Polêmicas do Sul e os movimentos do PMDB no Estado

Polêmica entre Câmara e Observatório

A semana deve abrir com nova polêmica entre o Observatório Social e a Câmara de Vereadores de Criciúma. Isso porque a Câmara reclama que pela segunda vez o “OS” teria divulgado um relatório com erro de cálculo. Este erro teria passado a imagem de que entre 2016 e 2017 a Câmara elevou suas despesas em 7,85 por cento. A equipe técnica do Legislativo achou um erro no relatório e avisou o presidente Júlio Colombo, que telefonou ao presidente do “OS”. O erro seria de nada menos que R$ 300 mil. O Legislativo pede imediata retratação pública, sob o risco de sofrer desgaste desnecessário. Se de fato o “OS” cometeu o erro de soma, o percentual de evolução dos gastos da Câmara terá sido de 3.22 por cento, ou seja, a inflação.

Posição do OS

O Observatório Social só deve se manifestar sobre aquilo que a Câmara de Vereadores alega ser um grande erro de soma, hoje. O presidente do OS, Sinésio Volpato, conversou por telefone com o presidente da Câmara, sexta-feira, mas ele estava viajando. A coluna buscou contato ontem, sem sucesso. 

Erro passado

A Câmara de Vereadores reclama que ao término do primeiro trimestre um relatório do Observatório Social também apresentou um erro que deixou a impressão de que o Legislativo teria aumentada sua despesa com folha de pagamento em 52 por cento.

Grupo dos nove

O grupo dos nove na Câmara de Vereadores de Criciúma, que nasceu sob o argumento da independência, está reduzido a sete. Há pelo menos dois vazamentos flagrantes daqueles que pousaram para a foto assinando um documento que oficializou o pacto de independência.

Vazamentos

O primeiro vereador a abrir distância do grupo independente foi Jair Alexandre, quando aceitou ser líder do governo, o que não combina com o discurso da independência. O novo vazamento reclamado pelos demais do grupo dos nove, seria o do vereador Tita Beloli (PMDB), que hoje estaria com postura governista.

Acordo verbal

O que não está assinado, mas teria sido feito em acordo verbal é que o segundo ano da presidência da Câmara seria do vereador Jair Alexandre. O prefeito Clésio Salvaro segue trabalhando forte para desmanchar o grupo dos nove e deve usar este acordo verbal para pressionar.

Estratégia

Acabar com o grupo dos nove, se torna cada vez mais importante para o prefeito Clésio Salvaro. Feito isso ele consegue desmontar aquele grupo que lhe impôs a primeira derrota deste governo. Foi na eleição da mesa diretora da Câmara. Além disso, se ele conseguir dar a presidência da Câmara ao vereador Jair Alexandre, que é hoje seu líder, passa a ter controle total do Legislativo.

Susto do Samiro

O padre Samiro Meurer, que apresenta um programa de rádio de segunda a sábado, entre 5h e 7h na rádio Eldorado, passou por um grande susto sábado de madrugada. Ele fazia o caminho de sempre, na ida para o trabalho, quando seu carro foi abalroado ao cruzar a avenida Centenário, esquina com a rua Marechal Deodoro (antiga esquina do Real). 

Passa bem

Apesar do susto, o padre Samiro Meurer se recupera bem no Hospital São José, onde está internado. Fraturou duas costelas e perfurou o pulmão. Já tem previsão de alta. Seu médico, porém, teve que cancelar as visitas por que eram muitas.

Do amor ao ódio

No Movimento 15, que reúne líderes e estrategistas do PMDB em Santa Catarina, nasceu o que seria a aversão ao PSD. O próprio vice-governador Eduardo Moreira já teria avisado pessoalmente o governador Raimundo Colombo de que ele está “começando a ganhar o ódio dos peemedebistas e que por isso corre risco de não se eleger senador”. Peemedebistas já trabalham com a possibilidade de criar uma estratégia que garanta a eleição dos seus dois nomes ao Senado. Se o PSD não coligar com o PMDB e o PSD for mesmo o adversário a estratégia seria uma espécie de vingança contra Colombo. Tudo por conta do movimento capitaneado pelo deputado Gelson Merísio, que está formando a oposição ao PMDB na eleição do ano que vem.

ELEIÇÃO A coligação PSDB e PP venceu a eleição extemporânea de Abelardo Luz, ontem. Foram eleitos Wilamir Cavassini (PSDB) e Jorge Piccinin (PP). Fizeram 36 por cento dos votos válidos. Eram três adversários, sendo um do PMDB, um do PT e uma candidatura do PSol.

TUCANO Com a vitória de ontem o PSDB conquistou a sua 40ª prefeitura em Santa Catarina. Wilamir Domingos Cavassini é empresário e nunca havia se candidatado anteriormente.

DE VOLTA O prefeito Clésio Salvaro reassume hoje, após dez dias de licença. Na agenda desta segunda-feira uma visita ao comandante da Polícia Militar, tenente-coronel Fraga. Busca informações sobre a onda de ataques criminosos.

ATAQUES No fim de semana marginais tentaram atear fogo no trenzinho do Parque das Nações. A vigilância do local flagrou a tentativa e evitou. A bandidagem elegeu locais públicos como alvos preferidos dos seus ataques.

FOGO Sábado a tarde foi incendiado um carro que estava estacionando no Centro de Zoonoses do município, que fica localizado na região conhecida como Mina Quatro.

RÁDIOS Depois de arrendar a sua emissora de rádio de Turvo à Igreja Assembleia de Deus, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, arrendou a de Nova Veneza (Caravággio) para a Igreja Católica. Na semana passada acertou a locação da sua rádio em Tubarão para a Igreja Assembleia de Deus.

PARABÉNS A colunista do DN, Karina Manarin, vem sendo cumprimentada desde que setembro começou. Primeiro pelo aniversário. No fim de semana os cumprimentos pela belíssima entrevista com o vice-governador Eduardo Moreira.

FRASE DO DIA

“Se eu quisesse administrar para impressionar com números eu faria o que os Executivos fazem, quando não pagam as contas dos seus antecessores. Só por isso nossas contas não são ainda melhores.”

Júlio Colombo, presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma comentando números do  balanço no Legislativo.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest