Moisés não gostou de acordo e envia projeto para rebater a Alesc

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Acordo na Alesc não foi bem visto por Moisés.

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) não gostou do acordo costurado com a Assembleia Legislativa, no caso dos decretos do ICMS. Acontece que a proposta apresentada ontem na reunião de líderes do parlamento, teve a participação direta de duas figuras chaves de seu governo, que é o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, e o líder na Alesc, coronel Onir Mocellin (PSL).

Segundo uma fonte, Moisés ficou irritado por não ter sido informado dos detalhes da proposta, tanto, que há pouco conforme noticiado por esta coluna, enviou ao parlamento um projeto de lei estabelecendo a nova política de incentivos fiscais, sendo que pelo acordo de ontem, teria até o dia 30 de julho para enviar uma nova proposta.

Brasao

A situação de hoje deixa todos atentos para o futuro da relação de Moisés com Eli e Mocellin, que sendo desautorizado pelo governador, fica numa situação de constrangimento frente ao parlamento.  O certo é que o clima pesou na Casa D’Agronômica.

Leia também »  Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Atualizado em:
Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques
A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques
Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Sem disputa no MDB catarinense