A briga Casan e Criciúma se acirra

João Paulo Messer

João Paulo Messer

RESPINGOS DA BRIGA COM A CASAN

O anúncio do rompimento do contrato com a Casan, antes por opção e agora por alegação de força legal, pode ser um tijolo a mais na construção da candidatura de reeleição do prefeito Clésio Salvaro. Embora ele rechace levar o assunto para o campo eleitoral, porque acusa os que pensam diferente dele a fazer isso por questões partidárias, deve ganhar com a estratégia. A medida só não tem melhor resultado em favor do prefeito porque seus soldados parecem distante do comando. Brigar por tarifa menor é simpático. Ao eleitor e contribuinte menos importa que as taxas cobradas pelo município são igualmente altas. Outro fato é brigar com a Casan, que é hoje um dos serviços mais reclamados na cidade. Resumo a interpretação com a opinião de que o prefeito não vai arredar o pé da briga porque lhe é favorável.

Brasao

SOLDADOS

Tenho insistido na tese de que o prefeito Clésio Salvaro tem cada vez menos soldados dispostos a comprar as suas brigas, seja numa simples rede social ou na tribuna da Câmara de Vereadores. Este isolamento, quem sabe, seja o maior equivoco estratégico dele no momento. Vale para assuntos como a Casan, como vale para outros menores.

NOS TÉCNICOS

Parece que não era intenção do prefeito comprar briga com técnicos da Casan, quando começou a explicar nas rádios, ontem, seus argumentos. No decorrer da fala, entretanto, fuzilou a equipe técnica e ficou sem chances de retornar. Teve que dizer porquê. E não foi difícil. Bastou lembrar erros como os recentes na construção da rede de esgoto da Próspera.

ERROS GRAVES

Se foram questões burocráticas ou não – que me parece mais lógico – a verdade é que ao construir a rede sem fim, sito é, sem a estação de tratamento de esgoto na Próspera, a Casan deu demonstração de fragilidade. As perdas de água entre outras falhas também depõem contra a empresa.

Leia também »  Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques

O MAIS GRAVE

De todos os equívocos cometidos na Casan, o mais grave parece ter sido a ilegal distribuição de lucros nos anos de 2009 e 2010. Apenas 29 diretores ratearam R$ 1,5 milhão. O caso não foi caracterizado como má fé, pois foi autorizado em assembleia, mas respingou na imagem da instituição.

REAÇÃO

O Superintendente Regional Serra/Sul, da Casan, tem se mostrado um hábil e atendo debatedor das questões da Casan. Não se furta em enfrentar o momento delicado. Ontem, após a fala do prefeito ele fez contraponto. Lembra que a Casan atende195 municípios e tem quase 50 anos de experiência da área de saneamento. Por isso tem maior capacidade de aporte de recursos para investimento, atualmente são R$ 2 bilhões em investimentos em SC.

NÚMEROS

Especificamente em Criciúma o balanço anual de 2017 apontou arrecadação de R$ 85,7 milhões, despesas de R$ 52,3 milhões, investimentos de R$ 67,4 milhões, totalizando um déficit de R$ 36 milhões em Criciúma.

REAÇÃO

Às críticas ao técnico ele responde que as obras do sistema de esgotamento sanitário da grande Próspera se deram por processos administrativos junto ao Ministério Público, indefinição de local para construção da Estação de Tratamento de Esgoto, novos licenciamentos ambientais, incluindo exigências para emissão do Alvará de Construção por parte da prefeitura municipal. O que arrastou por seis anos todo o processo.

 O PRÓXIMO Depois de fazer a agenda do Ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, em Criciúma, o deputado federal Daniel Costa costura agora a visita do Ministro da Justiça e Segurança Pública, juiz Sérgio Moro. Deve ser para as festividades de aniversário da Associação Empresarial de Criciúma.

Leia também »  Custo da Agronômica pode ultrapassar os R$ 500 mil mensais, Reforma Administrativa será votada amanhã, MDB pode ter disputa em SC entre outros destaques

AS DIÁRIAS As redes sociais são implacáveis. Desde terça-feira circulam cópia de pagamento de diária da Assembleia Legislativa à deputada Ana Campagnolo (PSL), sexta-feira, quando veio ao Sul do Estado para uma palestra e lançamento de livro. Na justificativa a divergência de quem distribui o comprovante já que ela veio à uma atividade partidária.

SEMPRE HOUVE É comum os políticos marcar viagens subsidiadas legalmente por recursos públicos e aproveitar algum tempo para outras atividades. Quando era presidente em campanha de reeleição o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez a inauguração da iluminação sobre o viaduto da Quarta Linha para vir à cidade onde à noite fez um comício na Praça do Congresso.

Atualizado em:
Projeto de Moisés pode tirar recursos dos municípios, seguem as conversas no MDB, Carlito Merss deve voltar à política entre outros destaques
A aprovação da reforma, Gean Loureiro se licenciará, Moisés passará para os municípios a competência da manutenção de rodovias estaduais entre outros destaques
Déficit de auditores fiscais pode afetar a economia de SC, gastos da Agronômica podem se tornar sigilosos, Reforma Administrativa será votada hoje entre outros destaques
Sem disputa no MDB catarinense