Sonegação no sorvete? Operação Polo Norte desarticula grupo de empresários sonegadores em SC

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (15/2), a Operação “Polo Norte”, para desarticular grupo de empresários do ramo de sorvetes que sonegava impostos. Estima-se que o valor sonegado seja superior a R$ 50 milhões de reais.

Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão. Os mandados, expedidos pelo Juízo da 2ª Vara de Içara, atenderam pedido da 6ª Promotoria de Justiça de Criciúma, com atuação regional na área de combate aos crimes tributários.

As apreensões ocorrem em empresas do ramo de sorvetes com sedes em Içara e Blumenau, e empresa do ramo de informática localizada na cidade de Criciúma. Até o momento já foram efetuadas três prisões.

Venda de sorvetes sem nota e subfaturada
A investigação teve início no início de 2017, a partir de informações encaminhadas ao Ministério Público de Santa Catarina por um auditor fiscal e prosseguiu com o apoio direto e primordial do núcleo do GAECO de Criciúma.

Os fatos apurados até o momento indicam a existência de grupo econômico, formado por diversas empresas, que visa a sonegação de impostos, especialmente por meio da prática de subfaturamento e venda de mercadorias sem notas fiscais.

A investigação apura, ainda, indícios de organização criminosa, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, por meio da utilização de interpostas pessoas para a constituição de empresas. Mais informações serão dadas em entrevista coletiva ao final do dia.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest