Equipe de transição apresenta hoje a Moisés, o resultado do trabalho; déficit será maior do que o anunciado por Pinho Moreira; Amin tem o apoio da família Bolsonaro para presidir o Senado entre outros destaques

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Está marcado para hoje as 15h30, o início da apresentação interna dos dados apurados em todos os setores do Governo do Estado. O governador eleito, Carlos Moisés da Silva (PSL), receberá todas as informações, setor por setor. Uma fonte estima que os trabalhos somente devem encerrar ao final da noite, ou no início da madrugada de sábado. Uma informação que eu não consegui apurar, é se a vice-governadora eleita, Daniela Reinehr (PSL), que viajou a Israel, também participará do encontro.

Seguindo o cronograma estabelecido, a Secretaria de Estado da Educação deve ser a primeira a ser discutida. Serão apresentados números, o que precisa ser feito para melhorar o desempenho do setor e, quais os cortes de diretorias e gerências devem ser feitos. Ao final, Moisés dirá se aprova, ou se é necessária alguma mudança. Quando for concluído o trabalho, passarão para outra secretaria até todas serem analisadas.

LojaPrática horizontal

Uma fonte adiantou que o desejo do governador eleito, é encerrar a sexta-feira com uma ideia muito próxima da reforma administrativa, como os cargos e a estrutura que deverá ser extinta. Caso o trabalho seja concluído, Moisés marcará uma live seguida de uma coletiva à imprensa para segunda-feira, quando explicará a metodologia do trabalho e alguns detalhes. Ele deverá ficar por um tempo com a imprensa, para depois deixar a cargo da equipe de transição, as respostas aos demais questionamentos.

Caso o trabalho não seja concluído ainda hoje, o pronunciamento do governador eleito ficará para outro dia, já que ele poderá determinar novas diligências e pesquisas. “A esperança é que desse trabalho, a grande maioria seja concluída ainda hoje. Tem uns pequenos ajustes, mas são coisas que demandam tempo”, relatou a fonte.

Por outro lado, a equipe de transição levou alguns sustos em relação a gastos que eram realizados no governo, o que gerou até algumas críticas, pois, segundo alguns integrantes, não houve critério em muitos gastos, sendo que foram priorizados alguns investimentos, enquanto que outros mais importantes não foram feitos. A fonte não quis adiantar que gastos foram esses.

Agora, o que promete gerar uma grande surpresa, é que o valor que tem sido anunciado pelo governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), que ficará de dívida, é muito maior do que os R$ 700 milhões que ele tem divulgado. Só o aumento de salário concedido aos ministros do Supremo Tribunal Federal, gerou uma repercussão aqui no Estado, de R$ 100 milhões. Pelo visto, Moisés terá que pensar no conselho de Pinho Moreira e, vender os ativos do Estado o quanto antes, para levantar os valores necessários para reduzir o passivo que receberá de herança.

Diferença de valores

O governador, Eduardo Pinho Moreira (MDB), tem repetido que Raimundo Colombo (PSD) lhe deixou o Estado com um déficit anunciado de R$ 2 bilhões e, que entregará para Carlos Moisés da Silva (PSL), um déficit de R$ 700 milhões, ou seja, ele afirma que conseguirá economizar R$ 1,3 bilhão até 31 de dezembro. Pinho Moreira me disse esses dias, que em conversa com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, decidiu pagar as contas apenas de seu exercício, pois, se ele se dedicasse a tentar pagar as dívidas deixadas por Colombo, não iria fechar as contas descumprindo a lei de responsabilidade fiscal. Mesmo assim, Pinho Moreira destaca que até junho, pagou cerca de R$ 500 milhões em dívidas do ano anterior, principalmente nos setores da Saúde e Penitenciário. Portanto, além dos R$ 700 milhões, dívidas de anos anteriores também cairão no colo de Moises, sem contar as notas assinadas de recebimento de serviços prestados, mas, que não estavam na gaveta sem o devido empenho. Esses valores são considerados incalculáveis.

Trabalho voluntário

Do grupo formado por 200 pessoas que integram a equipe de transição no Governo do Estado, 58 fazem parte do núcleo duro do governador eleito. O grupo maior tem abastecido o grupo menor com informações dos mais diversos setores. Entre os integrantes, muitos militares da total confiança de Carlos Moisés da Silva (PSL). “Esses militares estão ali por uma causa, pela causa de pele. Todos querem ajudar um governador que também é militar. Não estão pensando em cargos, estão pensando em contribuir”, afirmou uma fonte.

Amin na capital

Amin palestrou para os vereadores.

O deputado federal, Esperidião Amin (Progressistas), participou ontem de uma reunião com a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF). O parlamentar conversou com o Núcleo de Empreendedorismo Cultural da entidade sobre incentivo fiscal. O setor é responsável por promover, desenvolver e incentivar a arte, as políticas culturais e formas de financiamento a cultura em Florianópolis e pelo estado. O outro compromisso agendado foi no auditório Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa. Amin palestrou no Congresso Estadual de Vereadores sobre o tema: “Perspectiva do mandato no Senado Federal”. O evento reuniu cerca de 400 legisladores municipais, provenientes de 81 cidades catarinenses. Durante a sua passagem no parlamento estadual, o deputado fez questão de registrar uma foto com os alunos da Escola de Ensino Fundamental Ponta Russa, do município de Brusque.

Amin o preferido

No Vaticano, quem entra como Papa no Conclave, acaba saindo como Cardeal. A máxima parece que poderá ser usada na eleição à Presidência do Senado. Renan Calheiros (MDB) está animado, buscando apoio para voltar a presidir a Câmara Alta. A que custo, só Deus sabe. Porém, Esperidião Amin (Progressistas) tem conquistado apoios sem muito alarde e, se contar com a família Bolsonaro, sobretudo com o apoio do presidente, Jair, Amin pode contar que entra forte na disputa.

Homenagem

A deputada federal, Carmen Zanotto (PPS), participou ontem da cerimônia de entrega do Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós. A honraria é concedida pela Comissão dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados, às mulheres que contribuíram para o pleno exercício da cidadania, da defesa dos direitos da mulher e das questões de gênero no Brasil. Por indicação da parlamentar, a juíza aposentada do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, Ana Cristina Ferro Blasi, foi uma das cinco agraciadas nesta edição do prêmio. Carlota Pereira de Queirós foi a primeira deputada brasileira e lutou pela participação das mulheres na política.

Parceria

A prefeitura da capital, em parceria com o Senac, oferecerá cursos gratuitos para qualificar pessoas que desejam entrar no mercado de trabalho no setor turístico. O termo de cooperação entre o Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (Igeof), e o Senac para desenvolver o projeto “Qualifica Floripa”, foi assinado ontem pelo prefeito em exercício, João Batista Nunes (MDB), e pelo diretor do Senac de Santa Catarina, Rudney Raulino, na abertura do 11º Encontro Turismo Catarinense em Movimento, da Fecomércio. Serão 250 vagas em cursos de excelência no atendimento nas áreas de vendas, alimentação, saúde, hotelaria e gestão de pessoas. O superintendente do Igeof, Guilherme Pontes, explica que o objetivo é auxiliar na qualificação do atendimento nas mais diversas áreas, para bem acolher os turistas e os florianopolitanos. As inscrições para os cursos do “Qualifica Floripa” podem ser feitas acessando o link bit.ly/igeofcursos. Mais informações no site www.pmf.sc.gov.br/entidades/igeof .

Esclarecimento

“Caro Marcelo, referente a nota “Atrás de cargo”, a Promotora de Justiça Juliana Padrão Serra de Araújo esclarece que quem esteve no almoxarifado da Prefeitura de Florianópolis foi a Oficial de Diligência do Ministério Público para verificar se o materiais, especialmente os medicamentos, estão acondicionados adequadamente e de que forma ocorre o controle de entrada e saída dos itens do local. O resultado da inspeção auxiliará na investigação que a Promotoria da Justiça está realizando no âmbito do Inquérito Civil n. 06.2018.00006504-2 para apurar irregularidades no Contrato nº 487/SME/2018. Em momento algum, a Oficial de Diligência emitiu o comentário mencionado na nota. Aliás, esclarece a representante do Ministério Público que a atribuição da Oficial de Diligência é relatar objetivamente a situação verificada in loco, não sendo de sua alçada emitir qualquer juízo sobre a regularidade ou não da execução do contrato. Qualquer dúvida estamos à disposição” – Silvia Pinter – Assessora em Comunicação.

Pauta Livre

Na manhã de hoje, acontece a edição 2018 do Programa Pauta Livre, uma iniciativa da Prefeitura de Chapecó em parceria com as emissoras de Rádio AM: Super Condá 610 e Chapecó 1330. A transmissão em cadeia acontece da sala de reuniões da Prefeitura. Como já é tradicional, e faz parte do calendário de programação das emissoras, ao final de cada ano de gestão o entrevistado do Programa Pauta Livre é o Prefeito de Chapecó. O programa promove um bate papo em formato de mesa redonda para discutir assuntos de interesse do cidadão chapecoense que marcaram a gestão em 2018, nas mais diferentes áreas. Um momento também de prospectar os próximos dois anos de Governo.

 Nova diretoria

A nova gestão da Diretoria Executiva e Conselhos Deliberativo e Fiscal para a gestão 2018-2020, da Associação Catarinense de Supermercados (Acats), toma posse hoje em Florianópolis, em ato que também marca a passagem da comemoração do Dia Nacional do Supermercado e, a confraternização de Final de Ano do setor. Como presidente-executivo, será empossado, Paulo Cesar Lopes, de Blumenau. Como o vice-presidente executivo, Roberlei Alexandre Nardelli de Rio do Sul.

Premiação

A gerente de comunicação da Aurora Alimentos e presidente da Fundação Aury Luiz Bodanese, Isabel Cristina Machado, foi a grande campeã da primeira edição do Prêmio Antunes Severo, um reconhecimento da Associação de Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina (ADVB/SC), ao profissional do ano no marketing catarinense. A cerimônia de premiação ocorreu na Alameda Casa Rosa, em Florianópolis junto com o Top Marketing e Vendas 2018 que homenageou 18 empresas ganhadoras. Ao todo, seis ganhadores regionais concorreram ao prêmio. Isabel foi a representante da região Oeste.

Escola em Joinville

Uma nova unidade de ensino será construída na região Sul de Joinville. O Estado irá repassar o aporte de R$ 1,990 milhão para a Prefeitura de Joinville, para a obra da Escola Municipal Jardim Edilene. A assinatura do convênio foi realizada ontem, pela secretária de Estado da Educação, Simone Schramm, e o prefeito Udo Döhler (MDB). O valor total previsto no convênio é de R$ 6,253 milhões. O restante do investimento é contrapartida da Prefeitura de Joinville, com investimento de R$ 4,263 milhões. A obra está prevista para iniciar em 2019 e vai atender mil alunos do ensino fundamental, do primeiro a nono ano.

Mais Camasão

“Mais uma vez, o colunista Marcelo Lula, utiliza-se de seu espaço para falar inverdades sobre minha pessoa. Com o objetivo de reestabelecer a verdade, esclarecemos:

  1. Jamais usei “tom ameaçador” ao me dirigir ao colunista. Apenas requeri direito de resposta, nos termos da lei. E hoje, o faço novamente.
  2. A suposta intenção do colunista em ouvir minha versão dos fatos jamais ocorreu. Conforme o próprio site, a coluna foi publicada às 6 da manhã do dia 28 de novembro. O próprio colunista enviou o link ao meu telefone particular, por meio de Whatsapp, às 11:17, oportunidade em que já poderia ter solicitado nossa versão, o que não ocorreu.
  3. Somente às 19:07, portanto, 13 horas e 7 minutos após a publicação, e após o horário comercial, enviamos o primeiro pedido de direito de resposta. Em nenhum momento, Marcelo fez algum contato ou insinuou que iria ouvir-nos sobre as supostas alegações de sua “fonte”, em tese, “ uma pessoa muito séria”.
  4. Ainda me atribui adjetivos como “hepático” e “visceral” de maneira desproporcional, apenas por que requeri um direito legal. A verdade é que ele falhou ao informar sua audiência sobre um fato absolutamente banal, não cumprindo um dos princípios básicos do jornalismo, de ouvir todas as partes, lesando minha imagem pessoal, sem garantir o contraditório.” – Leonel Camasão

Colocando a verdade

Sr. Leonel Camasão, se quiser um novo espaço nesta coluna, faça algo de importante para a sociedade, que mereça a divulgação. Tenha a certeza, terá democraticamente o mesmo espaço dado para todos que produzem algo de importante e que merece a devida divulgação.

Eu nunca me nego a dar o espaço ao contraditório, nunca, mas vou abrir uma exceção. Em respeito aos meus leitores, não seguirei com esse bate-boca, que está se tornando ridículo para nós dois. Aqui é um espaço de divulgação de informações importantes, não de quem fica querendo alimentar uma discussão, baseada como o senhor mesmo menciona em sua nova nota, em um “fato banal”, para tentar sair do ostracismo político. O senhor é muito mais do que está demonstrando ser neste momento, pode acreditar.

Sinceramente, o considero um homem inteligente e preparado para disputar cargos públicos, portanto, produza pautas interessantes para continuar tendo espaço nesta coluna, pois, se quiser mais um direito de resposta para alimentar uma discussão que não levará a nada, então, terá que recorrer diretamente à justiça. Espero ter sido claro.

Além disso, muito me estranha alguns pontos de sua nota, por exemplo, sobre o horário do envio da coluna ao Sr. no dia 28 de novembro. Ao contrário do que escreve, a nota chegou para o Sr. Segundo o WhatsApp, as 10h18 e, foi marcada como lida as 10h19. Pelo que me consta, não temos diferença de fuso horário entre Chapecó e Florianópolis.

Outro ponto que me chama muito a atenção, é que o senhor sabe mais do que eu, a respeito dos meus horários de trabalho e de manter os contatos para escrever a coluna. Portanto, como pode dizer que não tive a intenção de ouvi-lo? Recebi o seu pedido de “Direito de Resposta”, o qual foi respondido as 19h36 via WhatsApp e, as 19h22 por e-mail. Cheguei a tentar ligar para o senhor as 19h14, porém, não me atendeu. Portanto, não fantasie, não crie uma situação que não é verdadeira, o senhor seria procurado.

Agora, me chama a atenção o final de sua nota que diz o seguinte: “4.      Ainda me atribui adjetivos como “hepático” e “visceral” de maneira desproporcional, apenas por que requeri um direito legal. A verdade é que ele falhou ao informar sua audiência sobre um FATO ABSOLUTAMENTE BANAL, não cumprindo um dos princípios básicos do jornalismo, de ouvir todas as partes, lesando minha imagem pessoal, sem garantir o contraditório”.

Agora eu fiquei sem entender nada. No “direito de resposta” que concedi na coluna de ontem, Camasão me acusa de inventar um factoide buscando atingi-lo. Agora, reclama do fato de eu ter publicado um “FATO ABSOLUTAMENTE BANAL”, segundo a sua própria nota. No dicionário, a palavra “fato”, é algo cuja realidade pode ser comprovada, portanto, a palavra “fato” se refere a uma verdade. Se quiser buscar a origem da palavra, recorra ao latim, pois, fato tem como origem a palavra “factum”. Portanto, o nobre servidor Camasão, parece cair em contradição.

Quando mencionei a palavra “ameaçador”, é que em seu e-mail do dia 28, o senhor escreve o seguinte: “Reforçamos que o não atendimento desta solicitação nos obrigará as medidas judiciais cabíveis”. Entendi que foi em um tom ameaçador, pois, não precisava nada disso. Era só enviar a nota e pronto. Ela seria publicada sem objeção alguma.

Para encerrar, o Sr. Leonel Camasão, ainda não disse quem era o meu candidato preferido ao Governo do Estado. Para isso, lhe abro uma exceção. Aguardo uma resposta até a próxima segunda-feira para a sua afirmação nada responsável e inverídica. Caso contrário, eu serei obrigado a recorrer as medidas judiciais cabíveis”. Obrigado!

 

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
Patrocine esta coluna: (49) 985048148 / email: [email protected]
 

LojaPrática horizontal
Atualizado em:

SIGA-NOS NO FACEBOOK

Alesc
Loja Prática