O desafio de Vieira a Salvaro, Bivar quer consenso no PSL, Colatto no Governo Federal entre outros destaques

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Bivar defende o consenso

A reunião de lideranças estaduais do PSL com a executiva nacional do partido que aconteceria ontem, foi desmarcada. Na verdade, as informações desencontradas sobre a data do encontro e, quanto ao nome que virá para tentar resolver a crise do partido, mostra que a situação segue bastante nebulosa.

Primeiramente, lideranças afirmaram que o presidente nacional, Luciano Bivar, viria a Florianópolis, enquanto que outros nomes de destaque do partido informaram que o encontro ficou para amanhã, com a presença do vice-presidente nacional, Antônio Rueda.

Brasao

Falei rapidamente com Bivar ontem à noite. Segundo ele, o partido não se faz de uma pessoa só, mas, de todos que o compõe. Ele confirmou a reunião, destacando que é uma situação normal em qualquer partido grande. “Eu tenho a certeza que todos os nossos federais vão ficar satisfeitos, o Lucas (Esmeraldino) também, e o nosso governador com o desempenho do partido que ele integra”.

Bivar adiantou ainda, que todos os dirigentes do PSL são dotados de bom senso e inteligência. Acredita que da reunião se chegará a um consenso que agradará a todos. “Isso eu posso te afirmar, pelo fato de confiar nas pessoas que formam o nosso PSL de Santa Catarina e, do resto do Brasil inteiro”, disse.

Em uma rápida leitura da fala do presidente nacional do PSL, é possível entender que Lucas Esmeraldino poderá seguir a frente do partido, mas, os deputados federais terão que ter espaço para compor a executiva estadual. É apenas uma leitura, já que Luciano Bivar disse que a decisão agradará tanto aos parlamentares insatisfeitos, quanto a Esmeraldino. Se essa situação se confirmará, somente saberemos amanhã.

Enquanto isso, Lucas segue trabalhando a frente da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável, com reuniões diárias com o setor empresarial, enquanto que os deputados eleitos seguem se preparando para os seus mandatos, porém, se confirmar a apresentação das acusações contra Esmeraldino, as quais adiantei na coluna de ontem, os parlamentares eleitos poderão incendiar o encontro.

Utopia?

Ontem em sua página no Facebook, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), publicou: “Quem não tem amarras tem, de fato, a governabilidade”. No mundo ideal isso seria perfeito, porém, a realidade é totalmente diferente. Moisés tem secretários no primeiro escalão, que são, ou foram ligados ao MDB e ao governo de Eduardo Pinho Moreira (MDB). Além disso, mais cedo ou mais tarde terá que lotear cargos no segundo e terceiro escalão para garantir a governabilidade. É por isso que sou contra a constante pregação de uma política diferente, quando quem prega não tem o poder de mudar. A menos que esteja disposto a enfrentar um sistema que está amarrado há décadas. Além disso, não é preciso falar, somente dar o exemplo já basta, já que as ações valem mais do que mil palavras.

Leia também »  Gilmar Mendes nega posse de João Rodrigues como deputado

Transparência

Minotto quer derrubar o veto.

O governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), precisa explicar à população o que motivou o seu veto, ao projeto de lei de autoria do deputado estadual, Rodrigo Minotto (PDT), que estabelecia a publicação da agenda do governador, vice, deputados e demais agentes públicos. A informação está na coluna do colega, Altair Magagnin, do Notícias do Dia. Para um governo que prega a nova política e a transparência, a atitude de Moisés mostra uma grande contradição. Se até o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), publica a sua agenda, o que impede que seja conhecida a agenda do governador e demais agentes públicos? Repito, gestos valem mais do que mil palavras. Quando soube do veto, Minotto me disse que trabalhará pela derrubada do veto.

Técnicos

As nomeações do Governo do Estado no Instituto de Metrologia de Santa Catarina (Imetro), tem gerado algumas críticas internas. Primeiro foi anunciado como presidente, o subtenente da Polícia Militar, Rudinei Floriano. De acordo com uma fonte, o militar assumiu dizendo que trocará os ocupantes de cargos de diretoria e gerência, mas, o maior motivo de crítica, foi a nomeação de Nalcir Antunes como diretor de Metodologia, o qual, de acordo com o informante, seria tio do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Lucas Esmeraldino. Antunes antes de assumir um dos cargos mais importantes do Imetro, trabalhou como motorista terceirizado de uma empresa de Florianópolis que prestava serviço para o próprio Instituto. “Ele não tem o preparo para o cargo. O próprio Colombo (Raimundo) tinha mais técnicos do que agora”, criticou. Liguei para Esmeraldino que não atendeu.

Presidência do PSDB

Salvaro quer mudança no PSDB

O deputado estadual, Marcos Vieira, no cargo de presidente estadual do PSDB, levou o seu partido a um patamar que até então, não havia alcançado em Santa Catarina. Após percorrer todo o estado e criar executivas e/ou comissões provisórias em todos os municípios, ele viu o seu partido ruir nas eleições ao apostar numa aliança com o desgastado MDB, o que fez com que os tucanos perdessem espaço no Senado, na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa. Após o pleito, não faltaram críticas internas, vindas, inclusive, de uma das principais lideranças do partido, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, que chegou a sugerir que a sua afilhada política, a deputada federal reeleita, Geovânia de Sá, assumisse o comando do PSDB.

A reação

Vieira quer Salvaro como candidato.

Conversei ontem com o presidente estadual do PSDB, Marcos Vieira, que se mostrou tranquilo, ao contrário do que tucanos próximos a ele dizem, que ele estaria com uma certa mágoa pela forma que foi tratado no pós-eleição. “Não está sendo reconhecido o crescimento do PSDB no estado”, disse uma liderança. Quando questionado a respeito da fala do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, sobre o comando do partido, Vieira disse: “Se o Clésio quiser ser o presidente, ele tem o meu apoio desde já”, afirmou o líder tucano. O ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, também aparece como uma possibilidade para presidir o PSDB, nome que Vieira considera importante, mas, mesmo não admitindo, ao anunciar apoio a Salvaro, chama o prefeito da maior cidade do Sul do estado para o compromisso.

Leia também »  MDB marca convenção estadual e parlamentares recebem missão para a presidência nacional

Questionado

Clésio Salvaro é uma grande liderança, porém, algumas lideranças do PSDB contestam os seus resultados na eleição do ano passado. Um dos motivos de crítica foi o pífio resultado de Paulo Bauer em Criciúma, onde ficou em quinto lugar em sua tentativa de se reeleger ao Senado. Além disso, a reeleição da deputada federal, Geovânia de Sá, é atribuída exclusivamente a atuação de sua Igreja e dos demais evangélicos. Será que Salvaro aceitará o desafio de Marcos Vieira?

Presidência da Câmara

Deputado federal eleito para o seu primeiro mandato, Carlos Chiodini (MDB), já foi procurado por lideranças ligadas ao atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Foi pedido o apoio do parlamentar ao projeto de reeleição de Maia, que já garantiu o maior dos apoios, que é o do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Chiodini que pretende se manter neutro no Congresso ainda não teria dado uma resposta. Os postulantes à presidência da Casa estão buscando o apoio individual de parlamentares do MDB e do Progressistas, o que demonstra um certo isolamento institucional desses partidos.

Susto

Eleito para o primeiro mandato de deputado estadual, Marcius Machado (PR), foi internado no sábado no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres em Lages. Ao tentar resgatar uma gata que pertence a sua filha e, que estava no telhado de sua casa, Machado caiu cerca de três metros. Ele ficou internado em observação já que na queda, sofreu uma forte batida na coluna.

Colatto no governo

O deputado federal, Valdir Colatto (MDB), encerra o seu mandato no final do mês. Não reeleito, foi convidado pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para chefiar o Serviço Florestal Brasileiro. Enquanto que Colatto tentou despistar, a ministra fez questão de confirmar. A assessoria do deputado enviou uma nota à imprensa. Segue: “O deputado federal Valdir Colatto (MDB-SC) informou que recebeu convite da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, para o cargo de diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro no dia de hoje (16/1). Colatto cumpre mandato de deputado federal até o dia 31 de janeiro. Ele acredita que o seu trabalho na criação e aprovação do Novo Código Florestal Brasileiro (12.651/2012), o maior programa de preservação ambiental e reflorestamento do mundo, o credencia para o convite”, diz a nota.

Movimento pela segurança

O novo presidente da Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc), o subtenente da Reserva, João Carlos Pawlick, pretende iniciar um novo ciclo de relacionamento da associação com todas as entidades representativas de Santa Catarina. Além de reforçar a relação com o Governo do Estado, Assembleia Legislativa e Tribunal de Justiça, a Aprasc pretende construir uma agenda comum de segurança pública com outros setores, como o produtivo, representado por instituições como a Fiesc, presidida por Mario Cezar Aguiar, e com os municípios representados pela Fecam, que passou a ser presidida pelo prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (Progressistas).  “Queremos fazer um debate amplo, envolvendo toda a sociedade. Afinal, não há saúde, educação e nem economia forte sem uma segurança pública de qualidade”, destacou Pawlick.

Leia também »  STF derruba os 15% da Saúde, Tebaldi quer Napoleão no PSDB, segue a polêmica entre Hang e o governo de Udo Döhler entre outros destaques

Defensoria Pública

O governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), sancionou a lei de autoria do deputado estadual, Cesar Valduga (PCdoB), que institui o Dia Estadual da Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina, que será celebrado no dia 2 de agosto. A data, remete à criação da Defensoria Pública no Estado em 2012, tendo sido a última a ser instalada no país. Apesar de hoje contar com 115 defensores e defensoras, e atuar em 24 comarcas, ainda sofre com o déficit de profissionais ocupando a terceira colocação no ranking dos estados como a pior situação na proporção de público-alvo, versus número de defensores. Essas informações foram recentemente divulgadas pela Associação Nacional dos Defensores Públicos (ANADEP), que fez uma radiografia da situação da Instituição em todo o país.

Comunicação

A Secom promoveu ontem, um encontro com profissionais de comunicação de todas as secretarias e entidades da Administração Indireta do Estado. Um dos responsáveis pela comunicação do Governo é o chapecoense Jefferson Douglas da Silva. Técnico, o novo diretor de imprensa também é incumbido pela integração entre as comunicação de diferentes áreas do governo e, acredita que o trabalho dos jornalistas da área será importante para manter os cidadãos catarinenses a par das ações do Estado. “Com um trabalho integrado, podemos fazer a informação chegar a muito mais pessoas”, afirmou Jefferson, que atuou na antiga RBS de Chapecó, Blumenau entre outras cidades do estado. Ele foi repórter, apresentador e coordenador de jornalismo.

Desempenho da bolsa

A Bolsa de Valores marcou ontem, mais uma alta, a sétima com resultado histórico, em nove dias úteis deste ano. Ontem após o anúncio da reunião para a discussão da Reforma da Previdência, a bolsa teve uma alta moderada, com 0,87%, chegando aos 94.474 pontos. O otimismo é grande no mercado neste início de governo do presidente, Jair Bolsonaro (PSL).

 

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
Patrocine esta coluna: (49) 985048148 / email: [email protected]
 

Atualizado em:
STF derruba os 15% da Saúde, Tebaldi quer Napoleão no PSDB, segue a polêmica entre Hang e o governo de Udo Döhler entre outros destaques
ICMS dos medicamentos em debate em SC
Alesc apresenta questionamentos sobre a reforma, Ivete da Silveira no cenário eleitoral de Joinville, BR-282 receberá investimentos no Oeste entre outros destaques
Pinho Moreira poderá presidir o MDB de Criciúma