Caminhoneiros negam greve e denunciam contrários a reforma, emedebistas se reúnem na capital, a aproximação de Garcia e Napoleão entre outros destaques

Marcelo Lula

Marcelo Lula

Receba pelo celular !!
 
Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: [email protected]mail.com

Destaque do Dia

Chorão (camisa azul) e demais representantes da categoria

Caminhoneiros podem estar sendo usados por partidos e movimentos sociais, contrários à reforma da Previdência. A denúncia já havia sido feita no mês passado para a coluna, pelo presidente da Associação dos Caminhoneiros do Vale do Itapocu, Kelvyn Cristofolini, e ontem foi confirmada pelo presidente da Cooperativa dos Transportadores Autônomos do Brasil (Brascoop), e da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, o Chorão, que é uma das maiores lideranças da categoria no país.

Brasao

Acontece que irritado com o Governo Federal, Wanderlei Novaes, que se intitula líder dos caminhoneiros, anunciou uma greve para o próximo dia 29, podendo emendar com as manifestações de 1º de maio, dia do trabalhador. Porém, Chorão que é ligado a cerca de 80% da categoria afirma que não haverá paralisação e, que os maiores interessados em uma greve, são os que desejam atrapalhar o governo do presidente, Jair Bolsonaro (PSL). “Eles ligam pedindo ajuda. Querem atrapalhar o governo para não passar a reforma”, relatou.

Ele destaca que desde o início do ano o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, tem recebido os representantes dos caminhoneiros autônomos para ouvir as reivindicações. As duas pautas principais da categoria, fora o preço do diesel, é a efetivação da lei do piso mínimo do frete e, da jornada de trabalho, as quais, segundo Chorão, não estão sendo respeitadas pelas empresas.

Outros ministros que tem dado atenção à questão, segundo a liderança, é a da Agricultura, Tereza Cristina e, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. “O governo está com a porta aberta, estão dialogando. A categoria está na UTI e, nós estamos correndo para receber esse remédio”, destacou a liderança.

Nos próximos dias em data a ser marcada, tanto Chorão, como os demais líderes devem viajar ao Espírito Santo para acompanhar a implantação do Documento de Transporte Eletrônico, para saber como será o funcionamento. O chamado DTE, é um instrumento digital que será utilizado para que toda a operação realizada pelas transportadoras seja registrada, incluindo o preço do frete respeitando a lei do piso e, a carga horária do motorista.

Além disso, Chorão denuncia que empresas estão recolhendo o INSS dos caminhoneiros autônomos, mas, sem efetuar o devido recolhimento do imposto. “Tem muita gente querendo se promover a todo custo, mas, que não brigam pela categoria, principalmente esses sindicatos. Poucos, a exemplo do sindicato de Santos é que trabalham certo”, alertou, garantindo que não haverá paralisação.

As discussões no MDB

Hoje as 10h, atendendo a uma convocação do presidente estadual do MDB, Mauro Mariani, a executiva do partido se reunirá em Florianópolis. O feriado de Páscoa foi de muitas trocas de telefonema entre os principais líderes do partido, mas, a conversa que o ex-governador Eduardo Pinho Moreira tentou marcar com o senador, Dário Berger, acabou prejudicada pelo fato do ex-prefeito da capital ter ficado internado durante oito dias no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, devido a um problema de saúde. Já de volta, Berger deve estar no encontro. Tem quem diga dentro do partido que mesmo demonstrando não querer, se Pinho Moreira for chamado por lideranças a assumir a legenda, que poderá se animar. Porém, o grupo liderado por Mariani não seria favorável a essa situação, por isso, a convenção pode ser agendada para a metade de maio, quando o ex-governador ainda estará em Londres, neste caso, as portas estariam abertas para Berger, ou para um outro nome.

Leia também »  Sem disputa no MDB catarinense

Dário não quer

O senador Dário Berger, as vezes, admite o desejo de presidir o MDB, mas, a sua principal vontade segundo fontes emedebistas, é de não ser o próximo presidente estadual. Fontes afirmam que pelo perfil do senador, uma presidência com ele poderia afundar as suas pretensões de disputar o Governo do Estado. O fato é que Berger não teria o perfil, o que poderia prejudicar o contato com as lideranças nas regiões. “Não é o perfil dele trabalhar assim pelo partido. Ele quer cuidar do mandato e participar das reuniões”, relatou a fonte.

Outros nomes

O deputado federal, Celso Maldaner, segue trabalhando e visitando as regiões. A sua assessoria entrou em contato para informar que a exemplo da preocupação do ex-governador, Eduardo Pinho Moreira, com o MDB no Sul do estado, que Maldaner também dará atenção à região. O parlamentar irá a Araranguá na próxima sexta-feira e, no sábado fará uma reunião para a região de Criciúma em Içara, pela manhã, e a tarde em São Ludgero. Por sua vez, o também deputado Carlos Chiodini deseja o comando, mas não enfrentaria Mauro Mariani, enquanto que o deputado estadual Valdir Cobalchini foi isolado após se afastar da bancada. Resta Fernando Krelling, porém, o jovem parlamentar não aceita entrar em disputa.

Mariani

A força do ex-deputado federal, Mauro Mariani, não deve ser desprezada. Mesmo com o desastre eleitoral no ano passado, vale lembrar que ele já foi o deputado mais votado de Santa Catarina e, sempre manteve uma forte base. Saiu enfraquecido, porém, não acabado. Se quiser retornar à política ainda tem o seu capital eleitoral, não para uma nova majoritária, mas quem sabe a estadual, ou até mesmo uma tentativa de voltar à Câmara Federal.

Prestem atenção

Uma fonte próxima ao ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (sem partido), afirma que a cada dia que passa, ele está mais afinado com o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD). As conversas tem sido quase que diárias e, dizem que o projeto futuro de um, passa pelo outro. O fato é que estão em sintonia e que constantemente avaliam a conjuntura do cenário. Vamos prestar atenção ao que poderá acontecer nos próximos meses.

O herdeiro

Eron ao lado de seu pai, o ex-prefeito, Edegar Giordani.

O presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD), tem um herdeiro para a sua sucessão. Segundo fontes, ele não deseja disputar a reeleição e irá preparar o seu chefe de gabinete, Eron Giordani, para lhe suceder na Alesc. Além de reconhecer a capacidade de Eron, tanto que o nomeou para ser o seu braço direito, Garcia é amigo de longa data da família Giordani, tanto, que um dos filhos de Eron se chama Júlio, em homenagem ao líder pessedista. Lideranças próximas a Garcia desconversam, mas o fato é que Júlio pensa em voos mais altos.

Aglutinador

Segundo relatos, Júlio Garcia (PSD) não personificará o projeto político, a ideia seria mais abrangente. Ele estará no jogo, até pelo fato de sua força política impedi-lo de deixar o cenário andar por conta própria. Assim, reunirá novas e antigas lideranças, discutirá um projeto para aglutinar e, no final, quem tiver as melhores condições estará na cabeça com um grande grupo apoiando. Condições, Garcia tem para liderar esse processo, porém, isso somente poderá ser visto mais para frente através de seus movimentos. De certo, é que a sua força política será decisiva, já que estamos falando de um dos políticos de maior influência em Santa Catarina e, tem um detalhe: O clima de radicalismo que influenciou durante a eleição, tanto para um lado, quanto para o outro, deixou e ainda deixará sequelas. Será aí, que os centristas, não identificados com o exagero ambidestro no qual vivemos, serão chamados a arrumar a casa.

Leia também »  A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques

Em Faxinal

Parece que o chefe de gabinete da Assembleia Legislativa, Eron Giordani, começou a fazer o dever de casa. Durante o feriado de Páscoa, se reuniu com a sua família no interior de Faxinal dos Guedes no Oeste, onde conversou com o seu pai, o ex-prefeito e secretário regional, Edegar Giordani, e com a sua mãe, Salete Giordani, a quem deu carta branca para disputar a Prefeitura de Faxinal. Algumas lideranças também estiveram com ele no local, a exemplo de João Rodrigues, do ex-prefeito de Chapecó, José Caramori, entre outros.

Socorro aos estados

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve receber os governadores nos próximos dias. Durante uma reunião há algumas semanas, Guedes anunciou que o governo pretende realizar alguns repasses aos estados, porém, condicionou a situação a reforma da Previdência, até como forma de conseguir um apoio dos governadores. Acontece que tem estados com as suas contas no vermelho, podendo ter qualquer pedido de financiamento e até de repasse travado, portanto, os governadores não querem esperar até a aprovação, que somente deve acontecer em plenário no segundo semestre. Por isso, pedirão um socorro ao ministro para que tenham condição de manter as contas em dia.

Buligon no DEM

ACM e Buligon já conversaram em Brasília.

Ainda não tem data para a filiação do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (sem partido), no DEM. No dia 3 de maio em local ainda a ser confirmado, o Democratas realizará uma reunião em Florianópolis, que terá a presença de seu presidente nacional, ACM Neto, que é prefeito de Salvador. Nesse dia, Buligon pretende definir a data da filiação.

Suplentes assumem

Hoje tem novidade na Câmara de Vereadores de Florianópolis. Assumem os suplentes, Luciano Formighieri (PSDB), Marquinhos (PTB) e Fabrício Correa (PSB). Jefferson Backer (PSDB) assume a Fundação de Esportes, enquanto que Fábio Braga (PTB) a princípio tem uma viagem marcada. Eles devem ficar nos cargos durante 30 dias.

Não deu?

Parece que não está dando certo o projeto do Podemos de se fortalecer em Santa Catarina. A princípio, tem lideranças que não irão para o partido. Nem mesmo Paulinho Bornhausen teria mais certeza, segundo uma fonte. Mas durante a semana é possível que tenhamos novidade.

Perda de mandato?

A questão envolvendo o deputado estadual, Bruno Souza (PSB), e a sua não filiação, poderá motivar um pedido de cassação por infidelidade partidária. Lideranças do PSB estudam essa possibilidade.

PSC filia

Hoje o PSC realiza um evento no centro comunitário do bairro Santa Maria em Chapecó, a partir das 19h, onde as lideranças do partido prometem filiar cerca de 200 pessoas. Estarão presente o presidente estadual, Narciso Parisotto, que é pré-candidato a prefeito, o presidente municipal, pastor Douglas Minoso, e integrantes da executiva, a exemplo do pastor Getúlio Gromovski, e do ex-diretor municipal, Roni Di Domênico, que é assessor do deputado estadual, Jair Miotto.

Emenda impositiva

A ideia dos vereadores da bancada de oposição em Joinville, de apresentar um projeto que criará emendas impositivas, é mais um exemplo do atropelo que o Legislativo tem cometido em relação ao Executivo, de modo geral. Repito, não falo só da capital do Norte do estado, que ainda nem tem emendas, falo de modo geral, incluindo a Assembleia Legislativa. Parlamentares precisam legislar e fiscalizar, esse é o papel. Agora, mexer com orçamento foge da normalidade, pois, não generalizando, mas tem situações em que se cria uma relação complicada com os beneficiados das emendas. Sinceramente, até no caso dos deputados federais e senadores, não é saudável essa relação através de emendas que, aliás, com o novo Pacto Federativo teremos uma boa oportunidade de extingui-las também. Em Joinville, os vereadores favoráveis entendem que se houver sobras no Legislativo, além de 25% do que é orçado, que o valor pode ser dividido por vereador para que repassem a entidades, ou até para serviços públicos através de emendas. Sinceramente, isso não é necessário. É só devolver as sobras ao Executivo.

Leia também »  Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques

Carianos

Na próxima quinta-feira (25), está marcada a audiência púbica com os moradores do bairro Carianos em Florianópolis, com o Governo do Estado. Não está confirmado, mas pode ser que o governador, Carlos Moisés da Silva (PSL), participe da reunião que discutirá as pendências em relação aos moradores. O local é importante para a passagem do acesso ao novo terminal do aeroporto Hercílio Luz, além de ser um novo caminho ao Sul da ilha.

Repasse a entidades

O Deputado Federal Rodrigo Coelho (PSB) finalizou doação dos R$ 28.200,00, que foram divididos entre entidades filantrópicas. O montante foi proveniente da ajuda de custo o chamado auxílio-mudança, e do auxílio-moradia recebidos no início do mandato, benefícios esses concedidos a parlamentares que necessitam de verba para fazer mudança e para bancar estadia em Brasília. Ao todo, são 10 entidades beneficiadas: a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE); a Associação de Amigos do Autista (AMA); a Associação de Síndrome de Down (Adesd); a Associação Joinvilense para Integração dos Deficientes Visuais (Ajidevi); o Instituto de Reabilitação do Potencial Humano (IRPH); a Casa Padre Pio; o CEI – Centro de Educação Infantil Espaço Mágico; a Comunidade Terapêutica Essência de Vida; o Abrigo Animal e a Associação de Vôlei de Joinville (Avojoi).

Impeachment?

De acordo com uma entrevista ao UOL, o senador Álvaro Dias (Podemos), se mostrou preocupado com as contas do Governo Federal. De acordo com Dias, ou o governo acaba com o rombo nas contas públicas, ou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) corre o risco de responder a um processo de impeachment. Ele destacou que o não cumprimento da chamada regra de ouro, abre espaço para um processo. “Provavelmente não vai cumprir a regra e buscará driblá-la para evitar o impeachment. Da forma como está se conduzindo na área econômica, não vejo como superar essa dificuldade a médio prazo”, relatou Dias.

Farra do boi

Me desculpe quem gosta, mas na minha opinião, uma das coisas mais grotescas que já vi, foi a tal da “farra do boi”. Infelizmente, o Estado precisa deslocar cerca de 300 policiais para impedir que essa idiotice seja feita. As pessoas que gostam ainda não entenderam que, além de crime, que estão torturando animais em nome de uma “cultura”. É uma pena, pois, o nosso estado é culturalmente tão rico, sem falar nas belezas naturais que devem servir de atrativo para os turistas. Santa Catarina pode ser comparada turisticamente a países como o Chile, Líbano e Israel, que também estão em pequenos territórios. Essas nações tem uma característica muito parecida conosco, que é diversidade de suas regiões, com locais frios que nevam, campos e praias. Não temos o deserto, mas é possível comparar e trabalhar para atrair as pessoas através do turismo do bem, não do crime a exemplo da Farra do Boi.

Para receber via WhatsApp é só enviar uma mensagem pelo (49) 98504.8148.
 
PATROCINE ESTA COLUNA: (49) 985048148 / email: [email protected]
 

Atualizado em:
Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques
A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques
Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Sem disputa no MDB catarinense