Moisés anuncia reforma administrativa e quatro secretários

Marcelo Lula

Marcelo Lula

O governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), apresentou agora a pouco a reforma administrativa que será realizada no início de seu governo. Acompanhado da equipe de transição, Moisés começou explicando a importância das ações para evitar as sobreposições de setores.

Moisés também anunciou a extinção das Agências de Desenvolvimento Regional, cumprindo uma promessa de campanha. O seu governo terá 10 secretarias setoriais que são:  Secretaria de Fazenda, Administração, Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Administração Prisional e Sócio Educativa, Secretaria de Educação, Agricultura e Pesca, Saúde, Segurança Pública, Infraestrutura e Mobilidade e Desenvolvimento Social.

Confirmando o que já havia sido antecipado por esta coluna, não haverá uma Secretaria de Estado da Segurança Pública. O que terá é o comando em separado da Polícia Militar, da Polícia Civil, Bombeiros e Instituto Geral de Perícia, estrutura que já existe e, que terá um revezamento de seus comandantes na presidência do Conselho Permanente de Segurança. Será um ano para cada, de modo a coordenar as ações do setor para que haja uma comunicação, inclusive com outros estados, sobretudo na troca de informações e estatística. “Os sistemas tem que conversar, essa é uma dificuldade que a gente detectou. Por isso, esse grupo permanente vai conseguir conversar entre eles e terão a missão de uma integração real. Eu quero os sistemas conversando”, disse Moisés.

LojaPrática horizontal

Outro anúncio, é que será buscado para os servidores públicos um controle externo, uma controladoria que há tempos tem sido sugerida pelo Tribunal de Contas do Estado e, que agora foi anunciada como um novo setor.

Secretários

Quanto aos secretários, Moisés anunciou os quatro primeiros nomes, de pastas as quais ele considera de extrema relevância para a continuidade dos serviços à população. Confirmando o que eu havia adiantado, Paulo Eli ficará à frente da Secretaria de Estado da Fazenda. Moisés entende que ele prestou um importante trabalho e que terá a missão de colocar as contas públicas em dia. Eli é servidor de carreira da Fazenda.

Para a Saúde, o coronel dos Bombeiros, Helton de Souza Severino, que é médico de formação foi o escolhido. Caberá a ele o corte de gastos excessivos, o cuidado para que não haja desvios e um controle de equipamentos e produtos que são adquiridos para uso no setor. O governador eleito revelou uma situação preocupante, que muitas das aquisições para serem utilizadas na Saúde, não são identificadas. “A saúde está desligada dos demais sistemas”, disse, destacando que não há um controle, por exemplo, das mercadorias adquiridas.

Para a Administração o escolhido é o coronel da Polícia Militar, Jorge Eduardo Tasca. Ele é formado em administração e gestão estratégica. O secretário de Estado da Administração Prisional e Sócio Educativo, antiga Justiça e Cidadania, será Leandro Lima, que atualmente está à frente do cargo. Ele é servidor de carreira.

Assista o anúncio :

 

 

LojaPrática horizontal
Atualizado em:

SIGA-NOS NO FACEBOOK

Alesc
Loja Prática