Moisés articula aproximação com a Alesc, Loureiro deve deixar o MDB, Cobalchini magoado com a sua bancada entre outros destaques

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Mocellin quer costurar apoios.

O Governo do Estado começará uma grande operação para se aproximar dos deputados estaduais. A ideia é atuar em duas frentes, via o próprio governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), e o líder do governo na Assembleia Legislativa, comandante Onir Mocellin (PSL).

Ainda hoje, Mocellin deve se reunir com o presidente da Alesc, Júlio Garcia (PSD). Ele quer construir um alinhamento para que a reforma que deve chegar ao parlamento até o fim deste mês, tenha o apoio dos deputados a partir da presidência. Ontem na posse de Adircélio de Moraes como presidente do Tribunal de Contas do Estado, o pesselista chegou a trocar umas rápidas palavras com Garcia.

Brasao

Além disso, a partir de hoje Moisés começa a receber as bancadas e blocos para jantar na Casa D’Agronômica. O primeiro encontro será com os deputados do MDB. Amanhã, será a vez do PSL, para afinar a conversa. O governo não vai tolerar que dentro de seu próprio partido, aconteça qualquer tipo de insurgência. Junto com os pesselistas, estarão os três deputados do Partido da República, que fechou um bloco com o PSL, afirmando se tratar apenas de um acordo por espaço nas comissões. Já o governo, tentará convencer os republicanos a se alinharem para compor a base. Os encontros foram agendados pelo secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba.

Quanto a construção da maioria na Alesc, o líder Onir Mocellin (PSL), foi direto ao dizer que é impossível saber quais deputados estão com o governo. Ele destaca que quando o governador tinha algo palpável, a exemplo de secretarias e cargos em outros escalões para oferecer, era possível construir a maioria com mais facilidade. “Agora sem dar nada em troca, não tem como dizer. Acho que está na hora da Alesc fazer o seu papel. É muito cômodo aos parlamentares serem a favor ou contra o governo, somente por uma troca de favores”, disse Mocellin.

Sobre as possíveis derrotas do governo no parlamento, Mocellin diz que não entende que o governo será derrotado, caso não consiga aprovar alguma proposta, ou se forem derrubados vetos. “Qual é a cota de responsabilidade que o parlamentar tem? Será que ele está lá como um fantoche, do tipo, aprova e não aprova?”, questionou.

Por fim, o líder governista acha que o governo construirá a maioria através da consciência dos deputados, no caso, se um projeto for bom para a sociedade, Mocellin duvida que não será aprovado. “O cara tem que ser muito mesquinho para votar contra um projeto somente por ser contra o governo”, afirmou.

Mensagem

Hoje as 15h, o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), vai à Assembleia Legislativa para a mensagem anual. Essa é a única pauta da sessão. Na sua fala, ele apresentará as principais ações que devem nortear o seu governo.

Acúmulo de vencimentos

A respeito do projeto do deputado Kennedy Nunes (PSD), aprovado na Assembleia Legislativa no ano passado, que proíbe o acúmulo de vencimentos de servidores aposentados ou da reserva, que assumam um cargo público. O presidente da Alesc, Júlio Garcia (PSD), entende que é possível o meio termo, no caso, que seja normatizado o pagamento de um valor até atingir o teto de R$ 33 mil. Esse pode ser um indicativo de que o veto será derrubado, para que depois uma nova proposta seja apresentada.

Leia também »  ICMS dos medicamentos em debate em SC

Força do Sul

Ao ser questionado se em sua volta à política, havia se tornado a liderança mais forte do Sul do estado, o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD), respondeu que o mais forte é o governador do Estado, Carlos Moisés da Silva (PSL), que é de Tubarão. O Sul que também já teve em Eduardo Pinho Moreira (MDB) a sua referência no governo, agora está mais forte ainda com o governador e o presidente da Alesc. Garcia disse que pretende trabalhar junto com Moisés em prol da região.

Crise no MDB

Loureiro deve deixar o MDB.

 Lideranças emedebistas podem deixar o partido nos próximos meses. Segundo uma fonte, um movimento estaria sendo ensaiado pelo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro. Ele entende que ficar no partido seria um desgaste ao seu projeto de reeleição e, que o MDB da capital é pequeno demais para agregar outros partidos. Além de Loureiro, deputados como Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa poderiam entrar no grupo e dependendo de como ficarem as coisas na bancada emedebista na Assembleia Legislativa, é possível que mudem de partido. A fonte não quis adiantar nomes, mas, afirma que outras lideranças também pensam em sair caso não aconteçam mudanças.

Cobalchini magoado

Cobalchini está insatisfeito no MDB.

Liguei para o deputado estadual, Valdir Cobalchini (MDB), a respeito de uma possível troca de partido. O parlamentar não nega a sua mágoa com a forma em que foi escolhido Mauro De Nadal, pela bancada de seu partido para compor a mesa diretora da Assembleia Legislativa. Cobalchini queria a presidência, mas, nega que há uma ideia de trocar de partido de imediato. Ele admite que será formado um grupo para pedir mudanças. “Caso não aconteçam essas mudanças, aí a situação ficará mais difícil”, disse o deputado, que não admite, mas, tem quem diga que Cobalchini poderia ir para o Democratas, caso não haja uma reaproximação no MDB.

Sem ambiente

Valdir Cobalchini entende que não tem clima, para que ele participe dos tradicionais almoços das terças da bancada do MDB na Assembleia Legislativa. O deputado não confirma, mas o mesmo deve acontecer em relação a Moacir Sopelsa, também descontente. Para Cobalchini, é preciso que haja uma provocação em relação a uma aproximação, o que seria um gesto. Uma situação que o tem incomodado, é a possibilidade de Romildo Titon presidir a Comissão de Constituição e Justiça, que caberá ao MDB. “Se hoje ou amanhã não tiver um indicativo da nossa participação nas comissões, a possibilidade de convívio na bancada pode se tornar insustentável. O partido já me tirou a presidência, por isso, estamos perdendo oportunidades que não voltam”, disse.

Leia também »  Marco Tebaldi presidirá o PSDB de Santa Catarina

Mudando de partido?

Mário deve se filiar ao DEM.

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (PSB), foi convidado pelo presidente estadual do Democratas, João Paulo Kleinubing, para que se filie no DEM. Hildebrandt deve ser uma das lideranças pessebistas que poderão deixar o partido. Após o fortalecimento nacional, o DEM deve atrair inúmeras lideranças de Santa Catarina.

Arrecadação de SC

A nova política tributária implementada pela Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina, com a revogação gradativa da Substituição Tributária e a revisão dos benefícios fiscais, já reflete na arrecadação. De acordo com dados do setor divulgados ontem, o total da receita tributária bruta em janeiro foi de R$ 2,5 bilhões, num crescimento de 11,4% em relação ao mesmo mês em 2018. “Este resultado positivo é reflexo de um trabalho que iniciamos no ano passado, além da recuperação econômica”, frisou o secretário Paulo Eli. Somente com ICMS, principal tributo do Estado, a arrecadação foi de R$ 2,06 bilhões.

Governo e empresários

Dirigentes de mais de 30 entidades do setor produtivo de Santa Catarina, se reuniram ontem com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Lucas Esmeraldino. Ao PIB catarinense, o secretário destacou os cinco pilares de sua gestão à frente do setor, que são a efetividade, a transparência e a celeridade no modelo de governança. Além disso, a gestão orientada para resultados, o foco na otimização e dinamicidade dos processos, a sinergia entre pessoas, competências e lugares e a potencialização do portfólio de programas, projetos, produtos e serviços estão como as prioridades. Além disso, reforçou que a secretaria dispõe de um montante de até R$ 14 bi, ao longo da gestão, para investimentos por meio de programas e projetos. Para os próximos 100 dias a proposta é focar em 258 ações que otimizem os resultados e impactem de forma positiva na cadeia de desenvolvimento do estado.

Mello é o líder

O senador Jorginho Mello (PR), foi escolhido como o líder do PR no Senado. O anúncio foi realizado pela bancada ontem durante a abertura do ano legislativo. Na foto, Jorginho cumprimenta o presidente da Câmara Alta, Davi Alcolumbre (DEM).

Posse no TCE

A atuação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conectada com as demandas dos cidadãos é o principal desafio da gestão para o biênio 2019-2020, conforme anúncio feito pelo novo presidente, Adircélio de Moraes Ferreira Júnior. A sua posse aconteceu ontem na sessão especial realizada no fim da tarde, na sede da Instituição, em Florianópolis. Junto com os conselheiros Herneus De Nadal e Wilson Rogério Wan-Dall, vice-presidente e corregedor-geral, respectivamente, Adircélio pretende pautar a gestão em dois eixos: um, voltado ao aprimoramento da gestão pública, a partir da melhoria da qualidade do gasto e da arrecadação pública; o outro, ao combate à má utilização dos recursos públicos. “Temos que ter um Tribunal mais propositivo, que traga para o centro do debate temas relevantes e atuais em matéria de contas públicas”, enfatizou.

Leia também »  Alesc apresenta questionamentos sobre a reforma, Ivete da Silveira no cenário eleitoral de Joinville, BR-282 receberá investimentos no Oeste entre outros destaques

Estreantes na Câmara

Os Deputados Federais da bancada do PSL de Santa Catarina, na Câmara dos Deputados, é formada por Daniel Freitas, Caroline De Toni e Coronel Armando. Eles participaram da primeira sessão da 56ª Legislatura da Câmara Federal, ao lado do líder do governo, Major Vítor Hugo (PSL). Só não ficou para a foto, Fábio Schiochet que completa a bancada.

Energia na capital

A primeira sessão do ano na Câmara de Vereadores de Florianópolis, foi marcada pela busca de esclarecimento de um problema que tem afetado os cidadãos da capital neste verão. O presidente Roberto Katumi (PSD), junto aos vereadores membros da Mesa Diretora, solicitou a criação de uma Comissão Parlamentar Especial (CPE), para apurar, acompanhar e fiscalizar as constantes quedas de energia elétrica e a possível desproporcionalidade no valor da tarifa de alguns moradores. O requerimento irá a plenário hoje e, terá que obter o voto de 12 vereadores para que seja criada a comissão.

Aniversário da ACIJ

A programação deste mês de fevereiro da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), marca a celebração do aniversário de 108 anos da entidade, fundada em 16 de fevereiro de 1911. Todos os eventos serão na sede, no bairro Saguaçu. Além das capacitações deste mês, no dia 11 tem encontro do Conselho dos

Núcleos. No dia 18, serão retomadas as reuniões da diretoria na qual se discutem as principais ações do empresariado e investimentos para a cidade. No dia 19, às 8h, acontece o lançamento da terceira edição do Automation Talks. O evento vai concentrar palestras, feira e rodada de negócios sobre automação industrial e a indústria 4.0.

Amai 40 anos

Para comemorar o quadragésimo aniversário da Associação Dos Municípios do Alto Irani (AMAI), um grande evento será realizado nesta próxima sexta-feira (08), as 1930 no Centro de Cultura e Eventos César Avelino Bragagnolo, em Faxinal dos Guedes. Mais de 300 convidados são esperados entre ex-presidentes da entidade, lideranças regionais e nacionais. Serão feitas homenagens a quem contribuiu com a entidade. Na oportunidade, a prefeita de São Domingos, Elieze Comachio (PT), assumira a presidência, no lugar do prefeito de Marema, Adilson Barella (MDB).

O local

O Centro de Eventos César Avelino Bragagnolo, em Faxinal dos Guedes, foi uma ótima escolha para um evento a altura dos 40 anos da AMAI. Construído no mandato do ex-prefeito, Edegar Giordani (PSD), o local se tornou um dos mais modernos da região Oeste. No local são realizados diversos eventos empresariais e culturais. Ao todo, são 2.500 metros² de área construída, contando com um auditório para 520 pessoas. Vale a pena conferir.

 

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
Patrocine esta coluna: (49) 985048148 / email: [email protected]
 

Atualizado em:
STF derruba os 15% da Saúde, Tebaldi quer Napoleão no PSDB, segue a polêmica entre Hang e o governo de Udo Döhler entre outros destaques
ICMS dos medicamentos em debate em SC
Alesc apresenta questionamentos sobre a reforma, Ivete da Silveira no cenário eleitoral de Joinville, BR-282 receberá investimentos no Oeste entre outros destaques
Pinho Moreira poderá presidir o MDB de Criciúma