

Moisés é questionado pelo seu próprio partido.

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) não passa por um bom momento junto ao seu partido. As críticas tem aumentado a cada dia, tanto, que uma parte dos pesselistas já começa a se reunir, pensando numa mudança para a União Democrática Nacional (UDN), que será refundada no país.

Brasao

Numa reunião na Serra na semana passada, um grupo formado por filiados ao PSL, incluindo o pai do deputado estadual, Jessé Lopes, fizeram duras críticas a Moisés, a quem acusam de não respeitar as bandeiras conservadoras que formam o partido e, que levaram, um até então desconhecido, ao posto de governador. Eles pensam em mudar para a UDN, tentando assim, isolar Moisés, mas, a razão principal é de poderem aplicar o conservadorismo.

As reclamações são inúmeras, desde o fato de Moisés ter se reunido com o PT e o MST, por ter uma liderança petista em um cargo no governo, além de pessoas de outros partidos que foram mantidas ou nomeadas, sendo que falta espaço para que a base possa indicar ações ao governo. “As pessoas desse partido trabalharam e, hoje eles nomeiam do MDB e de outros partidos”, relatou uma liderança pesselista.

Enquanto segue com o discurso de governança, choque de gestão e nova política, Moisés tem que enfrentar também o questionamento de integrantes de seu partido, que o acusam de traição. As críticas também são direcionadas à alguns deputados, ou seja, como escrevi ontem, existe um grande problema entre o PSL ideológico e sua ala pragmática, uma disputa que tem tudo para afundar um partido que há pouco tempo não sabia como era o poder.

ANUNCIE A SUA EMPRESA, OU, O SEU PRODUTO NA COLUNA. APOIE O NOSSO TRABALHO, ALÉM DE TER A SUA MARCA EM UMA DAS COLUNAS MAIS LIDAS DE SANTA CATARINA. LIGUE: (49) 985048148, OU ENVIE UM E-MAIL PARA: [email protected]

Nas finanças

Outro responsável pelo clima ruim entre o governador, Carlos Moisés da Silva e o seu partido, o PSL, é o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, conforme relatei na coluna de ontem. Porém, Eli é o nome mais técnico do governo e tem trabalhado para tirar o Estado da situação de dificuldade financeira. Um dos desafios é de melhorar a nota de Santa Catarina junto a Secretaria do Tesouro Nacional, para voltar a ser autorizada a obter empréstimos junto ao BNDES, já que atualmente se encontra com a nota C, o que tem impedido as operações de crédito.

Reclamação

Deputados estaduais se mostraram insatisfeitos com a visita do secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba. Disseram que não passou de visita de médico e extremamente superficial.

Moisés X Cobalchini

Conforme divulguei na coluna de ontem, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) reclamou para alguns deputados estaduais, em visita a Blumenau, das críticas feitas pelo deputado Valdir Cobalchini (MDB) ao seu governo e a reforma administrativa. Ontem Cobalchini se mostrou surpreso e disse que seguirá trabalhando em defesa das pautas e, que se precisar criticar, que irá.

Buligon no DEM: os detalhes

Conforme relatei ontem, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (sem partido), está acertado com o Democratas que será o seu novo partido. Buligon já passou pelo MDB de onde saiu para assumir um projeto à frente do PSB, que o levou a se eleger para o cargo de prefeito. Expulso desde que anunciou apoio a Jair Bolsonaro (PSL) durante a eleição, Buligon recebeu a sondagem de vários partidos, mas, nenhuma o seduziu tanto quanto a proposta do Democratas. Ao assinar a ficha até o final de abril, o prefeito de Chapecó já será nomeado um dos vice-presidentes. Sobre o futuro político, o acordo é que Buligon poderá ser o candidato a deputado federal, mas, não está descartada a chance dependendo da construção, de que o DEM o lance até mesmo ao Governo do Estado, segundo me informou uma importante fonte. Buligon pediu para que o acordo não fosse divulgado, por querer conversar com a sua base política sem levar uma solução pronta. Ele quer levar junto para o Democratas, vereadores e lideranças do Oeste.

Caso das estátuas

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (sem partido), se tornou réu no processo em que está sendo investigada a contratação de um artista plástico sem licitação, para a produção de três estátuas de bronze de desbravadores chapecoenses. Nesta semana o Tribunal de Justiça recebeu denúncia do Ministério Público o tornando réu em ação penal. O objeto é o mesmo que tornou seus bens indisponíveis. A assessoria de Buligon disse que ele não foi citado, enquanto que pessoas próximas me disseram que a lei permite a contratação de serviços feitos sem licitação, por profissionais com notório saber.

Leia também »  Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques

Lela é pré-candidato

O PDT de Florianópolis viveu uma leve movimentação com a renúncia de alguns membros do diretório, no mesmo momento em que, segundo lideranças, recebeu a filiação em massa de vários grupos ligados ao movimento de apoio à Ciro Gomes. Foram mais de cem filiações em apenas 30 dias. O vereador, Vanderlei Farias, o Lela (PDT), segue como presidente do Diretório Municipal e é o nome apoiado pelos deputados estaduais, Ana Paula da Silva, a Paulinha, e Rodrigo Minotto, para disputar a Prefeitura da capital em 2020.

Pauta do Oeste

As pautas do Oeste serão discutidas hoje, em reunião agendada pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Acisc), e as associações empresariais das regiões Oeste, Extremo Oeste e Noroeste. O evento acontecerá das 9h30 às 12h30, com os deputados estaduais, federais e senadores, que têm domicílio eleitoral no grande Oeste. Estará na pauta as principais demandas da região. O evento faz parte do calendário de ações do Voz Única, programa da Federação que elencou as principais necessidades de cada região do estado e, apresentou um diagnóstico completo do que Santa Catarina precisa para crescer. O presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), Cidnei Barozzi, explica que a ampliação do aeroporto, as melhorias na BR 282 e no Hospital Regional do Oeste estão entre as prioridades.

ANUNCIE A SUA EMPRESA, OU, O SEU PRODUTO NA COLUNA. APOIE O NOSSO TRABALHO, ALÉM DE TER A SUA MARCA EM UMA DAS COLUNAS MAIS LIDAS DE SANTA CATARINA. LIGUE: (49) 985048148, OU ENVIE UM E-MAIL PARA: [email protected]

Celesc

O Governo do Estado terá muita dificuldade se desejar reduzir a presença da Celesc nas regiões. Deputados já estariam dispostos a evitar o fechamento, pois entendem a presença da estatal como uma questão estratégica. “Se tentar poderá perder”, disse um deputado.

Assédio?

Uma fonte afirma que os corredores da Câmara de Vereadores de
Florianópolis, estão em polvorosa com um suposto caso de assédio sexual envolvendo um vereador e sua assessora. A advogada teria reunido um dossiê bastante robusto contra o parlamentar e como foi exonerada do cargo no fim de fevereiro, ameaça levar o caso à justiça. O clima promete esquentar nas próximas sessões se, de fato, o caso vir à tona.

Fake News

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), concluiu o inquérito a respeito da fake news do qual o deputado estadual João Amin (Progressistas), foi vítima em 2018. À época um Projeto de Lei do deputado foi falsificado e amplamente divulgado nas redes sociais com conteúdo pejorativo. Uma sindicância interna realizada na Assembleia Legislativa foi encaminhada à Polícia Civil, onde havia sido registrado Boletim de Ocorrência. As apurações levaram a uma ação de busca e apreensão no gabinete do então líder do governo, o também deputado estadual, Valdir Cobalchini (PMDB). Na ocasião foi apreendido computador do funcionário do gabinete, o assessor de comunicação Frutuoso Alves de Oliveira.

Indiciamento

Encaminhado para o Instituto Geral de Perícia (IGP) e diante da análise efetuada, a DEIC, responsável pela investigação, decidiu por indiciar o jornalista Frutuoso Alves de Oliveira pela prática dos crimes de difamação e falsificação de documento público. Diante dos fatos, o deputado estadual, João Amin (Progressistas), está estudando com o seu advogado Leonardo Pereima de Oliveira Pinto, da Caon Advogados, as medidas judiciais cíveis e criminais cabíveis. “Iremos até as últimas consequências para fazer justiça sobre este caso”, disse Amin.

ANUNCIE A SUA EMPRESA, OU, O SEU PRODUTO NA COLUNA. APOIE O NOSSO TRABALHO, ALÉM DE TER A SUA MARCA EM UMA DAS COLUNAS MAIS LIDAS DE SANTA CATARINA. LIGUE: (49) 985048148, OU ENVIE UM E-MAIL PARA: [email protected]

PT no Oeste

O Partido dos Trabalhadores realiza na próxima segunda-feira (18), em Ipuaçu no Oeste, o Encontro dos prefeitos (as), vices, vereadores (as), secretários (as) e assessores (as) do PT das regiões Oeste e Meio Oeste. Com o objetivo de discutir a atual conjuntura e as ações de rearticulação do partido na região, o encontro terá como debatedores o presidente do PT, o ex-deputado federal Décio Lima, a ex-senadora Ideli Salvatti e o ex-deputado estadual, Dirceu Dresch.

CPE dos apagões

Ontem a reunião da Comissão Parlamentar Especial (CPE) dos Apagões, na Câmara de Vereadores de Florianópolis, contou com a presença dos representantes do Procon Estadual e Municipal, que trouxeram dados das reclamações feitas pela população. Apenas em Florianópolis o número foi de quase 700 denúncias registradas por moradores, quando somadas as recebidas pela Comissão Parlamentar Especial. Celso Sandrini, secretário municipal da Defesa do Consumidor, parabenizou os vereadores pela iniciativa de resguardar os direitos dos consumidores: “O Procon Municipal registrou 640 denúncias, de unidades que tiveram um aumento de cerca de 80% na sua conta. Ressaltamos que, qualquer pessoa que tenha algum problema, denuncie. Se a pessoa costumava pagar R$ 40 e, recebeu uma conta de R$ 80, deve denunciar também”, afirma. Sandrini relatou ainda que notificaram a Celesc e, que a empresa apresentou defesa e essa resposta está sendo analisada.

Leia também »  A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques

Presidente da Celesc é convocado

O presidente da CPE dos Apagões na Câmara de Vereadores de Florianópolis, Gabriel Meurer, o Gabrielzinho (PSB), afirmou que em 15 dias 40 pessoas fizeram reclamação nos portais disponibilizados pela Câmara e, que além dessas denúncias, a Celesc em seu canal 0800, registrou quase 4 mil reclamações. Ao final, foi convidado o presidente da estatal para prestar esclarecimentos na reunião marcada para o próximo dia 28. Foi solicitada também uma perícia técnica, para verificação das unidades. Os vereadores Gabrielzinho (PSB), Dalmo Meneses (PSD), Tiago Silva (MDB), Pedrão (Progressistas) e Jeferson Backer (PSDB), fazem parte da Comissão Parlamentar Especial.

Fim do casamento

Ontem à tarde o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), se reuniu com a presidente da Casan, Roberta dos Anjos. Após um bom tempo de conversa, o encontro encerrou sem nenhum acerto, ou seja, não foi definida nem a permanência do contrato e nem uma possível rescisão. A negociação que começou com Salvaro pedindo 7% de royalties e uma redução de 40% no custo do serviço de tratamento de esgoto para a população de Criciúma, teve como contraproposta da estatal, 5% de royalties e 2% de convênio, porém, o prefeito apresentou uma terceira proposta que é de 10% de royalties, mas, não foi aceita.

Salvaro em vantagem

Se não quiser perder um dos municípios que mais dão lucro no Estado, a Casan terá que aceitar a proposta apresentada pelo prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB). A presidente da estatal, Roberta dos Anjos, sabendo disso, trabalhará para que haja um acordo, mas, o fato é que Salvaro está em vantagem, pois, o maior interessado na manutenção do contrato é a Casan. Para Criciúma, ter um sistema próprio em parceria com municípios próximos renderia muito mais. Resta saber se Salvaro realmente está disposto a enfrentar tamanho desafio.

Saúde

Desde janeiro, a rotina na Secretaria de Estado de Saúde se concentra em procurar meios para aprimorar a gestão e atender melhor a demanda catarinense. Setor com o maior volume de recursos já empenhado neste ano, R$ 740 milhões, a pasta passa por um pente-fino para identificar oportunidades de usar melhor o dinheiro, com economia e aperfeiçoamento dos serviços. Para atingir esse objetivo, todos os contratos da saúde estão sob revisão e o Governo informa que quitou a dívida de mais de 60% dos credores.

ANUNCIE A SUA EMPRESA, OU, O SEU PRODUTO NA COLUNA. APOIE O NOSSO TRABALHO, ALÉM DE TER A SUA MARCA EM UMA DAS COLUNAS MAIS LIDAS DE SANTA CATARINA. LIGUE: (49) 985048148, OU ENVIE UM E-MAIL PARA: [email protected]

Cães na praia

Florianópolis deu mais um passo na possibilidade de se tornar a primeira cidade do Brasil, a ter espaço reserva para animais de estimação. A Câmara de Vereadores aprovou ontem em primeira votação, o projeto de lei complementar que permite cães na praia. A proposta visa demarcar espaços nas praias para receber os cães, acompanhados do tutor e com vigilância dos órgãos de fiscalização. O projeto foi aprovado em primeira votação por unanimidade do plenário da Câmara Municipal de Florianópolis, com 19 votos favoráveis. A autora do projeto, Maria da Graça (MDB), explica que já passou da hora de Florianópolis ter uma lei que permita que os cães possam ir à praia.

Bem estar animal

As comissões da Câmara de Joinville farão visitas técnicas na próxima semana, para avaliar possíveis problemas na saúde, na agricultura e no bem-estar animal. Os vereadores da Comissão de Economia visitam, na próxima segunda-feira (18) pela manhã, a Unidade de Desenvolvimento Regional (UDR) e a Casa Kruger. Na UDR, segundo o vereador Odir Nunes (PSDB), que sugeriu a visita, os parlamentares vão conversar com os funcionários do órgão para discutir as dificuldades no trabalho realizado. Na terça-feira (19), às 5h, os vereadores de Economia vão à Ceasa para saber quais as demandas dos agricultores que vendem sua produção lá. Também na terça, a Comissão de Urbanismo vai ao Centro de Bem-Estar Animal, às 9h. A visita, que foi sugerida pela vereadora Tânia Larson (SD), tem como objetivo avaliar o projeto de reforma do CBEA e tirar dúvidas dos protetores quanto ao cuidado com a causa animal em Joinville.

Leia também »  Sem disputa no MDB catarinense

Lançamento de livro

Amanhã a população joinvilense e dos demais municípios do Norte do estado, poderão participar da sessão de autógrafos do empresário e escritor, Bruno Salmeron. “Governança em Família, da fundação à sucessão”, é uma obra destinada a ajudar os empreendimentos familiares a serem preparados para a continuidade dos negócios. Com larga experiência no setor, Salmeron destaca que dados do Sebrae apontam que nada menos do que 90% dos negócios em funcionamento no país, são de origem familiar. Além disso, o IBGE através de uma pesquisa, mostra que esse setor corresponde à metade da riqueza gerada anualmente, dando grande contribuição ao PIB. Bruno Salmeron receberá as pessoas das 10h às 13h, na “A Página Livrarias”.

Currículo

Bruno Luís Ferrari Salmeron nasceu em São Paulo, em uma família empresarial proprietária da Zenit Elevadores e, há quinze anos trabalha em companhias familiares. Formado em engenharia eletromecânica e administração de empresas, tem pós-graduação em engenharia automotiva e MBA pelo INSEAD, na França. Por mais de 25 anos participou de projetos de plataformas mundiais do setor automotivo na Europa, Ásia e América do Norte. Atualmente é diretor de operações da Divisão Automotiva da Schulz S.A., diretor regional de Santa Catarina e membro do Conselho Superior do Sindipeças, além de ser o coordenador do Capítulo Santa Catarina do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. O livro pode ser encontrado nas melhores livrarias e também na internet e no site da Editora Évora: www.editoraevora.com.br/governanca-em-familia

ANUNCIE A SUA EMPRESA, OU, O SEU PRODUTO NA COLUNA. APOIE O NOSSO TRABALHO, ALÉM DE TER A SUA MARCA EM UMA DAS COLUNAS MAIS LIDAS DE SANTA CATARINA. LIGUE: (49) 985048148, OU ENVIE UM E-MAIL PARA: [email protected]

Proerd: 21 anos

Em pronunciamento ontem, o deputado Coronel Onir Mocellin (PSL), líder do governo na Assembleia Legislativa, lembrou que amanhã, o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, o Proerd, estará completando 21 anos. O programa, focado na integração entre comunidade, Polícia Militar e escola, bem como na prevenção e conscientização sobre o uso de drogas ilícitas, já formou mais de um milhão de crianças de 5º ano do ensino fundamental. “É preciso enaltecer o Proerd e outros exemplos de sucesso na área educacional, principalmente em um momento tão difícil como este, com a tragédia na escola em Suzano”, disse Mocellin ao lado da filha que é policial militar.

Bom pagador

O Senado aprovou ontem o passaporte do bom pagador, uma iniciativa do ex-senador catarinense Dalírio Beber (PSDB). O cadastro pode favorecer a ampliação do crédito com taxas de juros mais baixas para os que estiverem adimplentes. Estima-se que 110 milhões de pessoas e empresas sejam beneficiadas com a inclusão de seu nome no Cadastro Positivo.

Caso Marielle

A morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, mostra o quanto o oportunismo é a arma dos ardilosos. Sinceramente eu não acredito no esclarecimento do caso e, explico: me parece um tanto fantasioso atribuir a um crime de ódio, a morte da vereadora e, digo mais, é oportuno para quem não deseja esclarecer a verdade dos fatos. Marielle não foi morta por ser de esquerda, negra, homossexual, por lutar pelos direitos dos pobres e toda essa retórica maniqueísta que busca dividir ainda mais a sociedade. Marielle foi morta pelo fato de alguma forma, ter atrapalhado os negócios de alguma milícia através de seu trabalho social, que ao se sentir incomodada, resolveu dar um fim a vereadora que consideraram uma pedra em seus sapatos. Foi negócio, simplesmente isso, dinheiro, não por motivação político ou por qualquer preconceito. O fato é que a vereadora sem querer, provocou a absurda ação dos criminosos. Logo ela que não tinha uma participação tão destacada, era uma vereadora comum, com pautas direcionadas aos LGBTS, negros e pobres. Portanto, é importante sim descobrir quem matou, os mandantes e a motivação. Tudo deve ser esclarecido, afinal, foram duas vidas, mas, por outro lado, boa parte da esquerda precisa parar com a glamourização da morte de Marielle, que virou uma bandeira nas mãos de quem deseja usá-la em benefício próprio.

Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: [email protected]

Atualizado em:
Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques
A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques
Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Sem disputa no MDB catarinense