Decisão judicial favorável a João Rodrigues termina com as chances de Ana Paula Lima

Alexandre Gonçalves

Alexandre Gonçalves

A recente liminar favorável do ministro Gilmar Mendes ao deputado federal João Rodrigues (PSD), afastando sua inelegibilidade e validando assim os cerca de 68 mil votos que o eleitorado catarinense o concedeu em outubro de 2018, não mexe apenas com o companheiro de partido dele, Ricardo Guidi, que assumiu a vaga na Câmara dos Deputados nesta Legislatura.

Caso a liminar não seja revertida, sepultam-se as chances – remotas – da ex-deputada estadual Ana Paula Lima (PT), candidata a federal, que ficou de fora por apenas um voto na legenda do Partido dos Trabalhadores. A sigla tenta ainda validar os 495 votos da candidata Ivana Laís da Conceição, que foram desconsiderados pela Justiça Eleitoral.

Brasao

O TRE catarinense chegou a validar os votos em Ivana, mas um ministro do TSE reverteu a decisão, que só terá efeito prático na disputa com Guidi. Se os votos em João Rodrigues forem considerados, como parece que serão, aí a vaga é do PSD e não mais do PT.

Leia também »  Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Atualizado em:
Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques
A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques
Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Sem disputa no MDB catarinense