A prioridade dos tucanos catarinenses, João Rodrigues envia recado a lideranças, Amin será lançado a pré-candidato ao governo entre outros destaques

Alckmin tem o apoio dos tucanos catarinenses.
Foto: Divulgação

O que é mais importante para o PSDB de Santa Catarina? Ajudar a eleger o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, ou ver eleito um tucano ao Governo do Estado? Quem conversa com os peessedebistas de todas as matizes, ouve quase como um mantra que o principal objetivo é ter Alckmin a frente do Palácio do Planalto. Mas se for isso mesmo, uma pergunta é inevitável: A que preço?

O questionamento é  profundo e busca entender qual será o limite do tucanato quando afunilar o período pré-eleitoral e, for percebida a necessidade de alianças que tornem mais robusto o palanque do presidenciável aqui no estado. As lideranças do PSDB tem afirmado que a candidatura de Alckmin e o fortalecimento do partido, os forçam a ter candidato a governador. Por outro lado, eles sabem que esse discurso gera dificuldade para coligar, por isso, sempre é lembrado que há nomes para compor todos os cargos majoritários.

Essa leitura é feita baseada no noivado entre Progressistas e pessedistas, além da negativa do MDB de abrir mão da cabeça de chapa. Já o PR mesmo carecendo de mais musculatura, até poderia figurar com um vice, mas está alinhando com os emedebistas, restando apenas o Democratas que também tem uma forte tendência de estar ao lado do MDB. Fora isso, somente sobra a esquerda, união que é impossível de acontecer.

Agora o interessante é que a decisão está justamente nas mãos das lideranças do PSDB aqui do estado. De acordo com uma fonte, a possibilidade de uma intervenção nacional para facilitar a vida de Alckmin, mesmo que fosse vontade dos grandes caciques, emperra na sólida executiva estadual, que é a terceira mais representativa dentro do partido.

Mas…

O PSDB de Santa Catarina é dividido em três alas: A do secretário de Estado do Turismo, Leonel Pavan, do senador Paulo Bauer e do presidente estadual e deputado Marcos Vieira, a qual de acordo com uma fonte, é a dominante devido ao crescimento do partido após ele ter assumido o comando da legenda. Mesmo com todos os discursos, uma coisa é dita por integrantes do PSDB que pedem para não se identificar: Se a coisa apertar, a preferência de Vieira é por estar ao lado do MDB, pois terá duas vagas, uma de vice e outra ao Senado. Ainda de acordo com algumas fontes, Bauer e Pavan pensam diferente, vendo uma aproximação com o Progressistas e o PSD mais vantajosa, mesmo tendo apenas uma vaga.

Fundam

Questionei o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), a respeito da necessidade de explicação ao Tribunal de Contas do Estado, quanto a forma que será pago o financiamento junto ao BNDES para garantir o Fundam. Pinho Moreira disse que o Governo solicitou no ano passo R$ 1,5 bilhão, sendo R$ 700 milhões do BNDES, e R$ 800 milhões junto ao Banco do Brasil. O BB dava apenas um ano de carência, quatro para pagar e os juros de 14% ao ano, o que foi considerado como inviável. De acordo com o governador, o questionamento era justamente em relação ao empréstimo que não será feito, não quanto ao do BNDES.

Observando

 O ex-prefeito de São Lourenço do Oeste Tomé Etges (PSDB), segue observando o cenário. Ele está a disposição para ser pré-candidato a deputado federal ou a estadual. Etges somente não anunciou pelo fato de estar aguardando a definição do presidente estadual tucano, deputado Marcos Vieira. Se Vieira não for para a majoritária, poderá disputar uma vaga à Câmara Federal ou tentar a reeleição à Assembleia Legislativa. Na vaga que sobrar, Etges que terá o apoio do PSDB de Chapecó vai disputar.

Etges aguarda as definições.
Foto: Marcelo Lula

Senado

Nos bastidores tem sido dito que o governador licenciado Raimundo Colombo (PSD), que chega hoje de viagem a Espanha, poderá ter a eleição mais difícil das que já enfrentou. Por isso que ele ainda sonha com uma aliança com o MDB, por entender que a composição poderá levá-lo ao Senado. Acontece que Colombo tem dois problemas: O primeiro, os adversários, realmente não será uma eleição tão simples. Já o segundo motivo, é que ele terá que reconquistar as lideranças de seu próprio partido, insatisfeitas com o que chamam de “fratura exposta”, que foi a antecipação da entrega do governo a Eduardo Pinho Moreira (MDB), o que tem rendido a exoneração dos cargos de confiança do PSD. Hoje o clima não é bom para Colombo entre os pessedistas.

Colombo analisa o cenário.
Foto: Secom

Garcia

O ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e atual pré-candidato a deputado estadual, Júlio Garcia, ainda não decidiu se assinará ficha no PSD. Essa hipótese é a mais provável, porém, ele aguarda para ver como ficará a situação do deputado federal João Rodrigues, que era o seu trunfo no PSD para disputar com Gelson Merisio a condição de pré-candidato a governador. Se a situação não for revertida, uma fonte garante que Garcia deverá se filiar ao Democratas, o que lhe aproximará ainda mais com o MDB onde tem trânsito livre. Uma fonte foi além, ao afirmar que Garcia somente não virou emedebista devido a sua origem no PFL, o que poderia gerar grande insatisfação junto a sua base.

Progressistas

Conforme já antecipei, hoje o deputado federal Esperidião Amin sairá do encontro do Progressistas em Florianópolis que terá início as 11h, como pré-candidato ao Governo do Estado. Mas Amin quer também provocar nomes como o do deputado estadual Silvio Dreveck, o ex-prefeito de Itajaí Jandir Bellini e o ex-deputado Hugo Biehl, para que também coloquem os seus nomes a disposição para a majoritária. Biehl deverá ser o nome mais difícil de convencer, já que ele andou realizando algumas visitas pelo estado, fazendo a seguinte afirmação: “Qual partido que deixaria de ter como candidato o Esperidião, que aparece a frente das pesquisas?!”

Sem volta

O deputado federal Décio Lima, e a deputada estadual Ana Paula Lima, reuniram lideranças do Partido dos Trabalhadores de 94 municípios do Vale do Itajaí, no sábado, em Blumenau. Eles conversaram e ouviram a base do mandato sobre as eleições. Décio colocou seu nome como pré-candidato ao Governo do Estado, ou, para o Senado, e afirmou que o PT está mais vivo do que nunca para apresentar um projeto de governo para Santa Catarina. O deputado que também preside o partido no estado, enfrenta uma situação irreversível: Terá que disputar a majoritária.

Lima estará na disputa majoritária.
Foto: Dayane Nunes

Buligon na Raps 1

O prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSB), foi um dos quatro prefeitos do país selecionados pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), fundada em 2012 para identificar e formar lideranças políticas com vocação para transformar o Brasil em um país mais justo, próspero, solidário, democrático e sustentável. De 1039 líderes inscritos, apenas 102 foram selecionados. De acordo com a entidade, são pessoas comprometidas com a ética, a transparência, os valores e princípios da sustentabilidade. “São cidadãos alinhados, que compreendem a importância de combater todas as formas de corrupção”, diz o informativo.

Buligon na Raps 2

Nesse final de semana, Luciano Buligon (PSB) acompanhado da primeira-dama Lúcia Buligon, participou do Seminário de Apresentação e Integração – Módulo I de Formação de Líderes RAPS 2018, em São Paulo. O objetivo do encontro foi apresentar a organização, o projeto Líderes RAPS e os novos selecionados. “Foi um dos eventos mais incríveis que já participei. Integrar a RAPS é uma conquista para Chapecó. Significa a validação de nossos princípios, ferramentas de gestão e cooperação, e ao mesmo tempo, é uma grande provocação, um desafio para que continuemos praticando e compartilhando os valores e princípios da Nova Administração Pública”, destacou Buligon, que participou de um jantar na casa do fundador da Raps, Guilherme Campos que é dono da Natura. Na foto, ele ao lado de João Campos que é filho do falecido Eduardo Campos, e na direita, Douglas Lucena, Prefeito de Bananeiras na Paraíba.

Rodrigues se manifesta

O deputado federal João Rodrigues (PSD), ainda se encontra em Porto Alegre, devendo ser transferido para Brasília ainda nesta semana. Ele pediu à esposa Fabiana Rodrigues que o visitou, para que escrevesse a seguinte mensagem: “Queridos amigos! Agradecemos a lealdade e apoio de cada Prefeito, Vice Prefeito, Vereadores e amigos em geral. Estou muito machucado, pela injustiça que estou passando nesse momento, estou firme, forte e esperançoso, isso também passa. A Fabi me passou o nome de cada Prefeito, Vice Prefeito e Vereador que saíram em defesa da minha honra e da minha honestidade. Eu ainda acredito na justiça e espero em breve estar de volta ao lugar de onde me tiraram que é do seio da minha família a quem sou eternamente grato e do convívio dos meus amigos que são vocês meus verdadeiros irmãos. Quero dizer a todos, hoje injustamente fui eu o condenado por um crime que não existiu, tudo isso começou quando era Vice Prefeito de Pinhalzinho. Rezo e torço que amanhã não seja nenhum de vocês que passe pelo o que eu e minha família estamos passando. Desejo boa semana, bom trabalho e logo logo estaremos juntos novamente para continuar a nossa missão, dentro ou fora da política. Que Deus nos abençoe e um forte abraço” – João Rodrigues.

Debate

Hoje a noite o PSOL realizará em Florianópolis um debate entre os seus três pré-candidatos ao Governo do Estado. O partido escolherá o seu nome no próximo mês. Estarão debatendo a partir das 19h, o professor da UFFS de Chapecó Antônio de Campos, além de Leonel Camasão e Serge Goulart. O evento será na sede do PSOL.

Mudança

O coordenador do Partido Novo em Chapecó e pré-candidato a deputado federal, Eduardo Perone, comemorou a filiação do deputado estadual do Rio Grande do Sul, Marcel Van Hattem, que deixará o Progressistas. Hattem que também tentará uma vaga na Câmara dos Deputados, anunciará a decisão oficialmente amanhã na Assembleia Legislativa do estado vizinho.

Destaque

“Empresários e empreendedores do grande Oeste terão a oportunidade de conferir inovações e tendências tecnológicas na Feira de Soluções Empresariais (Expen), programada para os dias 14, 15 e 16 de março, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nês, em Chapecó. Realizada pela Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec), a feira chega à quarta edição, com o tema “Transformação digital para o seu negócio”. O presidente da Expen, Ernani Zottis salienta que o principal objetivo é estimular a economia, o empreendedorismo e o aperfeiçoamento das empresas e profissionais, oferecendo soluções completas para todas as etapas de maturação de uma empresa, desde o planejamento de um novo negócio até a gestão e conquista de novos mercados.”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest