Pavan já recebe visitas, a gestão na Comunicação do Estado entre outros destaques

A comunicação como uma ferramenta de política pública. Esse tem sido o principal objetivo da rápida gestão do secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira. Nos bastidores ele tem defendido junto a sua equipe, que o setor pare de ser visto como uma secretaria política, para ser trabalhada de forma técnica, que tem no cidadão um cliente a quem tem que atender as necessidades. “É uma visão de empresa privada. A Secom trabalha com velocidade para entregar o produto final que é o bem informar a população”, disse Pereira.

O secretário destaca que essa mentalidade pôde ser vista na elaboração da campanha “Compre de SC”. Segundo ele, após a greve dos caminhoneiros, havia uma necessidade de animar a população e, ao mesmo tempo, gerar um incentivo ao consumo de produtos catarinenses, como uma forma de ajudar na recuperação das empresas e da arrecadação estadual. Dessa forma era lançada uma campanha em tempo recorde, em praticamente sete dias, para se tornar um movimento. “A decisão das entidades que aderiram e passaram elas mesmas a divulgar, mostrou o caráter contributivo da ação. Por isso, deixou de ser uma campanha da administração estadual para ser de todo o estado”, afirmou.

Logo na sequência, Gonzalo Pereira junto de sua equipe, iniciou um estudo para uma nova campanha. O objetivo era levantar a discussão sobre a segurança no trânsito. Descobriu que dos catarinenses de 18 a 50 anos, mais de 25% tem habilitação para moto, ou seja, um quarto da população pode pilotar uma moto, o que faz de Santa Catarina a frota mais densa do país, maior até mesmo do que São Paulo. Dessa forma, foi visto que é necessário trabalhar para reduzir o número de acidentes, tanto pela vítima, quanto pelo Estado que tem um custo muito maior com motociclistas acidentados, do que com cirurgias na rede pública de Saúde.

Outro ponto observado, baseado em dados pesquisados junto a cinco hospitais, mostra que o tempo de ocupação de um leito por um acidentado de moto, é maior do que um doente crônico. “O acidente de moto congestiona a saúde pública, aumenta a despesa com cirurgia e gera um gasto absurdo. Tudo isso nós observamos internamente, fizemos o levantamento e a campanha nasceu da Secom e chega pronta a agência, tudo baseado nas estatísticas”, detalhou.

Por fim, uma série de vídeos com a “#nadajustifica”, para levantar o debate sobre a violência contra a mulher. Pereira explica que mais uma vez foram buscados dados oficiais, quando foi observado que os índices são altíssimos em Santa Catarina. Daí, surge a ideia de uma série de matérias produzidas pela Secom, com imagens fortes. “Se tornou uma das campanhas mais vistas nas redes sociais. Além disso, fechamos em junho com um número recorde de interações nas redes do governo no Facebook e no Instagram. Foi simplesmente, o dobro comparado a todo o ano passado”, comemora o secretário.

Ao questioná-lo sobre o motivo disso tudo, ele me respondeu: “Mostrar que tem um jeito diferente de fazer, de usar bem o recurso público e que esse é o caminho que deve ser seguido”, afirmou o secretário, que abriu mão do carro oficial e, que chegou a ir de bicicleta para o trabalho no período da greve dos caminhoneiros.

Importância do rádio

Ontem o secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira, representou o Governo do Estado na abertura do Congresso da Acaert. Ao ser chamado, ele cumprimentou alguns presentes a mesa, e perguntou: “Vocês aí no fundo, escutam bem? Podem levantar a mão”, disse. Todos levantaram. Pereira afastou o microfone e questionou se o pessoal dos fundos seguiam escutando e a resposta foi negativa. “É isso o que acontece numa sociedade sem radiodifusão. A notícia não chega e o cidadão não é informado”, disse o secretário, sob o aplauso dos radiodifusores.

Redução de gasto

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), tem se reunido diariamente com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, e demais secretários. Todos os números tem sido levantados e os impactos de mudanças nas secretarias. Nos próximos dias, Pinho Moreira deverá apresentar as novas ações para a redução dos gastos do Estado.

Arrecadação

No evento da Acaert o governador, Eduardo Pinho Moreira (MDB), disse que o Executivo arrecada e repassa, mas que não sobra dinheiro, enquanto que o judiciário e Ministério Público já pagaram uma parcela do décimo terceiro. Vale lembrar que Pinho Moreira tem em suas mãos para sancionar, o projeto de lei que abre mais de 800 cargos no judiciário, em suma, menos dinheiro para o Estado. Agora, imagina a cena, se sobrar para o desembargador Colaço novamente a missão de assumir o governo, caso Pinho Moreira precise viajar e o presidente da Assembleia Legislativa Aldo Schneider (MDB), não consiga assumir a dupla função. Neste caso, a sanção pode ser feita por Colaço sob o seguinte aspecto: Quem pariu o Matheus que o embale”,

Dreveck viaja

O deputado estadual Silvio Dreveck, na condição de presidente estadual do Progressistas viaja hoje a Brasília. O partido discutirá a possibilidade de uma candidatura própria. De certo, é que os diretórios estaduais terão autonomia para as suas decisões.

Coletiva

O senador Dalirio Beber (PSDB), relator da LDO 2019, concede entrevista coletiva para explicar o relatório final, hoje, às 9h30, na sala de reuniões da Comissão Mista de Orçamento – CMO. Também estarão presentes os Consultores de Orçamento e o presidente da CMO, deputado Mário Negromonte Júnior.

Pavan recebe visita

Depois de divulgar no início da semana um vídeo em suas redes sociais, agradecendo a todos os envolvidos em sua recuperação em função de um AVC hemorrágico, sofrido em 14 de maio, o deputado estadual Leonel Pavan (PSDB), também já vem conversando gradativamente sobre política e atualidades com autoridades e lideranças que tem recebido em sua residência. Entre as diversas lideranças que visitaram o deputado esta semana, estavam o ex-governador Raimundo Colombo (PSD) e o senador Paulo Bauer, pré-candidato ao Governo estadual pelo PSDB, na foto, ainda com o filho do deputado, Leonel Júnior Pavan, bem como o também senador tucano Dalírio Beber.

Decreto

A assinatura de um decreto 9 pelo presidente Michel Temer (MDB), foi assunto que levou o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (PSB), a participar de reunião do Centro Empresarial de Chapecó (CEC) no dia de ontem. Essa nova legislação, prevista na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, institui tratamento diferenciado e simplificado às microempresas e empresas de pequeno porte e vigora desde 22 de junho. Pela nova lei sobre acessibilidade, as empresas que ainda não regularizaram pendências quanto ao acesso, passeio público e banheiros poderão fazê-lo, explicou o prefeito, agora com base em decreto federal.

Flexibilização

O presidente do CEC, Neloir Antônio Tozzo, lembrou das discussões ocorridas desde o ano passado para flexibilizar exigências e permitir a abertura de empresas, especialmente as micro e pequenas. Mesmo ainda como excesso regulatório à norma, entende o CEC que a flexibilização trazida pelo decreto possibilita que as MPE’s avancem na burocracia e consigam empreender.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest