Aliado de Moisés é escolhido para compor Tribunal Misto

De maneira institucionalizada e até previsível, os deputados estaduais começaram a complicar a vida da governadora Daniela Reinehr e de Santa Catarina. Os parlamentares incluíram o deputado Zé Milton Scheffer (PP), aliado do governador Moisés no segundo processo de Impeachment. Além do petista Fabiano da Luz, que poderá mudar sua interpretação do Impeachment para não deixar uma bolsonarista no poder.

Essa ação dos parlamentares demonstra um aceno preocupante, cheguei a comentar na Jovem Pan Joinville pela manhã que se isso acontecesse, poderia ser um recado claro dos deputados. Até porque os parlamentares estavam fechados até sexta-feira (23) para tirar Moisés (PSL) e Daniela (Sem partido) do poder. Depois do voto de Sgt Lima (PSL) salvando a governadora em exercício, os parlamentares podem ter voltado atrás, colocando em dúvida a manutenção da governadora em exercício.

Me siga no Facebook: https://www.facebook.com/BlogdoAnaniasCipriano/

O ato dos parlamentares começa a ser questionado, principalmente por aparentar um revanchismo. Os parlamentares consideravam indiscutível a necessidade de tirar o governador. Agora, com Daniela no poder isso pode ter feito os políticos mudarem de ideia. A dúvida é, não queriam Daniela no poder ou estão revoltados, pois Júlio Garcia (PSD) e seus companheiros de Assembleia não assumiram o Poder Executivo?

Entenda:

No primeiro Impeachment, a maioria dos deputados estaduais escolheram deputados claramente favoráveis ao afastamento do governador. Os cinco deputados integrantes do Tribunal Misto, foram eleitos com base nesse entendimento. Somente quem estava do lado de Moisés votou diferente.

Neste segundo Impeachment, a maioria dos deputados estaduais escolheram dois deputados para compor esse quinteto do Tribunal Misto que podem não acatar o afastamento do governador. O primeiro é o próprio Zé Milton, já citado acima e aliado declarado de Moisés; O segundo é o petista Fabiano da Luz, que poderá votar contrário ao afastamento para não deixar uma bolsonarista no poder. Lembrando que nesse Impeachment, Daniela já foi afastada no relatório aprovado pela própria Assembleia.

O próprio aliado de Moisés, Vicente Caropreso (PSDB), articulou para que Marcos Vieira (PSDB) pudesse estar no Tribunal Misto. Ou seja, mais um voto que começa a preocupar.

Apesar de ser preciso analisar os votos dos desembargadores, essa escolha na Assembleia Legislativa poderá ter um recado claro: Não querem Daniela ou não aceitaram perder a chance de Júlio Garcia estar no poder. Jogo duro para a governadora Daniela!

Saiba quem são os integrantes do Tribunal Misto deste segundo Impeachment:

Deputados

  • Marcos Vieira (PSDB)
  • Laércio Schuster (PSB)
  • Valdir Cobalchini (MDB)
  • Fabiano da Luz (PT)
  • José Milton Scheffer (PP)

Desembargadores

  • Luiz Zanelato
  • Sônia Maria Schmitz
  • Rosane Portella Wolff
  • Luiz Antônio Fornerolli
  • Roberto Lucas Pacheco