Pinho Moreira está decidido a ser candidato, Buligon discutiu em Brasília o projeto do aeroporto, Bornhausen esclarece apoio entre outros destaques

Pinho Moreira e Mariani vão para a disputa.

Preparem as passistas das escolas de samba de Florianópolis, pois, mais uma vez serão chamadas para animar a convenção estadual do MDB, que definirá o seu candidato ao Governo do Estado. Seja na Assembleia Legislativa, ou no Centro Sul, não importa o local. A única diferença das sempre dramáticas definições da legenda, será a ausência do ex-senador Luiz Henrique da Silveira, sendo o primeiro pleito estadual sem uma das maiores lideranças da história de Santa Catarina.

Frente a frente defendendo as suas teses e a união do partido independentemente do resultado da convenção, estarão o deputado federal Mauro Mariani, e o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira. O quadro está sendo desenhado com essa imagem, e as cores deverão ficar mais fortes na quinta-feira quando o prefeito de Joinville Udo Dohler, declinar da renúncia para permanecer em seu cargo atual, conforme adiantei em primeira mão.

Pinho Moreira por hora não fará qualquer anúncio, mas, já está decidido a tentar a vaga de candidato à Casa D’Agronômica. Correndo contra o tempo, ele começa a agenda nas primeiras horas da manhã e somente encerra ao final da noite. Tem buscado se envolver diretamente nos principais assuntos de cada setor, cobra pessoalmente os resultados das secretarias e quer ser visto.

Se o Fundam tivesse sido viabilizado, o governador em exercício já estaria anunciando aos ventos que é pré-candidato, mas, como o programa naufragou em seu formato original, por hora, o emedebista prefere a discrição até o momento mais oportuno.

Pinho Moreira chegou a pensar em apoiar Dohler, porém, ele teria ficado descontente com a demora do prefeito de Joinville por tomar uma decisão. Em uma das conversas que tive com Moreira há alguns dias, ele deixou bem claro que Udo deveria ter sido candidato ainda em Outubro, quando o seu nome alcançou uma boa popularidade, situação que pode não ser a mesma no momento. Também me chamou a atenção naquela conversa, que Moreira foi categórico ao afirmar que Udo Dohler tinha que parar de dizer que somente seria candidato a governador, e que deveria estar aberto a todas possibilidades, no caso, vice ou senador.

Portanto, na convenção de um lado estará Mariani que levou o MDB catarinense a um outro patamar na esfera federal, quando liderou o levante contra o então governo de Dilma Rousseff (PT), abrindo caminho para o impeachment que ficou mais fortalecido com a saída dos emedebistas daquele governo. E de outro lado, estará Pinho Moreira, com a caneta na mão e correndo para mostrar trabalho. Cenas do próximo capítulo após a próxima quinta-feira.

Com Temer

Nada mais providencial para este momento, do que o encontro do governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), com o presidente da República Michel Temer (MDB), amanhã em Brasília. O catarinense já viaja hoje para cumprir outras agendas na capital federal, mas principalmente para estar a postos para o encontro. Na pauta oficial, o gasto excedente de Santa Catarina no setor da Saúde, que chegou aos R$ 212 milhões, porém, até o momento o Ministério da Saúde sinalizou com apenas R$ 100 milhões, o que não resolve a situação. Mas, um outro assunto deverá ser discutido a portas fechadas. Temer pensa em ser candidato à reeleição e, começa a mapear governadores do MDB com potencial de disputar o pleito e lhe dar palanque nos estados. Se Pinho Moreira embarcar no projeto, ganha um desgastado, mas, poderoso aliado dentro de seu partido, para o pleito majoritário estadual. Vale lembrar que Temer ainda guarda a mágoa do voto de Mariani, a favor da investigação contra ele.

Aeroporto

Acompanhado de Diego Ferraz, diretor de modernização do município de Chapecó, o prefeito Luciano Buligon (PSB) se reuniu ontem com a direção da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC). O tema do encontro foi o projeto do aeroporto, que somente precisa de alguns ajustes, que serão vistos pelo diretor de Transportes do Estado, José Carlos Muller, que irá a São Paulo discutir com a empresa que fez o projeto. A expectativa é grande para o lançamento do edital em cerca de 70 dias.

Ferraz e Buligon se reuniram com diretores da SAC.

Novo terminal

Após a conclusão das melhorias e ampliação do atual aeroporto de Chapecó, será feito o processo de concessão da administração do terminal Serafin Enoss Bertaso. A boa notícia dada pela SAC, é que o projeto do novo terminal que ficará do outro lado da pista, está bem encaminhado. O Banco do Brasil está financiando os estudos que já está na fase do licenciamento ambiental. No projeto o novo terminal terá espaço para oito aeronaves que serão ligadas por fingers, ou Pontes Telescopias, como quiser chamar, direto ao terminal de passageiros, evitando que pessoas caminhem pela pista. O prefeito Luciano Buligon (PSB) comemorou dizendo que este será o passo para a internacionalização do aeroporto. Uma novidade é que a empresa vencedora da concessão do aeroporto atual, receberá sem custo, o projeto do novo terminal com o prazo estabelecido para a sua construção.

Sem visita

O prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSB), esteve no complexo da Papuda em Brasília, onde o deputado federal João Rodrigues (PSD) cumpre pena. Quando chegou ao local, Buligon que já havia apresentado um pedido de permissão para visita, foi impedido de entrar. A ordem é para não passar políticos. Como advogado Buligon teria direito a entrar no complexo, porém, como está com mandato, a sua carteira da OAB fica suspensa automaticamente. Ao sair do local, Buligon deixou um recado com um agente penitenciário para ser entregue a Rodrigues, porém, o teor não foi revelado.

Bornhausen esclarece

Segue a manifestação do ex-deputado federal Paulinho Bornhausen (PSB), sobre a diferença de opinião sobre a eleição deste ano, que ele tem com o seu pai, o ex-governador Jorge Bornhausen. Segue: “Oi amigo Lula. Penso diferente. Herdei do meu pai a palavra.  No início de 2017 fiz um acordo com PSD, via Merisio e com a aquiescência do Colombo. Aliás, fiz o acordo sem a participação do JKB. Mantenho minha palavra e posição. Não teria porque ser diferente. Meu pai não está em nenhum partido, não fez nenhum acordo como eu e portanto está livre para ter uma posição própria. ABS – Paulinho Bornhausen – Presidente estadual do PSB

Força nas ruas

As sucessivas operações das polícias civil e militar nas ruas das cidades catarinenses já derrubaram números da criminalidade. De 1º de janeiro a 19 de março deste ano, houve uma redução de 21% no número de homicídios, comparado com o mesmo período do ano passado. O número de latrocínios caiu 46,2% no mesmo período, enquanto os roubos foram reduzidos em 30,9%. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes caiu de 3,6 para 2,8. Os homicídios com violência doméstica foram reduzidos de 10, em 2017, para 6 em 2018. Ao ser informado dos números o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) enviou uma mensagem clara: “Vamos continuar nas ruas, com força e seriedade, defendendo o cidadão. Essa é uma das missões do Estado”.

Repercussão do jantar

Repercutiu forte no MDB o jantar realizado pelo empresário e vereador de Joinville, Ninfo König, oferecido ao pré-candidato ao Governo do Estado, Gelson Merisio (PSD). Algumas lideranças ficaram atentas ao que foi dito pelo PIB joinvilense, sobretudo a respeito das questões locais. Se Dohler não for candidato, e não deverá ser por estar decidido a permanecer como prefeito, quem ganha é Merisio o apoio de um seleto grupo do Norte.

Merisio e König podem formar uma dobradinha

Salum não vai?

Parece que o suplente de deputado estadual Roberto Salum (PRB), ficou descontente por ter que deixar a Assembleia Legislativa antes do próximo dia 07 de abril. Acontece que praticamente todos os deputados titulares voltaram à Casa. Salum que estava com a caneta na mão para assinar ficha no MDB, parece ter dado uma recuada. Ninguém sabe para qual partido ele vai e, se manterá o projeto de disputar mais um pleito.

Taxa do lixo

Proposta apresentada pelo vereador de Chapecó Alzumir Rossari (PCdoB), através de projeto de lei, pretende estender para a Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos, popularmente conhecida como Taxa de Lixo, o desconto de 10% para pagamento em cota única no mês de fevereiro, ou 5% no mês de março, como já acontece hoje com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Embora o TCR e IPTU são pagos no mesmo carnê, a concessão de desconto é fornecida somente para o IPTU. Alzumir afirmou que a partir de 2014, a Taxa de Lixo sofreu reajuste considerável, chegando em muitos casos, a superar o valor do IPTU.

Rossari pede para que seja dado um desconto na taxa do lixo.

Barilli presidente

Aconteceu ontem a noite em Cordilheira Alta, a posse da nova diretoria da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária do município. Na oportunidade, o jovem empresário Davi Barilli assumiu a presidência. A ACIACA teve como primeiro presidente, Nico Tozzo, que atualmente comanda o CEC de Chapecó. Barilli destacou a importância do trabalho do setor empresarial para o desenvolvimento, e prometeu a ajuda da entidade em prol do crescimento ordenado de Cordilheira.

Presenças

O evento de posse do empresário Davi Barilli como presidente da ACIACA, contou com a presença de diversas lideranças e autoridades, a exemplo do delegado regional Wagner Meirelles, e do delegado do SAER, Ricardo Casagrande. Líderes empresarias a exemplo do presidente do Centro Empresarial de Chapecó, Nico Tozzo; presidente da Acic, Cidnei Barozzi; ex-presidente da CDL de Chapecó, José Carlos Benini; presidente da SACH, Luiz Gemelli e do Observatório Social, Armelindo Carraro. Também foram convidados o diretor do Sebrae Ênio Parmeggiani, e o presidente da Fundeste Vincenzo Mastrogiacomo, entre outros nomes a exemplo do prefeito José Carlos Tozzo.

Petróleo

Na semana passada eu chamei a atenção para a situação dos royalties do petróleo, que por um erro do IBGE está provocando um grande prejuízo a Santa Catarina. Quem quiser saber mais a respeito do assunto, acompanhe hoje as 08h40 no Estúdio Condá com Raquel Lang, uma entrevista com a engenheira do petróleo, Jayana da Silva. Ela que já foi a vereadora mais jovem do estado, falará dessa disputa que envolve o estado catarinense, além do Paraná e São Paulo. Jayana que concluiu a faculdade no mês passado, apresentou o TCC baseado nessa difícil situação.

Jayana é a convidada do Estúdio Condá na Super Condá AM 610.

Colatto reivindica 

Os decretos de regulamentação da Lei da regularização fundiária, e a necessidade de publicação de normas para o Programa de Regularização Ambiental, previsto no Código Florestal Brasileiro, estiveram em pauta durante audiência do deputado federal Valdir Colatto (MDB) com o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) e o presidente estadual do partido, deputado federal Mauro Mariani. Para Colatto, a Lei  é de suma importância para o estado e  o Brasil. “Antes da lei, tínhamos mais de 50% dos imóveis do país com irregularidades. Agora esse número está mudando. A intenção é dar segurança jurídica e garantir o direito de propriedade para todos os brasileiros”, explicou. A questão ambiental foi levantada por Colatto, por meio de solicitação para que o governador edite normas para o PRA. “Minha sugestão é que o processo seja declaratório. Só após é que as propriedades devem ser fiscalizadas pelos órgãos ambientais competentes. É preciso regulamentar para que os nossos agricultores não sejam injustamente multados e acionados pela Justiça”, argumentou o parlamentar.

Estradas

A situação das rodovias do Estado também pautou a audiência. Valdir Colatto pediu especial atenção para as rodovias do Oeste catarinense que estão em situação precária. “Destaquei, mais uma vez, que é preciso priorizar as nossas estradas. Todos os dias, vidas são perdidas em acidentes. A má conservação ainda atrapalha o escoamento da nossa produção, trazendo prejuízos econômicos”, afirmou.

Advogado sobre Marielle

“Ao assistir, ler e ouvir nos últimos dias sobre a morte da Vereadora Carioca, fico-me perguntando: Qual a diferença da Morte da Sra Marielle para as com outras centenas de Mortes que aconteceram no Rio de Janeiro nos últimos tempos? Não são iguais? Não houve Execução Planejada, como estão afirmando, em outras? Nunca houve Mortes de Políticos na Cidade Maravilhosa? Se for uma Morte encomendada pela Milícia, foi a primeira? Pobre, Negra, Mulher……..nunca antes outra pessoa com essas características foi assassinada? Homossexual Executada, foi a única? Não quero entrar na discussão sobre quantos Policiais foram assassinados. Policiais Feminina, Negras, de Baixa Renda, porque esse assunto mereceria uma discussão específica e bem mais aprofundada, afinal “os Cães Pastores estão morrendo no lugar dos Lobos” faz tempo. Desculpem se não entendo essa Comoção toda. Respeito a Morte, a Dor dos familiares e Amigos. Repudio a divulgação de informações falsas para denegri-la. Só não quero e não vou Gritar:  “Somos todos Marielle”.  Por favor, deixe-me ficar fora dessa Comoção que uma grande parte da mídia nos obriga a seguir. Não vou fazer passeata, não vou escrever sobre a “Morte da Democracia “ em seu assassinato, não irei espalhar aos quatro cantos o quanto ela era importante para a Câmara Municipal de sua Cidade. Sabe por que não farei isso? Porque não estarei sendo Justo e Honesto com as outras Milhares de Vítimas de Assassinato que Morreram e continuarão Morrendo todos os dias no Rio de Janeiro, em Santa Catarina e em todo o nosso País, anonimamente. O que consigo vislumbrar nesse triste caso da Vereadora nascida e criada na Favela da Maré, é uma ideologia política partidária desgastada, tentando se aproveitar da situação para ganhar espaço na mídia novamente” – Márcio Bueno – Advogado.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest